FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Pecuaristas destacam ótimos resultados com novo cultivar de forrageira tropical

NOVIDADES DOS PARCEIROS

EM 24/09/2020

5 MIN DE LEITURA

0
0

Atualizado em 24/09/2020

O cultivar de forrageira tropical Cayana, desenvolvido pela Barenbrug do Brasil e lançado oficialmente no mercado nesta safra 20/21, gera bons resultados e casos de sucesso para pecuaristas de diferentes regiões do país. Desenvolvida tecnologicamente por meio de pesquisas e melhoramento genético, a nova Brachiaria entrega mais produtividade e rentabilidade ao produtor.  

Tiago Borin é proprietário da Fazenda Cabanha Pitangui, localizada na cidade de Uruguaiana/RS, e um entusiasta dos resultados da forrageira desde a implementação em sua propriedade.  Segundo Borin, a escolha pelo Cayana em 30 hectares de sua Fazenda se deve, principalmente, pela busca de soluções para o vazio forrageiro.

“Estamos sempre buscando agregar tecnologia e inovações com o objetivo de trazer maior rentabilidade, mesmo com o inverno rigoroso aqui da região. Vimos no Cayana uma ‘novidade’ e ao mesmo tempo um ‘desafio’ em nos ajudar com o vazio forrageiro. Foi uma planta que veio preencher o vazio que temos no sul. Neste período do inverno para o verão, tínhamos esse problema e esse cultivar preencheu as lacunas aonde não tínhamos uma forragem tão expressiva nessa época do ano”, explica.

Não foi só no Rio Grande do Sul que o Cayana faz sucesso. O médico veterinário e proprietário da Fazenda Boa Vista, que fica na cidade de São Sebastião do Paraíso/MG, Pedro Graziani, conta que há alguns anos conheceu os benefícios das brachiarias da Barenbrug do Brasil e nunca mais teve coragem de mudar.

“Percebemos um diferencial logo que fizemos uma comparação entre as sementes da Barenbrug e de um concorrente. Mas não tem comparação desde o atendimento até a germinação. Tudo extremamente profissional e sério”, observa.

Pedro Graziani começou os testes com o novo cutivar Cayana logo após a chegada dele ao mercado e já projeta expansão da área. “Impressionante a agressividade do produto. Para mim, o Cayana foi uma grande novidade. Além do perfilhamento perfeito, ele aguenta muito o pisoteio do gado e isso eu destaco como um grande diferencial”, afirma Graziani.

Além do Cayana, a Barenbrug do Brasil lançou outro cultivar nesta safra 20/21. Com foco nas necessidades da produção agropecuária tropical, a empresa traz uma grande inovação que alia segurança e desempenho animal: o cultivar Sabiá.

 

Cultivares Sabiá e Cayana foram desenvolvidos para suprir reais necessidades dos sistemas de produção agropecuários

Os cultivares Sabiá e Cayana foram gerados, após mais de 10 anos de pesquisas e estudos, para suprir a demanda dos sistemas de produção agropecuários tecnificados que dependem da rentabilidade que uma forrageira pode gerar dentro da fazenda. Com esse tipo de sistema, o pecuarista pode otimizar o ganho individual do rebanho/área, de acordo a sua necessidade.

“O Sabiá e o Cayana apresentam alta produção de massa seca total, e uma ótima produção de massa seca de lâmina foliar, que resulta uma maior taxa de lotação e que consequentemente proporcionará maior produção animal por área. Com isso, o produtor tem um ganho de produtividade e rentabilidade”, explica Ulisses Figueiredo, Líder do Programa e Melhorista da Barenbrug do Brasil.  

Além disso, os novos cultivares foram testados em diversas regiões do país, com diferentes condições de clima e solo. Eles vêm com a proposta de um posicionamento inovador, visando atender as necessidades ligadas a uma maior produtividade e segurança dos sistemas de produção. Tudo isso aumentando a diversificação das pastagens e proporcionando maior sustentabilidade das propriedades brasileiras.

 

Barenbrug é reconhecida mundialmente pelo desenvolvimento e pesquisa de tecnológicos e produtivos cultivares

A Barenbrug do Brasil é especializada no melhoramento genético, na produção e no tratamento de sementes forrageiras. A empresa tem como principal objetivo incrementar a produtividade e a sustentabilidade dos sistemas de produção agropecuários tropicais. Para atingir este objetivo, se baseia em inovação e na oferta de produtos e serviços de alta qualidade no mercado.

Para seguir ofertando o que há de melhor em soluções forrageiras, a empresa conduz um programa próprio de melhoramento genético de Brachiaria, que conta com um dos maiores bancos privados de germoplasma do mundo e um Programa de Desenvolvimento de Cultivares estabelecido no Brasil, com capacidade para atender demandas locais e de outros países de clima tropical no mundo.

O Programa é dividido em três fases: a de melhoramento genético propriamente dito, a de VCU (Ensaio de Valor, Cultivo e Uso) e a de desenvolvimento tecnológico. Assim, os trabalhos são realizados desde a etapa de cruzamento até a validação regional dos resultados em campo.

Globalmente, a, companhia investe em pesquisa e desenvolvimento de cultivares em seus 22 países, o que inclui o melhoramento genético de diferentes espécies de forrageiras e de gramado próprios.

No Brasil isto não é diferente, e a empresa investe no desenvolvimento de cultivares de Brachiaria (com germoplasma próprio) para atender aos pecuaristas e agricultores brasileiros, aplicando os conhecimentos e tecnologias nacionais e internacionais.

“A demanda dos produtores é levantada pela nossa equipe comercial e de marketing, e essas informações geradas norteiam o programa de melhoramento genético de forma estratégica. Como no programa, as atividades de avaliação e seleção são paralelas e interativas é possível trabalhar diferentes projetos para atender as demandas atuais e futuras dos produtores. A empresa também possui uma equipe técnica especializada e multidisciplinar, que atua de maneira conjunta com instituições, universidades, produtores e consultores de referência”, explica Ulisses Figueiredo, Líder do Programa e Melhorista da Barenbrug do Brasil.  

Foi com toda experiência internacional da Barenbrug em desenvolvimento de novas soluções para pecuaristas que os novos cultivares Sabiá e Cayana foram originados. Não à toa já geraram ótimos resultados no campo com maior rentabilidade e produtividade aos donos de negócios pecuários. Clique aqui e conheça mais sobre os novos cultivares no site da Barenbrug.

 

Quer saber mais sobre os novos cultivares? Veja a entrevista com o professor da Universidade Federal de Uberlândia Leandro Barbero, que conduziu os ensaios oficiais dos novos cultivares Sabiá e Cayana, exclusivos da Barenbrug:

 

Você viu o Webinar da Barenbrug no Milk Point? Clique aqui e veja a Live com o tema Qual o futuro do uso de forrageiras em sistemas de produção de leite?

 

Dúvidas? Entre em contato com a Barenbrug pelo Box abaixo.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint