carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Após ficar sem energia elétrica, produtor de leite protesta e joga fora a sua mercadoria

postado em 05/10/2017

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Depois de ficar 36 horas sem energia elétrica em sua fazenda, um produtor de leite do município de Palmeiras de Goiás, em Goiás, fez um protesto na tarde desta quarta-feira (4), jogando parte do produto estragado na Rua Abel Coimbra, no centro da cidade.

Segundo o produtor, depois de tanto tempo sem energia, o prejuízo acumulado é de aproximadamente R$ 10 mil, pois os animais deixaram de ser ordenhados e a mercadoria armazenada estragou. Carlos Roberto Ferreira afirma que ligou no serviço de atendimento ao cliente da Companhia Energética de Goiás (Celg) e recebeu a promessa de que o serviço servia restabelecido em breve.



Por nota, a Celg informou que o produtor teve o fornecimento restabelecido. A chuva e os fortes ventos registrados nos últimos dias em parte de Goiás, incluindo a região de Palmeiras de Goiás, causaram danos à rede elétrica, agravados pela queda de galhos e árvores sobre a fiação, principalmente em áreas rurais. A empresa informou ainda que dobrou o número de equipes de emergência nas ruas e está trabalhando para restabelecer o serviço para todos os clientes.

Recentemente, o MilkPoint publicou outros materiais sobre este tema (abaixo). Você já passou ou passa por situação semelhante? Deixe o seu comentário!

MG: cortes de energia prejudicam mais de 4 mil produtores rurais

Queda de energia elétrica prejudica produtores de leite em Quatis, RJ

Produtor perde mais de mil litros de leite por falta de energia em MG

As informações são do Mais Goiás. 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Darlani de Souza Porcaro

Muriaé - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 05/10/2017

Creio que ele pode entrar na justiça , pedindo indenização à empresa elétrica .

marilia gabriela cruz

OUTRA - OUTRO - Produção de leite
postado em 06/10/2017

Ficar 36 horas sem energia elétrica é um aburdo, ainda mais em uma propriedade de leite. Os prejuízos vão muito além do que só o leite estragado, tem os danos causados simplesmente por as vacas passarem sede, o extres causados pelos animais ficarem sem serem ordenhados, além de possíveis casos de mastite. Os responsáveis pela manutenção da rede elétrica deveriam ser mais proficionais. E agora quem vai pagar o prejuízo??? Aposto que ninguém!!!

Renato Simões Estima

Pitangueiras - São Paulo - Produção de leite
postado em 06/10/2017

Quem é produtor e não passou por iss? A CEMIG é a mesma porcaria, já perdemos leite, carne em geladeira, etc. Em uma oportunidade ficamos 4 dias sem energia. Na última perdemos pouco mais de 1000 litros, resolvemos ir atrás dos direitos. Fizemos BO, levantamos documentos, NF do Laticínio, Laudo do Laticínio de leite impróprio, várias viagens até Frutal (100km), etc. Resultado, não virou nada, a CEMIG não indenizou.

Gilson Oliveira

Sacramento - Minas Gerais - Produção de leite
postado em 09/10/2017

Como se não bastassem todas as outras mazelas pelas quais passam os produtores de leite, ainda mais essa: falta de energia por 36 horas em pleno século XXI. A situação do produtor de leite no Brasil é caótica, com total desrespeito e abandono por parte dos governantes. Leite é a única mercadoria que é comercializada sem que se saiba o seu preço.Entrega-se o leite do dia 01 ao dia 30 de cada mes, para depois no dia 01 do mes seguinte o produtor receber a NF com uma "baixa de R$0,15 (quinze centavos por litro).
Até quando isso vai prevalescer"

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade