FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Aumento na eficiência de produção em fazendas leiteiras reduz impactos ambientais da atividade

À medida que as fazendas leiteiras dos EUA aplicaram práticas modernas para produzir leite com mais eficiência, elas reduziram significativamente a quantidade de insumos utilizados e as emissões de gases de efeito estufa.

Em 2009, uma equipe de pesquisadores liderada pela consultora de sustentabilidade Jude Capper, PhD, publicou resultados de um estudo sobre fazendas leiteiras no Journal of Animal Science. Esse documento, chamado "O impacto ambiental da produção de laticínios: 1944 em comparação com 2007", forneceu uma análise do impacto ambiental de todo o sistema, mostrando reduções drásticas nos principais insumos para a produção de uma unidade de leite.

Agora, usando modelagem ambiental ainda mais avançada e detalhada, Capper e Roger Cady, PhD, da Cady Agricultural Sustainability Specialties, realizaram um estudo de acompanhamento comparando os impactos relativos da produção de laticínios em 2017 com os de 2007.

O estudo avaliou todas as etapas de produção significativas, incluindo a fabricação e o transporte de insumos agrícolas até a fazenda . Transporte, processamento e varejo de leite não foram incluídos neste estudo. Os pesquisadores modelaram sistemas leiteiros usando práticas típicas de gerenciamento, dinâmica populacional de rebanhos e dados de produção de fazendas leiteiras dos EUA, com informações de colheita provenientes de bancos de dados nacionais.

De acordo com o estudo, melhorias na eficiência da produção de leite nos EUA resultaram em um progresso significativo em direção a uma maior sustentabilidade entre 2007 e 2017:

  • Redução de 25,2% no número de vacas necessárias para a mesma quantidade de leite;
  • Redução de 17,3% nos alimentos necessários para a mesma quantidade de leite;
  • Redução de 20,8% na terra necessária para a mesma quantidade de leite;
  • Redução de 30,5% no uso de água para a mesma quantidade de leite;
  • Redução de 19,2% nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) por unidade de leite desde 2007 (enquanto a produção de leite nos Estados Unidos aumentou 24,9% entre 2007 e 2017, as emissões totais de GEE do leite aumentaram apenas 1%, de acordo com este estudo);
  • Redução de 20,6% do esterco produzido nas fazendas leiteiras;
  • Redução de 17,5% no nitrogênio excretado dos resíduos de leite;
  • Redução de 14,3% nas excreções de fósforo.

As informações são do artigo “The effects of improved performance in the U.S. dairy cattle industry on environmental impacts between 2007 and 2017”, publicado no Journal of Animal Science.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.