ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Rússia importou 10% menos lácteos em janeiro

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 05/04/2021

1 MIN DE LEITURA

0
0

Em janeiro de 2021, as importações russas de produtos lácteos foram 10% menores em relação ao seu nível em 2020 para o mesmo período e praticamente corresponderam ao volume das importações em 2019.

Foram importadas 577 mil toneladas de produtos lácteos no valor de US $ 202,6 milhões (-25%). Esses dados são fornecidos no relatório da União Nacional de Produtores de Laticínios da Rússia (Soyuzmoloko).

Foi observada queda na oferta para todas as categorias de produtos, exceto queijo. Pelos resultados de janeiro de 2021, os principais fornecedores externos de laticínios para a Rússia são a República da Bielo-Rússia (75%), Nova Zelândia (8%), Argentina (5%), Uruguai (4%) e Quirguistão (2%). Enquanto o volume da República da Bielorrússia aumentou 14%, todos os outros países diminuíram seus suprimentos de produtos lácteos para a Rússia em 44%.

A Bielo-Rússia ocupa uma posição de liderança no fornecimento externo da maioria dos tipos de produtos lácteos, apesar do volume constante de importações de lácteos de países não pertencentes à CEI.

A República da Bielo-Rússia fornece 86% de leite fluido e gordura, 88% de leite em pó desnatado (SMP), 94% de leite em pó integral (WMP), 95% de produtos lácteos fermentados, 89% de soro de leite em pó, 52% de manteiga, 91% de queijo, quase 100% de requeijão, 60% de sorvete. Produtos de queijo são uma exceção aqui, com a Bielo-Rússia fornecendo apenas 14% das importações russas da categoria.

Os principais lácteos importados pela Rússia em janeiro de 2021, permaneceram queijos (≈46% das importações em valor), manteiga (22%), leite e creme, em pó e condensado (10%), incluindo leite em pó desnatado (5%) e leite em pó integral ( 2%), leite e natas fluidos (8%), produtos lácteos fermentados (8%) e produtos de queijo (5%). Ao mesmo tempo, em comparação com 2020, a participação do queijo na estrutura de importação cresceu.

As informações são do Edairynews, traduzidas e adaptadas pela equipe MilkPoint. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint