ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Aloe vera na dieta de vacas lactantes: aumenta a produção de leite e reduz pegada de carbono

POR JULIANA PAZ

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/02/2022

3 MIN DE LEITURA

4
10

"A vantagem de utilizar a Aloe vera na alimentação de bovinos é que, além de diminuir a carga ambiental, também diminui a emissão de metano por litro de leite produzido"
 

A Aloe vera, planta também conhecida como babosa, possui diversas propriedades como calmante, cicatrizante, anti-térmico, anti-inflamatório, anti-fúngico e regenerativo, sendo utilizada em larga escala para fabricação de medicamentos e cosméticos. Durante a extração do gel da Aloe vera é gerada uma quantidade importante de subproduto que, geralmente, é descartado, provocando uma preocupação em relação ao meio ambiente.

O subproduto da babosa é rico em componentes bioativos que podem ser muito benéficos na nutrição de vacas leiteiras visando a modulação da fermentação ruminal com diminuição da produção entérica de metano e redução da pegada de carbono da produção de leite.

Uma pesquisa realizada na Índia e publicada no Journal of Cleaner Production (ou Jornal de Produção Mais Limpa, em tradução literal), introduziu o subproduto da Aloe vera (SAV) na dieta de vacas leiteiras e avaliou a fermentação ruminal, produção de metano, aproveitamento de nutrientes, produção de leite pelos animais e saúde dos mesmos. Até então, havia alguns poucos estudos in vitro (estudo realizado fora de um organismo vivo, em laboratório) sobre a utilização da Aloe vera na alimentação, mas nenhum in vivo (envolvendo organismo vivo).

Inicialmente realizaram um estudo in vitro para determinar a quantidade ótima a ser incluída na dieta dos animais, avaliando a performance de 0, 10, 20, 30 e 40 g/kg de SAV no substrato. Neste experimento inicial foi observado que 20g de SAV por quilo de matéria seca causava diminuição da produção de metano, aumento da digestibilidade do alimento e da concentração total de ácidos graxos voláteis.

No experimento in vivo, foram selecionadas aleatoriamente 16 vacas multíparas em lactação da raça Holandesa, sendo alocadas em dois grupos: 8 no grupo controle e 8 no grupo que recebeu a dieta com SAV. O grupo controle e o grupo SAV foram alimentados com a mesma quantidade e formulação de ração, sendo que o grupo SAV teve o alimento suplementado com 20g de SAV por quilo de matéria seca a ser ingerida. O experimento durou 90 dias.

Ao final do experimento observou-se que, no grupo que recebeu o SAV, a ingestão de alimento foi ligeiramente maior e houve aumento da fermentação ruminal e da degradação de fibras, além dos animais apresentarem uma maior produção de leite. Em relação a emissão de metano, o grupo que recebeu a ração com SAV teve uma diminuição significativa na produção desse gás (g/dia), houve diminuição de metano por quilo de alimento ingerido pelos animais e também uma menor produção de metano por quilo de leite produzido.

Esse estudo demonstrou que a alimentação com 20g de SAV por quilo de matéria seca aumentou a produção de leite e diminuiu a produção de metano, que, combinados, diminuíram a produção de metano por unidade de leite produzido de forma substancial. Além disso, esse ingrediente na dieta não só não causou prejuízos à saúde animal, como também melhorou a imunidade dos animais.

Portanto, a alimentação com substrato de Aloe vera pode ser benéfica para uma produção de leite sustentável e limpa, diminuindo os problemas referentes ao descarte de resíduos e à produção ruminal de metano.

A utilização de subprodutos no processo produtivo é essencial para a sustentabilidade e economia circular por fazer melhor uso de recursos naturais, diminuir a carga sobre o meio ambiente e reduzir o custo de produção.

A vantagem de utilizar a Aloe vera na alimentação de bovinos é que, além de diminuir a carga ambiental, também diminui a emissão de metano por litro de leite produzido, questão que vem preocupando consumidores e a sociedade em geral devido às mudanças climáticas e a necessidade de uma produção que respeite o meio ambiente.

Este foi o primeiro estudo a avaliar a utilização do SAV como possível ingrediente na dieta de vacas leiteiras, sendo necessários outros estudos em maior escala para que possibilite a aplicação prática desse insumo.

Confira o estudo completo aqui.

Leia também: 

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

THIAGO BERNARDINO JUCA

CAICÓ - RIO GRANDE DO NORTE - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 14/02/2022

Bom dia.
Gostaria de saber o nome do artigo ou o link.
Muito interessante a temática.
Pena que a reportagem é incompleta.
MAYSA SERPA

LAVRAS - MINAS GERAIS - MÍDIA ESPECIALIZADA/IMPRENSA

EM 14/02/2022

Olá, Thiago, tudo bem?

Ficamos felizes que tenha gostado do artigo, a referência para o material está no fim. Também deixo disponível aqui o link > https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0959652620351623

Abraço e continue nos acompanhando!
CLÓVIS RIBEIRO GUIMARÃES

PAPAGAIOS - MINAS GERAIS - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 11/02/2022

Poderiam disponibilizar o link do artigo, ou o nome do mesmo ?
MAYSA SERPA

LAVRAS - MINAS GERAIS - MÍDIA ESPECIALIZADA/IMPRENSA

EM 11/02/2022

Oi Clóvis, segue o link da referência > https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0959652620351623

Ficamos felizes pelo interesse, continue nos acompanhando!
MilkPoint AgriPoint