ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Práticas para se verificar a taxa de crescimento das novilhas

POR RAFAELA CARARETO POLYCARPO

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/09/2007

4 MIN DE LEITURA

4
1
Em qualquer sistema de manejo (pastejo, confinamento), é sempre um desafio acessar a performance das novilhas. O emprego de práticas de manejo como pesagens, medições de altura, medição de escore de condição corporal e análises de gráficos de crescimento permitem que o produtor monitore a taxa de crescimento das novilhas e, com isso, possa determinar se a alimentação e outras práticas de manejo estão adequadas ou se estas devem ser ajustadas durante algumas fases do período de recria.

Peso corporal, altura na cernelha e escore de condição corporal

Peso corporal até certa idade é o critério mais comumente usado para avaliar o crescimento das novilhas. Porém, este não deve ser o único critério. Peso corporal sozinho não reflete o status nutricional da novilha. O desenvolvimento da novilha é melhor quando a avaliação de peso é acompanhada por medidas de crescimento ósseo, como a altura na cernelha ou comprimento corpóreo. A altura da novilha reflete crescimento em estrutura (crescimento ósseo), enquanto que o peso corporal reflete o crescimento de órgãos, músculos e tecido adiposo (gordura).

Escore de condição corporal pode também ser usado para avaliar programas de alimentação para novilhas. Esta medida avalia a quantidade de reserva corporal estocada em tecido adiposo. Assim, quando for usada em conjunto com peso corporal e altura de cernelha, o escore de condição corporal ajuda a caracterizar o crescimento corporal como um todo, associando crescimento esquelético (ósseo e muscular) e adiposo. A Tabela 1 indica escore de condição corporal desejada em diferentes idades em uma escala de 1 (muito magra) a 5 (obesa).

Tabela 1. Escore de condição corporal (ECC) de novilhas em várias idades.


Fonte: Adaptado de Patrick Hoffman. 1995.

Avaliação de peso

O método mais acurado para se determinar o peso corporal é a utilização de uma balança calibrada. Porém, o tempo e trabalho envolvidos na movimentação de novilhas tornam este método pouco prático para empregar na rotina da fazenda.

A avaliação do perímetro torácico pode ser utilizada para predizer com acurácia o peso corporal. Uma fita métrica não metálica deve ser colocada logo atrás dos membros anteriores e atrás da paleta da novilha. A fita deve ser esticada sobre o corpo do animal e a medida, então anotada (Figura 1). A Tabela 2 fornece o peso corporal para vários perímetros torácicos de raças leiteiras pequenas, médias e grandes.

Figura 1. Avaliação de altura de cernelha e perímetro toráxicos (peso corporal) em novilhas.


Tabela 2: Perímetro torácico e peso corporal de novilhas de raças leiteiras.


*Raças grandes= Holandesa e Pardo Suiço; Raças médias = Guernsey e Ayrshire; Raças pequenas = Jersey.

Avaliação de altura na cernelha

A Figura 1 ilustra uma régua simples ajustável que pode ser usada para avaliar altura na cernelha. A cernelha é considerada o ponto mais alto na linha dorsal na base do pescoço, bem entre as paletas. A régua deve ser colocada próxima aos membros anteriores da novilha (logo à frente de onde se coloca a fita métrica para medir perímetro torácico). Um nível pode ser usado para assegurar que a parte ajustável da régua, a qual é colocada sobre a cernelha, fique sempre paralela ao piso no momento da avaliação.

Outra opção seria fixar a régua em uma parede. A escala de altura deve ser desenhada (pintada) diretamente sobre a parede. Avaliações de altura devem ser feitas com cautela e freqüência. Comparação de dados ao longo dos anos pode ser uma boa ferramenta de manejo.

Com que frequência deve-se avaliar a altura e o peso?

O acesso à taxa de crescimento pode ser feito:

- Durante todo o período de recria (do nascimento ao primeiro parto)

- Durante fases específicas do período de recria (período de fornecimento de leite, período da desmama, período de alimentação em local coberto, período de pastejo, etc...).

No intuito de monitorar o crescimento da novilha, avaliação ao nascimento e ao primeiro parto são suficientes. No entanto, avaliações múltiplas da altura, peso e escore de condição corporal em vários momentos durante a recria, permitem ao produtor monitorar fases específicas (fase inicial de crescimento pós-parto, período da desmama, crescimento pré-puberal, etc.).

Infelizmente, a maioria dos fazendeiros ainda não tem instalações para avaliar altura e peso de uma maneira prática e fácil. O monitoramento das novilhas terá maior chance de sucesso se for simples e necessitar pouco trabalho. Existem dois métodos práticos de avaliar altura e peso de novilhas. O primeiro é fazer estas avaliações quando as novilhas estiverem contidas, o que acontece normalmente:

- Ao nascimento

- Quando as bezerras forem mudadas das casinhas individuais para as bezerreiras (alojamento em grupo) na desmama e (ou) quando forem descornadas

- Quando estiverem sendo inseminadas

- Ao serem colocadas em lotes para o primeiro parto

O segundo método é o quando se avalia a novilha apenas uma vez durante o crescimento. Por este método, as medidas não são avaliadas ao longo do tempo para a mesma novilha, mas, são avaliadas de uma só vez em todas novilhas presentes no rebanho. Neste caso, quanto maior o número de novilhas em cada grupo, mais acurada será estimativa de crescimento.

Em ambos os casos, a avaliação de ganho diário pode ser calculada ou os dados podem ser transformados em gráficos e comparados aos gráficos de crescimento (veja abaixo).



Referência:

Patrick Hoffman. 1995. Optimum growth rate for Holstein replacement heifers. Calves, heifers, and dairy profitability. NRAES-74 152 Riley-Robb Hall, Ithaca, New York 14853-5701.

RAFAELA CARARETO POLYCARPO

Profa. Dra. Universidade de Brasília - UnB

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

GUILHERME

MUNDO NOVO - BAHIA - ESTUDANTE

EM 16/03/2014

Gostei muito do artigo, mas fiquei com a seguinte duvida, a tabela  é a mesma para machos e fêmeas ?  e de todas as idades?
SOLANGE DE FATIMA SILVA

BRAZILÂNDIA - DISTRITO FEDERAL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 18/02/2014

Oi Rafaela,

Amei seu artigo, a tabela de medir perímetro torácico  caiu como uma luva, porque comprei a fita e ficava em duvida se estava fazendo certo. Continua nos ajudando.

Beijos. solange
LUIZ ALBERTO SILVEIRA DE LIMA

CAXIAS DO SUL - RIO GRANDE DO SUL

EM 08/10/2007

Rafaela,

Infelizmente ainda não sou um produtor rural mas estou me preparando para isso. Fico feliz ao ler textos como o seu e ver que o profissionalismo e a constante atualização de conhecimentos ainda vai continuar sendo o grande diferencial competitivo.

Realmente você foi mais uma vez muito feliz em sua abordagem!

Luiz Alberto Lima

<b>Resposta da autora:</b>

Luiz Alberto,

Muito obrigada pelo comentário.
Rafaela
MATEUS MOREIRA DA SILVA

UBERABA - MINAS GERAIS

EM 28/09/2007

Parabéns, Rafaela. Sem dúvida este material expressa e auxilia no condizente ao acompanhamento do desenvolvimento de bezerras e novilhas. Você esclareceu de forma simplificada e eficaz a necessidade de se acompanhar minuciosamente as futuras produtoras da propriedade otimizando o processo, possibilitando correções prévias de acordo com os resultados obtidos nas mensurações.

Com certeza esta ferramenta será de grande valia para os senhores produtores que fazerem uso dela, já adianto que estou adotando esta prática.

Atenciosamente.
Mateus Moreira.

<b>Resposta da autora:</b>

Mateus,

Muito obrigada pelo comentário.
Rafaela.
MilkPoint AgriPoint