ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Rabobank espera aumento de 1% em volume na produção Brasileira de leite no 1º sem

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 10/03/2021

2 MIN DE LEITURA

0
3

Informativo Rabobank sobre cenário Brasileiro à respeito do setor lácteo

O crescimento da produção de leite estagnou no quarto trimestre de 2020, avançando apenas 0,6%, pois o tempo seco e os altos custos com ração reduziram a produção. Os preços agrícolas mantiveram-se em níveis elevados no início de 2021, em torno de R$ 2,00/litro (US$ 0,37 / litro), e são suficientes para que os produtores façam margens adequadas, apesar dos recordes dos preços domésticos dos grãos que continuam a ser impactados pela desvalorização do real.

A economia como um todo desacelerou depois que o auxílio emergencial do governo foi interrompido no quarto trimestre de 2020, e isso impactou a demanda por leite e outros produtos alimentícios no início de 2021.

A chegada tardia da estação chuvosa no final de 2020 foi insuficiente para evitar um declínio na disponibilidade de pastagem em algumas regiões, especialmente no Sudeste e Sul no início de 2021. A limitação de pastagens e os altos preços dos grãos aumentaram nos últimos meses, impactando negativamente a produção de leite nas fazendas do Brasil.

O Rabobank espera que a produção de leite avance apenas moderadamente no primeiro semestre do ano, cerca de 1% em termos de volume.

 A recuperação da economia brasileira permanece incerta nesta fase. O programa de vacinação teve algum progresso nas últimas semanas, mas a disponibilidade limitada de vacinas significou um ritmo mais lento do que o esperado. A pandemia continua forte e provavelmente causará mais restrições à mobilidade no segundo trimestre de 2021, impactando ainda mais a atividade econômica.

Enquanto isso, o programa de auxílio emergencial do governo deve ser estendido a partir de março, a soma real, o número de pessoas cobertas e a extensão ainda estão para ser decididos.

O efeito das transferências de renda para o mercado de laticínios em 2020 foi muito significativo e ajudou a sustentar as compras em níveis elevados por muitos meses. Portanto, uma extensão em 2021 deve fornecer algum suporte às vendas no varejo em um momento em que a recuperação econômica permanece fraca e os números de infecção são extremamente altos.

As importações avançaram 23% em 2020 em relação a 2019, apesar da desvalorização do real. Isso foi possível devido aos altos preços locais do leite e à demanda estável apoiada pelo programa de auxílio emergencial do governo.

No entanto, é improvável que se repita esse desempenho para as importações no primeiro semestre de 2021, haja vista que os preços internacionais aumentaram e o real brasileiro continuou apresentando desempenho inferior ao dólar norte-americano.

Além disso, a demanda doméstica mais fraca limitará o apetite do Brasil por leite importado por enquanto. Se os ganhos de recuperação econômica se fortalecerem no segundo semestre de 2021 e se a moeda se recuperar um pouco, as importações poderão ter outro ganho em 2021.

As informações são do Rabobank, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint