FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Detecção de cio em vacas de alta produção

EDUCAPOINT

EM 24/11/2020

3 MIN DE LEITURA

0
0
Uma equipe bem treinada pode identificar com precisão vacas no cio usando uma aplicação de tinta de cauda uma vez ao dia e a subsequente identificação de alteração na pelagem da base da cauda ou perda de tinta. Este sistema funciona porque o principal sinal de cio é quando uma vaca se permite ser montada por outro animal do rebanho.  Consequentemente, quando um animal está para ser montado, o peito do animal que está montando esfrega a tinta da cauda do animal que está sendo montado.
 
Infelizmente, a leitura da tinta residual não é uma proposição de "toda tinta presente" ou "nenhuma tinta presente", pois existem muitos fatores que influenciam a atividade de montagem e de ficar em pé das vacas, incluindo produção de leite, claudicação, instalações (pasto, free stall), e estresse por calor. O foco aqui é a produção de leite.
 
Pesquisadores da University of Wisconsin-Madison usaram HeatWatch para investigar as características comportamentais do cio em gado leiteiro de alta produção. O sistema de detecção de cio HeatWatch inclui um transmissor (contido em um adesivo que é colado na cauda), um receptor e software de suporte. Quando ativado por um mínimo de 2 segundos, o transmissor emite uma onda de rádio que inclui o número de ID do transmissor, data, hora e duração da ativação. O sistema funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana.

=> Quer aprender mais? Acesse o conteúdo completo do curso COMO AUMENTAR A TAXA DE DETECÇÃO DE CIO? O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 200!) por um preço único. Clique aqui e veja como assinar.


 
Aproximadamente 300 vacas Holandesas foram divididas em grupos de baixa e alta produção de leite (a produção média por vaca foi de 33,5 a 46 quilos por dia, respectivamente). A produção de leite afetou a duração média do cio, pois vacas de alta produção exibiram um período de cio mais curto do que os de baixa produção (6,2 vs. 10,9 horas, respectivamente).
 
O número médio de eventos “em pé”, ou seja, momentos em que a vaca ficou em pé, foi menor para vacas de alta produção em comparação com vacas de baixa produção (6,3 vs. 8,8, respectivamente). Além disso, quase 54% dos períodos de cio para vacas de alta produção, em comparação com 32% para vacas de baixa produção, foram classificados como de curta duração e baixa intensidade.
 
O mecanismo pelo qual a alta produção de leite altera a expressão do cio não é totalmente compreendido. Outros pesquisadores de Wisconsin relataram que o plano de nutrição necessário para uma alta produção de leite aumenta o fluxo sanguíneo do fígado e a depuração metabólica dos hormônios esteroides. O estradiol, um esteroide produzido pelo folículo pré-ovulatório, desempenha um papel importante na reprodução, pois atua no cérebro para induzir o cio comportamental. Baixas concentrações circulantes de estradiol foram relatadas em vacas de alta produção. Aparentemente, o aumento da depuração metabólica do estradiol pode contribuir para a expressão alterada de cio em vacas de alta produção, resultando em maior dificuldade na identificação dessas vacas no cio.
 
Certamente, como vacas de alta produção exibem menos eventos gerais de ficar em pé, juntamente com uma alta proporção de períodos de cio classificados como de curta duração e baixa intensidade, faz sentido que muitas vacas de alta produção exibam uma "fricção parcial" ou "meia fricção", onde apenas uma parte da tinta aplicada na base da cauda em um sistema de pintura de cauda uma vez ao dia seria removida. 
 
Assim, fica claro o valor de um processo de tomada de decisão apropriado, usando sinais secundários, como aumento da atividade, secreção mucosa clara da vulva, inchaço e vermelhidão da vulva, além de registros precisos que descrevem os dias desde a última inseminação artificial ou último cio, para ajudar na determinação se tal vaca está no cio. Os fatos são que vacas com alta produção de leite entram no cio; entretanto, os sinais baseados no comportamento de ficar em pé são mais sutis do que aqueles de vacas de baixa produção.
 
* Baseado no artigo Heat Detection in High Producing Cows, de Joseph C Dalton.
 
Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint