ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Como devem ser as instalações e o manejo do cocho de bovinos em confinamento?

EDUCAPOINT

EM 14/12/2018

0
0
A recria ou terminação de bovinos em confinamento demandam alguns cuidados importantes para que os animais alcancem o ganho de peso desejado, no período de tempo esperado. Um dos pontos cruciais são as instalações e o manejo do cocho

Um estabelecimento que realiza confinamento de bovinos para terminação deve ter uma série de instalações, incluindo:

- Escritório, refeitório e banheiros;
- Barracão e silos para armazenamento de alimentos;
- Fonte de água e reservatório de armazenamento;
- Curral de manejo;
- Baias;
- Estrutura de manejo de dejetos, essa cada vez mais importante devido à questão da sustentabilidade ambiental.

Armazenamento de alimentos

A forma mais comum encontrada de armazenamento de alimentos nos confinamentos são barracões abertos com divisórias, como o da foto abaixo:



Alguns confinamentos maiores, no entanto, podem ter silos aéreos para armazenamento de grãos:



Já quem trabalha com silagem de grãos úmidos, pode utilizar silos trincheiras para armazenamento, como mostra a foto abaixo:



Fonte de água e reservatório de armazenamento

É necessário garantir que a fonte de água do confinamento tenha alta qualidade e não esteja sujeita a riscos de contaminação.

Com relação à disponibilidade de água, é crucial que se garanta a quantidade adequada, evitando-se o desabastecimento. Se não tiver reservatórios que permitam tempo suficiente para reparos no sistema de abastecimento, a situação pode ser bastante crítica em um confinamento.

O animal consome ao redor de 5 litros de água por quilo de matéria seca ingerida, flutuando para mais ou para menos em função da temperatura ambiente. Quanto mais calor, maior a ingestão de água. Assim, o consumo médio de água é de 50 a 60 litros/boi por dia. A reserva mínima deve ser de, pelo menos, de 3 dias, caso haja algum problema na bomba de água e o reparo seja demorado. Isso garante o abastecimento de água nessas situações de emergência.

Baias

Com relação às baias, nos Estados Unidos, de acordo com dados de 2016 (Samuelson et al., 2016), 17% dos confinamentos usam sombra.

Já a metragem das baias nos Estados Unidos varia com a época do ano, da seguinte maneira:

- m2/cab. verão seco:

mínimo: 14,5 (2,14 a 23,2)
máximo: 23,6 (13,9 a 37,2)

Nessa época, há aumento da densidade. Isso é mais ou menos o que fazemos no nosso inverno seco no Brasil.

- m2/cab inverno neve:

mínimo: 17,2 (2,14 a 32,5)
máximo: 28,5 (16,7 a 51,1)

Já esse período equivale ao nosso verão chuvoso, quando há redução da densidade de animais.

Cochos

Também nos Estados Unidos, para os animais que estão chegando no confinamento e entrando na dieta de adaptação, é fornecida uma maior metragem linear por animal, com 30,3 cm/cab (15,2 a 45,7 cm/cab).

Confira artigo relacionado: 8 perguntas e respostas sobre adaptação dos animais à dieta de confinamento

Já na terminação, utiliza-se uma maior densidade de animais, com 21,6 cm/cab (15,2 a 30,5 cm/cab).

Maquinário

Ainda no mesmo levantamento de 2016 nos Estados Unidos, com relação ao sistema de mistura e fornecimento de ração 68,0% informaram que trabalhavam com caminhão ou trator misturador e distribuidor e 38,8% trabalhavam com misturador estacionário. De um modo geral, 90,8% dos misturadores usados são horizontais.

Já no Brasil, um levantamento também de 2016 (Pinto e Millen, 2016), 71,5% utilizavam caminhão/vagão misturador e distribuidor. Isso mostra uma evolução considerável nesse ponto nos últimos dez anos. Já 15% utilizavam misturador estacionário e 13,4% com caminhão/vagão distribuidor.

Apesar dessa presença crescente e marcante de misturador, seja caminhão misturador, seja com o uso de misturador estacionário e caminhão distribuidor, apenas 60,2% faz distribuição programada, enquanto 39,8% ainda trabalham com bica corrida. Isso vem melhorando, mas ainda há bastante espaço para melhora. O trabalho sem controle de consumo por lote e controle do fornecimento prejudica bastante a qualidade do manejo de cocho.







Manejo de cocho

Com relação à frequência do fornecimento de alimentos, a maioria dos nutricionistas dos Estados Unidos informaram que fazem dois a três fornecimentos por dia. Isso porque o maior custo operacional do confinamento é o fornecimento de alimento. Quanto mais vezes passa com o caminhão no cocho, maior o custo.

Confira abaixo os dados dos Estados Unidos sobre a frequência do fornecimento de alimentos:

- Fornecimento 1x/dia: 8,06%
- Fornecimento 2x/dia: 54,0%
- Fornecimento 3x/dia: 48,5%
- Fornecimento 4x/dia: 0,125%

Confira abaixo os dados da pesquisa do Brasil:

- Fornecimento 2/dia: 3,0%
- Fornecimento 3x/dia: 18,2%
- Fornecimento 4x/dia: 48,5%
- Fornecimento 5x/dia: 30,3%


Não há embasamento científico que justifique fornecer alimentos no cocho mais do que quatro vezes ao dia. Pesquisas sugerem 3 a 4 vezes por dia como melhor opção. Isso pode variar com o tipo de alimento, dietas mais secas ou mais úmidas, tipos de ingredientes.

Leitura de cocho:

Na pesquisa brasileira, vem crescendo o manejo de cocho limpo, com 42,4% dos participantes informando que fazem manejo do cocho lambido. Isso exige um aprimoramento maior em leitura de cocho, horários corretos para se fazer, buscando evitar que o animal fique com avidez na hora de comer, fazendo consumos elevados, aumentando a acidose e a interação negativa no cocho entre os animais.

Cerca de 51,5% dos participantes da pesquisa fazem manejo de 1 a 3% sobra e 6,1% fazem manejo de 3 a 5% sobra.

Confira artigo relacionado: Como fazer a correta leitura do cocho de bovinos confinados?

O manejo do cocho busca evitar ao máximo a flutuação do consumo de alimentos pelos animais. Para evitar a flutuação do consumo, deve-se:

- fazer uma leitura de cocho criteriosa;
- fazer ajustes controlados de aumento ou redução, evitando grandes saltos;
- qualidade da mistura;
- controle da qualidade dos ingredientes;
- monitoramento do teor de umidade dos ingredientes, principalmente volumoso, que é o que mais varia, ou quando tem alimentos úmidos;
- constância da degradabilidade do amido.

Confira outros artigos sobre esse tema:

Cuidados na recepção dos animais garantem melhores resultados no confinamento de bovinos

3 dicas para o sucesso no confinamento de bovinos de corte

A mistura dos ingredientes impacta na qualidade da dieta?

Você trabalha com animais confinados? É provável que você se interesse bastante por alguns dos cursos on-line do EducaPoint, como por exemplo o curso Manejo da alimentação de bovinos em confinamento. Além disso, há também o curso Terminação de bovinos em confinamento, de onde as informações desse artigo foram extraídas.

A plataforma EducaPoint possui outros cursos relacionados à cadeia de produção de carne, além de diversos outros temas relacionados à produção de leite, pastagens, desenvolvimento pessoal, gestão, entre muitos outros (já são 130 temas!). O acesso a TODO esse conteúdo é garantido através de apenas uma assinatura! Confira aqui como funciona.

Mais informações:
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082 
www.educapoint.com.br

Dúvidas, críticas ou sugestões de temas? Envie um e-mail para contato@educapoint.com.br

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.