ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Segurança e saúde no trabalho da pecuária leiteira

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 20/10/2017

6 MIN DE LEITURA

2
0
Neste relatório, você irá conferir práticas para garantir a saúde dos trabalhadores e
do rebanho, ações de prevenção de riscos e acidentes. Também conhecerá a Norma Regulamentadora 31, que trata da Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura. 

 
segurança e saúde no trabalho da pecuária leiteira

Riscos ambientais da pecuária leiteira

Existem vários riscos associados às atividades desenvolvidas em propriedades rurais, como exposição a intempéries, agrotóxicos, desgaste físico excessivo, animais peçonhentos, máquinas e implementos agrícolas. O trabalhador que executa atividade pecuária se expõe a riscos ambientais, físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e acidentes, dependendo das ações protetivas e preventivas que assume para garantir sua saúde e segurança. A seguir você confere os principais riscos a que está exposto o profissional que trabalha na pecuária leiteira.

Riscos físicos

O quê: energia, ruídos e vibrações com potencial de causar dano ao trabalhador.
Como: exposição ou exposição prolongada.
Onde: máquinas e equipamentos (ruídos), ambientes (humidade), ao ar livre (exposição solar).
Quando: operação do trator, ordenhadeira, manutenção das instalações, cuidado do rebanho.
Riscos: perda auditiva, insolação.

Riscos químicos

O quê: substâncias químicas em forma de poeiras, gases, fumos, vapores, névoas e neblinas podem produzir reações tóxicas e danos à saúde quando absorvidas pelo organismo.
Como: inalação, absorção pela pele, ingestão ou em contato com os olhos.
Onde: detergentes alcalinos e ácidos.
Quando: limpeza das máquinas de ordenha.
Riscos: toxidade aguda, corrosão/irritação da pele, irritações/lesões oculares graves, irritação das vias respiratórias.

Riscos biológicos

O quê: parasitas, bactérias, fungos, vírus e outros micro-organismos. Zoonoses (doenças transmitidas do animal para o ser humano).
Como: contato com animais infectados, contaminação ou natureza do trabalho (médicos veterinários, proprietários e tratadores de animais).
Onde: contato direto ou indireto com animais contaminados e/ou suas secreções, ingestão de material contaminado.
Quando: durante o manejo do gado.
Riscos: desencadear doenças no trabalhador

Riscos ergonômicos

O quê: interferir na integridade física do trabalhador.
Como: esforços físicos, postura inadequada, jornada de trabalho prolongada e/ou intensa e repetitividade na execução de tarefas.
Onde: inerente ao corpo humano.
Quando: durante a execução de qualquer atividade.
Riscos: cansaço físico, dores musculares, problemas na coluna vertebral e lombalgia.

Riscos de acidentes

O quê: fatores que colocam em perigo e comprometem a integridade física do trabalhador.
Como: execução de tarefas ordinárias de forma insegura, sem utilizar equipamentos
de proteção, sem seguir as normas/boas práticas necessárias e/ ou em ambientes insalubres, mal iluminados ou improvisados.
Onde: máquinas e equipamentos sem proteção, descargas/choques elétricos, ferramentas manuais inadequadas, animais peçonhentos e revide dos animais ao desrespeito do comportamento natural do bovino.
Quando: durante a execução de qualquer atividade.
Riscos: lesões como cortes, escoriações, traumas, lacerações, queimaduras, fraturas, contusões, amputações de membros superiores e inferiores, podendo levar a óbito

segurança e saúde no trabalho da pecuária leiteira Regulamentação da segurança do trabalho

Evolução da legislação de segurança do trabalho no Brasil

Confira como a regulamentação da área de saúde e segurança do trabalho na atividade rural tem sido debatida:

- Em 1976, a Lei n° 5.889 regulamentava o trabalho rural e constava em seu artigo 13° a observação de normas de segurança e higiene.

- Em 1988, o Ministério do Trabalho e Previdência Social estabeleceu, por meio da Portaria n° 3.067, cinco Normas Regulamentadoras Rurais relativas à segurança e à higiene do trabalho rural.

- Em 2005 entra em vigor a Norma Regulamentadora 31, que trata da Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura.

O que diz a Norma Regulamentadora 31

Responsabilidades do empregador rural

- Garantir condições de trabalho, higiene e conforto para os trabalhadores.
- Realizar avaliações dos riscos à segurança e à saúde dos trabalhadores.
- Adotar medidas de prevenção e proteção para garantir que todas as atividades, equipamentos, máquinas, locais de trabalho, ferramentas e processos produtivos sejam seguros e em conformidade com as normas de segurança.
- Promover melhorias nas condições e nos ambientes de trabalho para preservar o nível de segurança e saúde dos trabalhadores.
- Garantir e fazer cumprir as disposições legais e regulamentares.
- Analisar os acidentes e doenças decorrentes do trabalho e buscar prevenir e eliminar novas ocorrências.
- Divulgar os direitos, deveres e obrigações aos trabalhadores sobre segurança e saúde no trabalho.
- Adotar os procedimentos necessários quando houver acidentes e doenças do trabalho.
- Fornecer aos trabalhadores instruções, orientação e supervisão sobre segurança, saúde e trabalho seguro.
- Garantir que os trabalhadores participem das discussões sobre o controle dos riscos presentes nos ambientes de trabalho.

Responsabilidades do trabalhador rural

- Cumprir as indicações de segurança no desenvolvimento de suas atividades.
- Adotar as medidas de proteção determinadas pelo empregador.
- Realizar os exames médicos previstos na Norma Regulamentadora.
- Cooperar com a empresa na aplicação da Norma Regulamentadora.

Orientações para garantir a segurança do trabalhador

Confira abaixo algumas dicas e orientações sobre como a saúde e a segurança do trabalhador podem ser asseguradas na pecuária do leite: 

Reduza o risco de acidentes

- Forneça treinamentos e capacitação: funcionários conscientes dos riscos e boas práticas são mais aptos a adotarem medidas preventivas e menos suscetíveis a acidentes e lesões.
- Faça, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas de máquinas e equipamentos, evitando a interrupção de atividades, vazamentos e/ou possíveis lesões.
- Organize o layout do ambiente: deixando o espaço mais legível, é possível agilizar tarefas e diminuir riscos.
- Elimine improvisações elétricas: soluções temporárias podem levar a imensos danos de saúde e materiais.
- Descarte materiais e ferramentas inutilizados e/ou ociosos: eles aumentam os riscos de acidentes, além de diminuir o tempo de resposta dos funcionários durante a execução de tarefas. A solução 5S, aplicada pelo Sebrae, ajuda a solucionar essa questão.
segurança e saúde no trabalho da pecuária leiteira

Utilize equipamento de segurança

Equipamentos de proteção individual (EPI):

- Os uniformes devem ser compostos por gorro, macacão ou jaleco e calça (brancos para ordenha, azuis para os demais); botas de PVC antiderrapantes (brancas para a ordenha e pretas para os demais); luvas de PCV impermeáveis, protetores auditivos e protetor solar.
- Para manipulação de produtos químicos, é necessário ter avental impermeável, luvas nitrílicas 3/4, óculos de ampla visão transparentes e respirador semifacial, além da higienização pessoal após a manipulação.

Equipamentos de proteção coletiva (EPC):

- Sinalização de riscos associados a cada atividade e de uso dos EPIs.
- Chuveiros de emergência e dispositivos lava olhos (para lugares com exposição a agentes químicos).

Outros equipamentos:

- Extintores de incêndio devem estar dispostos em áreas de vivência, alojamentos e máquinas.

Boas práticas 

Funcionários e trabalhadores:

- Trate-os com respeito e dignidade.
- Respeite a legislação trabalhista.
- Empregue somente mão de obra adulta.
- Realize exames de saúde periódicos.
- Proporcione transporte seguro.
- Respeite a jornada de trabalho estabelecida pela legislação.
- Oriente-os e conscientize-os quanto à melhor postura para executar tarefas como ordenha ou transporte manual de materiais.

Forneça instalações:

- que permitam a execução das atividades com segurança.
- adequadas para a alimentação e higiene pessoal dos trabalhadores.
- com iluminação adequada à atividade, de acordo com a legislação vigente.
- com assentos para descanso em áreas onde o trabalho é realizado em pé.

Gestor:

- Mantenha registros relacionados à saúde e segurança devidamente atualizados e arquivados.
- Certifique-se de que todas as regras de segurança são observadas durante o trabalho.
- Oriente seus trabalhadores a solicitar a reposição de EPIs em caso de danos, saturação ou perda de validade.
- Respeite as vacinações obrigatórias do rebanho (especialmente de brucelose e tuberculose).
- Não medique as vacas na sala de ordenha, pois causam desconforto, dor e estresse nos animais, fazendo com que tenham medo da sala de ordenha e do ordenhador. 

Fonte: SEBRAE (Relatório de Inteligência)/SIS-Sebrae/SC. 

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JUCIARA CALO

EM 23/10/2017

Muito útil para mim essas informações, devido isso tudo ser novo, estou entrando nesse ramo agora, e o máximo de informação que tiver será bem vinda.

Mais uma coisa: que tipo de vacina os trabalhadores rurais (ordenha) devem tomar?
FÁBIO LUCAS REZENDE DE GOUVÊA

CARMO DO RIO CLARO - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 23/10/2017

Bom dia prezados,



Muito boa as informações, o motivo do contato é referente a um erro nesta reportagem, quando é referido as vacinações obrigatórias do rebanho referindo se a brucelose e a tuberculose. Sendo que não se faz vacinação para tuberculose.



Atenciosamente.,



Fábio Gouvêa
MilkPoint Logo MilkPoint Ventures