ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

O erro ao abastecer o silo trincheira

POR RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

E THIAGO BERNARDES

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 21/12/2006

2 MIN DE LEITURA

3
0
Um grande número de fazendas tem produzido silagens de qualidade satisfatória devido aos cuidados tomados durante todo o processo de ensilagem (corte, colheita, picagem, compactação, vedação e uso de aditivos). No entanto, com freqüência significativa têm dimensionado erroneamente suas estruturas de armazenagem, devido ao aproveitamento de silos existentes na propriedade e/ou a construção destes, desvinculados da previsão da fatia diária a ser removida, em função do número de animais a serem alimentados, o que tem provocado perdas durante o fornecimento da silagem (Bernardes et al., 2005).

Após a quebra da vedação, a silagem da face frontal do silo que não é rapidamente removida permanece exposta ao ar. O ingresso do O2 na face do silo será influenciado pela compactação alcançada durante a fase de abastecimento. Portanto, nas regiões mais porosas da massa (áreas periféricas) os riscos de deterioração aeróbia aumentam.

O quanto a face do silo é exposta se torna um ponto fundamental e, por este motivo, é indispensável assegurar uma velocidade de avanço do painel que possa reduzir o fenômeno de deterioração. Se a progressão do painel for de 1 m/semana, toda a silagem estará exposta ao oxigênio por uma semana. Porém, os riscos de deterioração podem ser reduzidos drasticamente se o avanço for de 2 m/semana (Borreani et al., 2005), principalmente quando as temperaturas ambientais estiverem elevadas pelo favorecimento no desenvolvimento de microrganismos, como os fungos.

Em determinadas situações, o reduzido avanço do painel não está relacionado com as dimensões estruturais do silo, mas a excessiva acomodação da massa acima das paredes, o que traz problemas durante a compactação das áreas periféricas, além de pré-dispor a deterioração aeróbia.

Desse modo, está reportado na Figura 1 o exemplo de uma fazenda que utiliza cerca de 3500 kg de silagem/dia e abastece o silo (9 m de largura) até os quatro metros de altura, conseguindo avanço diário médio de 14,6 cm. Tal avanço, conforme comentado anteriormente, se torna crítico para uma propriedade que não deseja ter silagem deteriorada na alimentação dos animais.

Neste caso, seria suficiente abastecer o silo até 2,4 m (altura das paredes) e destinar a parte restante a um silo do tipo superfície, devidamente dimensionado e compactado. Assim, resultaria num avanço de 23,1 cm/dia para o silo trincheira e 43,6 cm/dia para o silo superfície de mesma largura, como claramente ilustrado na Figura 1.


Figura 1 - Avanço do painel de um silo trincheira abastecido além das paredes de contenção; simulação do abastecimento do mesmo silo (entre as paredes) e a confecção de um silo superfície com a parte excedente de forragem

Literatura consultada

BERNARDES, T.F.; SIQUEIRA, G.R.; REIS, R.A. Importância do planejamento na produção e uso da silagem. In: 5º Simpósio de Forragicultura e pastagens: Temas em evidência. 5 ed. Lavras: UFLA, 2005. p. 121-176.

BORREANI, G.; TABACCO, E.; BERNARDES, T.F. Come dimensionare corretamente la trincea. Professione Allevatore, v. 22, p. 18-21, 2005.

RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

Zootecnista pela Unesp/Jaboticabal.
Mestre e Doutor em Ciência Animal e Pastagens pela ESALQ/USP.
Gerente de Nutrição na DeLaval.
www.facebook.com.br/doctorsilage

THIAGO BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MAMEDE JOAQUIM BORGES

CAMPO GRANDE - MATO GROSSO DO SUL - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 17/02/2012

Boa tarde,

Devo cobrir o solo (com lona ou outro tipo de cobertura) antes de iniciar um silo de superfície?

Mamede
RAFAEL CAMARGO DO AMARAL

PIRACICABA - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 05/02/2009

Prezado Adroaldo Migliavacca,

O efluente produzido durante o processo fermentativo é representativo em gramíneas tropicais, já para silagens de milho e sorgo a produção de efluente é muito baixa.

Estratégias para contornar a produção de efluente seria a utilização de aditivos sequestrantes de umidade, como a polpa cítrica peletizada.

Caso o efluente produzido caia em nascentes, o seu potencial poluidor é grande, apresentando uma grande demanda biológica de oxigênio (DBO).

Atenciosamente,
Rafael e Thiago
ADROALDO MIGLIAVACCA

PORTÃO - RIO GRANDE DO SUL

EM 04/02/2009

Qual é o destino dado ao xorume da ensilagem, do ponto de vista ambiental?
MilkPoint AgriPoint