ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Hipermercados estão renascendo?

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 16/04/2020

1 MIN DE LEITURA

0
0

Fora do foco das atenções do setor nos últimos anos, o formato hipermercado surpreendeu ao conquistar 560 mil novos domicílios consumidores nas primeiras semanas de corrida ao varejo alimentar em razão do surto de Covid-19, de acordo com dados da Kantar. A Nielsen já havia reportado crescimento de 1,9% nas vendas dos hiper no acumulado de 12 de janeiro e 15 de março, período que antecedeu o pico gerado pela pandemia. 

Seriam esses sinais do renascimento dos hiper?

Ele explica: “Os hipermercados ganharam relevância na pandemia por ter maior espaço de circulação, o que evita aglomerações –  esse conforto deverá continuar na lembrança do consumidor". As compras grandes e diversificadas, em um só lugar, aparecem como outra comodidade que o brasileiro reencontra e valoriza. Sobretudo, porque os hiper hoje oferecem uma boa operação de perecíveis e de transformação de produtos.

Na visão do executivo, as vendas de eletrônicos e bazar, que cresceram no formato no último mês, também devem se sustentar, mesmo que em níveis menores. Isso, com destaque para artigos de papelaria e escritório, já que o home office deve ser incorporado pelas empresas em muitas atividades. O cliente vai na loja para comprar alimentos e já leva tudo do que precisa.

"Também observo que as entregas de apps como Rappi e iFood estão funcionando a todo vapor e vieram para ficar. Creio que as empresas existentes reforçarão ainda mais as equipes e outras entrarão no mercado. O sistema clique e colete também deve prosperar por ser rápido e evitar aglomerações", afirma o diretor.

Outro ponto destacado são eventuais parcerias de restaurantes renomados com os hiper. "Com o tombo gerado pelo distanciamento social, muitos chefs têm nos procurado para assinar pratos prontos sofisticados. Eles não querem mais passar pelo drama de não ter clientes e caixa. As possibilidades estão se multiplicando e cabe a nós agarrar as mais viáveis”, completa o executivo.

“Ainda é cedo para ser conclusivo sobre o legado que a pandemia deixará para o varejo alimentar, mas alguns pontos parecem evidentes,” acredita o executivo de uma grande rede que preferiu não se identificar. Segundo ele, a recuperação dos hipermercados é uma delas. “Talvez não em patamares como os de antigamente, mas de uma maneira importante”, pondera.

As informações são do S/A Varejo. 

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint