ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Abraleite reforça à ministra da Agricultura pedido de apoio ao setor leiteiro

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/12/2020

2 MIN DE LEITURA

1
6

A Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite) reforçou, com apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o apelo à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para que o governo federal tome medidas para dar sustentação ao setor, a fim de que possa superar a crise que se agravou nas últimas semanas, com a queda do preço do litro ao produto aos pecuaristas, além do aumento das importações de lácteos e dos custos de produção elevados.

Em reunião com Tereza Cristina nessa terça-feira 1º, após a eleição da nova diretoria da FPA, o presidente da Abraleite, Geraldo Borges, voltou a defender o bloqueio das compras de lácteos de países vizinhos. “Reiterei a necessidade urgente da suspensão temporária das importações predatórias de produtos lácteos do Mercosul, que acentuaram o descontrole na cadeia láctea nacional”, disse o dirigente da associação. 


Imagem: Presidente eleito da FPA Sérgio Souza e presidente atual Alceu Moreira recebem cumprimentos do presidente da Abraleite Geraldo Borges

Nota oficial da Abraleite

Geraldo Borges também pediu à ministra medidas para garantir o suprimento de insumos para que os produtores de leite possam alimentar seus rebanhos. “Solicitei medida emergencial de controle de abastecimento dos principais insumos (milho e soja), cuja exportação não previa estratégia de estoque mínimo para o fornecimento interno.”

De acordo com o presidente da Abraleite, o milho e a soja estão com “valores altíssimos, inviabilizando a pecuária leiteira nacional, que não tem exportações como outras cadeias de produção animal (aves, suínos e carne bovina). Esses setores encontram equilíbrio com as exportações, que acompanham a alta das cotações dos grãos.”

Conforme Geraldo Borges, Tereza Cristina disse que o Ministério da Agricultura segue fazendo estudos sobre a situação do setor leiteiro. A ministra, acrescentou ele, falou ainda sobre a necessidade de ações de médio e longo prazo, como a exportação de lácteos do Mercosul para outros mercados, “o que está sendo analisado pela área técnica do Mapa”, como forma de fortalecer a cadeia leiteira brasileira.


Imagem: Ministra Tereza Cristina com o presidente da Abraleite Geraldo Borges e Diretoria da FPA na reunião neste dia 1°

Além do atual presidente da FPA, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), e do presidente eleito, deputado Sérgio Souza (MDB-PR), outros parlamentares participaram da reunião da Abraleite com a ministra. Entre eles, o deputado Ronaldo Santini (PTB-RS), um dos principais porta-vozes das reivindicações dos produtores de leite na Câmara Federal.

Chapa eleita na FPA 2021/2022

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você. Quer escrever para nós? Clique aqui e veja como!

As informações são do AGROemDIA e da ABRALEITE.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSÉ CALOS AZEVEDO

ITAPERUNA - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 04/12/2020

PRODUÇÃO LEITEIRA E REPRODUÇÃO.
Naturalmente, guardando as devidas proporções, hoje com aproximadamente 50 ha, confesso que cheguei ao patamar sugerido com produção leiteira adequada aos meus propósitos, considerando a falta de capital para o devido sustento de uma propriedade rural nos níveis que conseguimos viver com eles, ou seja a falta do apoio para área leiteira, principalmente para os pequenos e prejudicados, ínfimos, produtores de cadeia alimentar sem o mínimo valor que poderia merecer, total falta de reconhecimento pelas autoridades que só vem a público para falar bonito e não produzir o que desejamos, nós à categoria industrial, a mais sofrida em todas as regiões desse imenso país. Voltando ao assunto principal, hoje me orgulho de afirmar que esta experiência de duo propósito conseguimos atingir, naturalmente ainda devo estudar mais para o aperfeiçoamento. Em nossa produção leiteira, com todas as dificuldades chegamos a produzir neste tempo de falta de chuvas constantes, 200 litros e temos capacidade para ir além. No entanto, no nosso sistema, nossas vacas ( em torno de 25 a 28 no leite, diariamente), após 60 dias, em média, na produção leiteira, já com absoluta convicção estará fadada a ser cruzada por nosso touro que propositalmente terá o vigor da continuidade, não com o máximo de qualificação de seus filhos, mas com o potencial que o rebanho requer. Vida que segue!
José Carlos Azevedo
Pequeno Produtor de Leite

Em tempo: Como conseguir instruções para produzir o LEITE A em nossas instalações as quais são todas em alvenaria bem executadas.
MilkPoint AgriPoint