ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Comprimento de cocho para novilhas leiteiras

CARLA BITTAR

EM 23/01/2006

14 MIN DE LEITURA

0
0

Por Carla Maris Bittar 1 e Vanessa Pillon dos Santos 2

A manutenção do adequado desempenho de lotes de novilhas, assim como o desempenho individual de cada novilha que compõe o lote é dependente de vários fatores, desde as instalações até o ambiente social. Neste aspecto, um dos pontos mais importantes é a facilidade de acesso ao cocho, onde o número e o tamanho dos animais no lote, o comprimento do cocho e a disponibilidade de alimento são fundamentais.

Uma simples busca na literatura mostra a grande variação nas recomendações do comprimento do cocho para novilhas leiteiras em diferentes idades. Por exemplo, boletins de extensão rural das Universidades da Pensilvânia e de Wisconsin recomendam para novilhas de 12 meses alimentadas com ração completa, 42 a 56 cm/novilha quando a dieta é fornecida de forma restrita ou de 13 a 38 cm/novilha quando a dieta é fornecida à vontade.

Já a Universidade de Cornell, demonstrou em estudos com novilhas de 12 meses que são necessários 27 cm/animal para garantir o adequado ganho de peso sob consumo restrito. Entretanto, este estudo foi conduzido com menores taxas de ganho podendo não ser apropriado para situações onde se objetiva alto ganho de peso e conseqüente redução na idade ao primeiro parto.

Uma pesquisa conduzida no estado da Pensilvânia indicou que 49,2% dos produtores de leite apontam instalações como um dos maiores problemas relacionados ao manejo de bezerras e novilhas. É muito provável que este também seja um dos gargalos no manejo destas categorias de animais aqui no Brasil. Longenbach et al. (1999) conduziram uma série de experimentos com o objetivo de determinar o comprimento de cocho por novilha necessário para animais com altas taxas de ganho; e os efeitos do reduzido comprimento de cocho no comportamento ingestivo e crescimento de novilhas criadas para atingirem peso vivo adequado para parição aos 21 meses.

Material e método

No primeiro experimento, grupos de 18 novilhas com idade média de 4 meses foram submetidas a dois comprimentos de cocho: 15 ou 31 cm de comprimento de cocho/animal. No segundo experimento, grupos de 27 novilhas com idade média de 11,5 meses foram submetidas a 15, 31 ou 47 cm por animal.

As novilhas foram pesadas 3h após a alimentação, durante 2 dias consecutivos, imediatamente antes do início de cada experimento, os quais tiveram duração de 16 semanas.

O estudo foi conduzido em um estábulo de 62m x 29 m, naturalmente ventilado, sendo a área no lote mantida em 3,7 m2/ animal, independente do comprimento de cocho imposto (tratamento).

Um poste e uma barreira para o alimento foram construídos de forma a acomodar as dimensões de cada grupo de animais (?s idades) (Figura 1). Alturas da cordoalha e da barreira (altura da garganta) para cada grupo foram as seguintes:

- 38 e 74 cm para novilhas de 4 a 8 meses;
- 41 e 94 cm para novilhas de 11.5 até 15.5 meses;
- 51 e 112 cm para novilhas de 17 até 21 meses.

 


Figura 1. Esquema de poste e barreira para o alimento.

Uma ração completa constituída basicamente de silagem de milho, pré-secado de alfafa, milho quebrado e farelo de soja foi balanceada para atender as exigências das novilhas em cada experimento (Tabela 1). As novilhas foram alimentadas de forma restrita para atingirem ganho de peso diário de 820 g/d para novilhas de 4 até 8 meses (Exp. 1) e de 910 g/ d para as novilhas mais velhas (Exp. 2).

Tabela 1. Composição química da mistura total das dietas

 


Os animais foram alimentados uma vez ao dia, sendo o consumo diário de cada grupo monitorado. O consumo de cada grupo foi ajustado semanalmente de acordo com o ganho de peso do grupo em relação ao ganho de peso esperado. As novilhas foram pesadas semanalmente sempre 3 horas após a alimentação e em 2 dias consecutivos. Medidas de altura de cernelha e largura da garupa foram realizadas nas semanas 0, 4, 8, 12 e 16.

O comportamento ingestivo foi monitorado através de câmeras de vídeo durante 24 horas nas semanas 4, 8, 12, 16. O número de novilhas se alimentando por comprimento do cocho foi registrado a cada 2,5 minutos. O número máximo de novilhas capazes de se alimentar ao mesmo tempo e o tempo total gasto com alimentação para cada comprimento de cocho e idade foram determinados.

A observação do comportamento ingestivo de cada novilha foi gravada como o número de tentativas de alimentação e o tempo de duração da mesma. Cada evento de alimentação foi definido como o tempo entre a 1a bocada e o afastamento do cocho. O número e a duração média de alimentação dentro de cada grupo foi calculado para cada tratamento.

Resultados

Experimento 1

De maneira geral, o comprimento do cocho não afetou as médias de consumo ou ganho de peso do grupo (Tabela 2). A manutenção do ganho de peso esperado de 830 e 820 g/dia para os comprimentos de cocho de 15 e 31 cm garantiu taxa de crescimento uniforme observada durante todo o experimento.

Tabela 2. Efeito do comprimento do cocho no peso vivo (PV), altura na cernelha (AC) e largura da garupa (LG), ingestão de matéria seca (IMS), ganho de peso vivo (GPV) e relação alimento: ganho para novilhas de 4 a 8 meses de idade (Experimento 1).

 


Análise do desvio médio padrão dos ganhos de peso vivo, de altura na cernelha e de largura da garupa mostraram que a variação no crescimento foi mínima, independente do comprimento de cocho disponível. Assim, a restrição no comprimento de cocho não afetou de forma negativa o crescimento individual de novilhas dentro do grupo.

Entretanto, o comportamento ingestivo mostrou diferenças significativas entre os dois comprimentos de cocho. O período de tempo em que o alimento permaneceu disponível foi similar para novilhas em ambos comprimentos de cocho (Tabela 3). O grupo de novilhas que foi alimentado em comprimento de cocho de 15 cm/novilha gastou aproximadamente 50% menos tempo se alimentando (6,68 vs 12,33 h) quando comparado com o grupo com acesso a 31 cm de cocho; entretanto, estas diferenças não foram significativas.

Novilhas com acesso a 15 cm de cocho/animal realizaram duas refeições dentro dos primeiros 100 minutos. Por outro lado, um maior número de refeições, porém mais curtas, foram realizadas por novilhas com acesso a 30 cm de cocho/animal nos primeiros 150 minutos.

A competição no menor comprimento de cocho pareceu ser superior uma vez que apenas seis novilhas (67%) foram capazes de se alimentar simultaneamente; ao contrário do que ocorreu no maior comprimento de cocho onde nove novilhas (100%) se alimentaram. Esta relação é confirmada pela diferença significativa entre o número médio de refeições (24 vs 11 para 15 e 31 cm de comprimento de cocho) (Tabela 3).

Tabela 3. Efeito do comprimento do cocho na disponibilidade de alimento, número de tentativas de alimentação e refeições e duração das refeições para novilhas de 4 a 8 meses.

 


Experimento 2

As médias do lote para consumo de alimento, peso vivo final e inicial, altura da cernelha, largura da garupa, ganho de peso e relação alimento: ganho foram similares para todos os comprimentos de cocho (Tabela 4). O ganho de peso diário foi de 870, 930 e 880 g/dia para novilhas com acesso a 15, 31 e 47 cm de comprimento de cocho/animal, respectivamente.

A variação no ganho de peso vivo tendeu a ser menor para novilhas com acesso a 31 cm de comprimento de cocho/animal e maior para aquelas com 15 cm de cocho/animal.

Tabela 4. Efeito do comprimento do cocho no peso vivo (PV), altura de cernelha (AC) e largura da garupa (LG), ingestão de matéria seca (IMS), ganho de peso vivo (GPV) e relação alimento: ganho para novilhas de 11.5 a 15.5 meses de idade (Experimento 2).

 


Os desvios cumulativos do ganho individual de novilhas foram diferentes entre os tratamentos para as semanas 12 e 16 (Tabela 5). Na semana 12, a diferença de peso vivo de novilhas com disponibilidade de 15 cm de cocho/animal foi superior ao observado em novilhas com o maior comprimento de cocho (47 cm). Na semana 16, o ganho de peso vivo de novilhas alimentadas em 15 cm de cocho foi diferente ao observado para 31 e 47 cm.

Tabela 5. Efeito do comprimento do cocho no desvio cumulativo de ganho individual por tratamento no peso vivo, altura na cernelha e largura da garupa para semanas 0 a 4, 8, 12 e 16 para novilhas de 11.5 - 15.5 meses de idade (Experimento 2).

 


O fornecimento de alimento neste experimento foi restrito devido à densidade da dieta. Assim, o período de tempo que o alimento ficou disponível foi reduzido para 6.7, 5.2 e 7.8 h para novilhas alimentadas em 15, 31 e 47 cm de cocho, respectivamente (Tabela 6). Entretanto, o tempo gasto com alimentação não variou significativamente entre os tratamentos.

O número máximo de novilhas capazes de se alimentar ao mesmo tempo foi de 5, 8 e 9 para os comprimentos de 15, 31 e 47 cm, respectivamente. O maior nível de competição ocorreu até 250 min do fornecimento para 15 cm de cocho e até 150 min para novilhas com acesso a 31 ou 47 cm/animal.

Um número consistente de novilhas nos grupos alimentados em 15 e 31 cm de cocho continuaram se alimentando após a fase inicial de alta competição. O tempo de duração de uma refeição para novilhas com o menor comprimento de cocho foi 3.5 min, o qual foi significativamente diferente de 13.1 e 10.3 min para novilhas com acesso a 31 e 47 cm, respectivamente (Tabela 6).

Tabela 6. Efeito do comprimento do cocho no número de tentativas e competição por alimento e a duração das refeições para novilhas de 11.5 a 15.5 meses de idade (Experimento 2).

 


Discussão

Efeito no desempenho do lote

Em ambos os experimentos, o menor comprimento do cocho não afetou de forma negativa o desempenho de novilhas. Esta disponibilidade de comprimento de cocho é consideravelmente menor do que a faixa recomendada de 30 cm para novilhas com 2 meses de idade e 76 cm para novilhas com 25 meses de idade em alimentação restrita.

Crowley et al. (1992) sugeriram um comprimento de cocho de 10 cm para novilhas com 3 meses de idade e 15 cm para aquelas com 25 meses quando alimentadas com ração completa e fornecimento a vontade. Como observado neste estudo, os consumos observados entre tratamentos foram similares demonstrando o baixo efeito do limitado comprimento de cocho no crescimento destes animais. Peso inicial e final, altura na cernelha, largura da garupa não foram estatisticamente diferentes de acordo com os tratamentos, mas foram superiores aos padrões de crescimento (NRC, 1989).

Taxas de crescimento com distribuição normal dentro do grupo foram alcançadas mesmo no comprimento de cocho mais limitante. As taxas de crescimento do grupo não foram reduzidas devido ao menor consumo de nutrientes e aumento na atividade com a redução no comprimento de cocho de 47 para 15 cm/novilha. Assim, o menor comprimento de cocho foi adequado para novilhas em alto ganho de peso para todas as idades.

Efeito no desempenho individual

A análise do crescimento individual dentro do lote representa de forma mais acurada a variação de crescimento esperada quando o comprimento de cocho/novilha foi reduzido. Todas as novilhas no Experimento 1 foram capazes de manter taxas de crescimento consistentes da semana 0 a 16 em qualquer comprimento de cocho. Assim, 15 cm de comprimento de cocho por novilha parece ser suficiente para taxas de crescimento ideais para cada novilha dentro do lote.

No Experimento 2, a variação no ganho de peso aumentou progressivamente da semana 0 para 16 para novilhas em qualquer um dos tratamentos. Diferenças significativas foram observadas entre 15 e 47 cm de comprimento de cocho na semana 12 e diferenças ainda maiores foram observadas na semana 16 entre comprimentos 15 e 31 cm e 15 e 47 cm. Com o crescimento dos animais, tanto em peso quanto em tamanho, o aparente desafio em obter alimento parece aumentar para animais com disponibilidade de 31 cm de cocho/animal e ainda mais para 15 cm.

Comportamento alimentar

A redução no comprimento de cocho afetou de forma significativa o comportamento alimentar de novilhas dentro do grupo. Animais manejados de maneira intensiva desenvolvem hierarquia para determinar prioridade de acesso a água, alimento e até sombra. A ração esteve disponível por aproximadamente 17 e 28 % do dia para os experimentos 1 e 2, respectivamente.

O alto nível de competição também demonstrou que os animais tinham fome no horário do fornecimento. A taxa máxima de ocupação de 6 e 5 novilhas para 15 cm de cocho/animal; 9 e 8 para 31 cm de cocho/ animal; 9 e 8 para 47 cm de cocho/ animal para os experimentos 1 e 2, respectivamente, demonstraram de forma clara a redução no nível de competição conforme o comprimento de cocho aumenta.

O significante maior número e menor tempo de duração das refeições de novilhas em 15 cm de cocho/animal para os experimentos 1 e 2 substanciam ainda mais a instabilidade social e a competição com a redução no espaço para alimentação. Este comportamento confirma os padrões de crescimento individual observados nos experimento 1 e 2.

A variação no ganho de peso aumentou significativamente com a redução no comprimento de cocho e as relações de dominação e subordinação se tornam mais fortes e definidas dentro do grupo. Por outro lado, no experimento 1 a variação no ganho de peso vivo individual foi uniforme entre os tratamentos, o que pode ser explicado pelo aumento na agressão do animal subordinado em relação ao dominante.

A fome pode levar novilhas a se comportar de forma contrária a sua posição hierárquica dentro do grupo (Rutter el al., 1987). Conseqüentemente, todas as novilhas, independente da posição social, foram capazes de obter quantidade de alimento destinada a cada animal, de forma que o desempenho não foi afetado.

Conclusões

O comprimento de cocho limitado não afetou de forma adversa as taxas de crescimento do grupo, mas afetaram de forma significativa as taxas de crescimento individual. Este resultado foi explicado pelo aumento na tensão social dentro do grupo e a redução na oportunidade em se alimentar (obter nutrientes adequadamente). Os seguintes comprimentos de cocho são recomendados para grupos de novilhas holandesas alimentadas com rações completa em regime de consumo restrito e altas taxas de ganho:

- 15 cm para novilhas de 4 a 8 meses;
- 31 cm para novilhas de 11.5 a 15.5 meses
- 47 cm para novilhas de 17 a 21 meses

Nestes comprimentos de cocho, novilhas estão em grupos harmoniosos que as permitem crescimento (peso e tamanho) necessário para idade ao primeiro parto de 22 a 24 meses de idade. Entretanto, um alto nível de manejo é necessário para atingir crescimento uniforme em altas taxas de ganho de peso (crescimento acelerado) sob estas recomendações de comprimento de cocho.

Referências

Crowley, J.W. et al. 1992. Raising dairy replacements. Univ. Wisconsin Ext. Circ. 3640. Univ. Wisconsin, Madison.

Longenbach, J.I. et al. Feed bunk length requirements for Holstein dairy heifers. J. of
Dairy Science, n.82, p. 99-109, 1999.

Rutter, S.M. et al. Automatic recorder competitive feeding behavior as a measure of social dominance in dairy cows. Appl. Anim. Behavior Science, n.17, p.41-50, 1987.


Comentários

O trabalho apresentado demonstra que o comprimento de cocho disponível para novilhas pode ser reduzido sem afetar de forma significativa o desempenho de lotes de novilhas, respeitando-se a recomendação de acordo com a idade do animal. Entretanto, o desempenho individual pode ser afetado de forma marcante, principalmente devido ao aumento na competição no cocho e estabelecimento de hierarquia mais definida dentro do lote, afetando o comportamento ingestivo destes animais e muitas vezes reduzindo a possibilidade de animais menores e/ou subordinados se alimentarem de forma adequada. Neste aspecto, a formação de lotes o mais homogêneo possível, em termos de peso e altura, deve ser objetivado. No caso de pequenas propriedades, com baixo número de animais em crescimento, a formação de lotes homogêneos é sempre uma tarefa difícil. Nestes casos, a disponibilidade de cocho deverá então ser aumentada para que o desempenho individual de novilhas não seja prejudicado.


__________________________________
1 Depto. de Zootecnia - ESALQ/USP
2 Aluna de Mestrado Depto. de Zootecnia - ESALQ/USP

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint