Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Resultados falso-positivos em testes para detecção de resíduos de antibióticos

Por Marcos Veiga Santos
postado em 10/03/2005

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A presença de resíduos de antibióticos é uma constante preocupação de toda a cadeia de produção de alimentos, com particular destaque ao leite. Busca-se atualmente, o fornecimento de alimentos sem o risco da presença de resíduos, cujo conjunto de medidas para este objetivo deve ser iniciado na fazenda leiteira, respeitando-se o período de carência dos medicamentos utilizados, como por exemplo, no tratamento de casos de mastite.

Entre os diversos testes disponíveis no mercado para a detecção rápida de resíduos de antibióticos, o Delvotest baseia-se na inibição do crescimento de um microrganismo padrão (Bacillus stearothermophilus var. calidolactis). Alguns estudos científicos comprovaram que podem ocorrer resultados falso-positivos (resultado indicar positivo, quanto na verdade não há resíduos de antibióticos no leite) utilizando-se o Delvotest, principalmente em amostras individuais de leite e daquelas provenientes de vacas com mastite ou colostro. Como exemplo, um estudo apontou que cerca de 37,7% de amostras de leite de vacas apresentando mastite clínica obtiveram resultados falso-positivos. Deve-se esclarecer, entretanto, que em amostras de leite de tanque a ocorrência de falso-positivos é bastante baixa.

Entre as razões para a ocorrência de falso-positivos são apontados os altos níveis de inibidores naturais do leite de vacas com mastite e do colostro, cuja ação é inibir o crescimento de microrganismos e desta forma, interferem no desempenho do Delvotest e outros testes baseados em crescimento de microrganismos. São relacionados como inibidores naturais: a lactoferrina e lisozima. Além destes inibidores encontrados naturalmente no leite, o tempo de incubação das amostras do Delvotest influencia os resultados, sendo que tempos de incubação de 2,5 horas resultam em maior ocorrência de falso-positivos que em 3 horas.

Pode-se considerar que após o término do período de carência de um antibiótico o leite esteja apropriado para o consumo humano. No entanto, em algumas situações, os testes de detecção rápida podem indicar resultados positivos. Neste caso, é fundamental determinar se estes resultados positivos ocorrem pela real presença de resíduos de antibióticos ou se são falso-positivos.

Para responder a esta questão, foi desenvolvida uma pesquisa no Japão, onde foram estudados 73 casos de tratamento intramamário contra a mastite, nos quais foram utilizados principalmente os antibióticos do grupo dos beta-lactâmicos (penicilinas e cefalosporinas).

Após o tratamento e o término do período de carência, foram coletadas amostras de leite para detecção de resíduos de antibióticos com o uso do Delvotest e confirmação com o uso de outros dois testes. Após a realização do Delvotest, as amostras de leite cru foram aquecidas a 82ºC por 5 minutos, com o objetivo de eliminar a ação de substancias inibidoras presentes no leite.

No estudo em questão, das 73 amostras analisadas foram identificadas 24 que apresentaram resultados positivos para resíduos de antibióticos no leite cru. Após o tratamento térmico destas amostras positivas (82ºC por 5 minutos) apenas 3 delas permaneceram com resultados positivos, os quais foram confirmados como sendo devido a real presença de resíduo de antibiótico pelos outros dois testes utilizados.

Adicionalmente, a CCS do leite nos quartos curados após o tratamento foi reduzida, mas naqueles em que não houve a cura a CCS permaneceu elevada e contribui para a ocorrência de resultados falso-positivos, devido a presença de altos níveis de inibidores naturais.

Os resultados deste estudo indicam que o tratamento térmico de amostras de leite para inativar os inibidores naturais, antes da realização do Delvotest, é uma excelente estratégia para reduzir a ocorrência de falso-positivos. Pode-se adotar dois tipos de procedimentos: tratar termicamente conforme descrito (82ºC por 5 minutos) ou tratar termicamente apenas as amostras positivas, para maior confiança dos resultados obtidos.

Em termos práticos, a estratégias de submeter ao tratamento térmico todas as amostras a serem testadas traz a vantagem de ser mais rápida e com menor custo do uso de kits, enquanto que o procedimento de somente aquecer as amostras com resultados positivos no leite cru é mais demorada cara, pois aumenta o gasto com o teste.

Fonte: Journal of Dairy Science, 88:908-913, 2005, adaptado por Equipe MilkPoint

Avalie esse conteúdo: (4 estrelas)

Comentários

Mariana Galvão Botelho

Belo Horizonte - Minas Gerais - Estudante
postado em 20/11/2006

Boa tarde Marcos,
Eu gostaria de perguntar se você sabe como as antibióticos atuam ou interferem nas enzimas presentes no leite. Pois eu fiz um trabalho na faculdade e era sobre resíduos de antibioticos no leite. E neste trabalho foi percebido algumas alterações na produção de iogurte e queijo, quando adicionados antibióticos nos leites utilizados.
Obrigado pela atenção
Mariana

Resposta do autor:

Mariana,

Obrigado pela sua mensagem. Sem dúvida que a presença de resíduos de antibióticos pode interferir na produção de derivados lácteos fermentados, pois os antibióticos inibem o crescimento das culturas lácteas. Com relação a sua ação nas enzimas do leite, eu não teria nenhuma informação especifica sobre isso.

Atenciosamente, Marcos Veiga

Marcio de Castro menezes

Uberaba - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 28/05/2007

Caro Marcos

Sou veterinário responsável por um laboratório e gostaria de saber quais testes eu poderia realizar para detectar resíduos de antibióticos no leite além do Delvotest. Quais estão disponíveis aqui no Brasil?

Atenciosamente
Marcio Menezes

Resposta do autor:

Prezado Márcio,

Além do Delvotest, os demais kits mais utilizados são o Snap betalactâmico da Idexx (vendo no Brasil pela Madasa) e o Charm test. Nâo tenho experiência com o Charm, somente com o Delvo e com o Snap.

Atenciosamente,

Marcos Veiga dos Santos




Marcelo Silva Mateus

Três Corações - Minas Gerais - Indústria de laticínios
postado em 15/06/2016

Bom dia, Marcos

Tenho percebido aqui no laticínio um alto índice positivo para Tetraciclinas, e em contato com os fornecedores eles dizem que não estão aplicando antibióticos no rebanho, mas em várias vacas têm-se percebido Tetraciclinas. Analisando o conjunto, percebi que muitas delas estavam sendo tratadas com um medicamento chamado Fertagyl (solução de Gonadrenalina e Gonadotrofina).

Existe alguma relação entre esse medicamento e o falso positivo para Tetra?

Atenciosamente,

Marcelo Silva Mateus

Marcos Veiga Santos

Pirassununga - São Paulo - Pesquisa/ensino
postado em 15/06/2016

Marcelo, eu desconheço que este medicamento tenha na composição tetraciclina. Pelos dados da bula, no medicamento não existe antibiótico, sendo assim, eu entendo que não seria esta a fonte do resíduo. Outro ponto fundamental é saber qual o tipo de kit foi usado para identificar que o resíduo e de tetraciclina e não de outro medicamento.
Não tenho conhecimento de algum tipo de problema de resíduo específico quando se usa este medicamento.

Atenciosamente,

Marcos Veiga dos Santos

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade