FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Influência do ambiente na produção animal

POR LÁZARO SAMIR ABRANTES RASLAN

E SÔNIA MARTINS TEODORO

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/08/2007

6 MIN DE LEITURA

3
0
Fenômenos climáticos anormais registrados nos últimos anos fizeram aumentar as preocupações na sociedade, pois estão de acordo com as projeções dos cientistas sobre as conseqüências do aquecimento global, segundo as quais qualquer mudança quanto ao clima afetará significativamente a freqüência de acontecimentos climáticos tais como aumento de calor e chuvas intensas.

Um dos estudos da Bioclimatologia é a adaptação do animal doméstico ao clima e ao ambiente que o rodeia. O clima age sobre os animais, através de seus agentes (distribuição do calor, da luz, da água, umidade, pressão, altitude, longitude, latitude, os ventos e a topografia do terreno). Esses animais reagem a essas ações e conforme sua intensidade a produção econômica pode ser modificada.

O clima é que determina quase todas as ações de manejo e quais edificações cabíveis aos animais, buscando sempre o bem-estar destes. Porém, esta semana vimos em determinadas regiões do planeta, quase todas consideradas de clima frio, temperaturas chegarem de 42ºC a 45ºC. Houve com isso conseqüências dolorosas, como prejuízos na agricultura e pecuária, mortes de animais e seres humanos e muitas enchentes. Isso, nada mais é do que uma resposta da natureza aos maus tratos de tantos anos. Cabe então, estarmos preparados para as mudanças climáticas, caso contrário produtores e o estado terão muito prejuízo na sua cadeia produtiva.

Há necessidade do controle climático da região para as tomadas de decisões e correção de eventuais distúrbios climáticos. Mas será que só isso resolve? É preciso sensibilidade para entender que o animal produz e reproduz mais em ambientes com maior conforto. Muitos podem achar capricho ou luxo, mas podem ter certeza, com o aquecimento global, será uma necessidade geral.

Adequar a edificação ao clima de um determinado local significa construir espaços que possibilitem ao animal condições de conforto (NÃÃS, 1989).


Fonte: www.capritec.com.br/csa

Figura 1: Cabras em ambiente confortável

As instalações zootécnicas serão mais eficientes se dimensionadas adequadamente, de forma a fornecer condições ambientais próximas às ideais, isso dependendo do tipo de animal, finalidade e sistema de manejo (BAÊTA & SOUZA, 1997).

Deve-se observar:

• Idade, sexo e estado fisiológico;
• tamanho dos lotes;
• Ruídos e sinais estranhos ao meio ambiente;
• Condição de saúde e
• Desocupação periódica.

Os animais não têm como falar se estão sofrendo por estresse ou se estão em ambiente desconfortável, porém com as avaliações de comportamento e das instalações é possível identificar se o animal está passando por estresse.


Fonte: Arquivo do autor

Figura 2: Percebe-se que nem todos os animais estão se alimentado, geralmente são os mais fracos ou os mais jovens.

A combinação de ambientes estressantes, rebanho numeroso e instalações inadequadas têm intensificado os problemas de manejo e saúde dos animais (MÜLLER, 1989). Segundo BAÊTA & SOUZA (1997), ambiente externo animal compreende todos os fatores físicos, químicos, biológicos, sociais e climáticos que interagem com o animal, produzem reações no seu comportamento e definem, assim, o tipo de relação animal-ambiente.

Fatores físicos: Espaço, luz, som e equipamentos;
Fatores químicos: Gases presentes na atmosfera, que nas instalações inadequadas possuem maior concentração;
Fatores biológicos: Natureza do material alimentar (volumoso ou concentrado) - valor nutricional, qualidade, balanceamento, % de fibra, etc.
Fatores sociais: Número de animais por área, comportamento e a ordem de dominância.
Fatores climáticos: Temperatura, umidade relativa, movimento do ar e a radiação.

Para amenizar estes fatores, há necessidade de melhor entender as relações entre os elementos climáticos e a fisiologia animal, que é objeto da Bioclimatologia Animal, ciência que vem ganhando espaço e importância no meio científico (TITTO, 1998).

Os elementos climáticos, comentados em um artigo anterior, serão fundamentais para a caracterização do micro clima das instalações e as eventuais modificações ambientais.

O micro ambiente térmico do animal, segundo BAÊTA & SOUZA (1997), consiste em cinco componentes principais: temperatura do ar, umidade do ar, temperatura radiante, temperaturas superficiais e velocidade do ar. O conhecimento desse micro ambiente térmico animal possibilita realizar as modificações ambientais, adequando assim a instalação à categoria e número de animais. E, para avaliar se as mudanças sortiram efeito, deve-se avaliar o comportamento e desempenho dos animais.

Os animais vivem em equilíbrio dinâmico com o meio e a ele reagem de forma individual. Sua produção está condicionada às influências do ambiente, o qual não se mantém constante ao longo do tempo. A vulnerabilidade dos animais às condições meteorológicas, uma vez deslocados para um ambiente diferente do original ou frente a mudanças dentro do mesmo ambiente, faz com que recorram a mecanismos de adaptação fisiológica a fim de manter a homeostase (BACCARI JUNIOR, 2001).

A primeira condição de conforto térmico dentro de uma instalação é que o balanço térmico seja nulo. Assim, o calor produzido pelo organismo animal mais o calor ganho pelo ambiente será igual ao calor perdido por radiação, convecção, condução e evaporação. Caso contrário, o animal tem que se defender, utilizando mecanismos fisiológicos para manter a termorregulação. A produção de calor, bem como sua dissipação para o meio é um processo interativo, que depende diretamente da fisiologia animal e das condições do ar (SILVA, 2000).

A freqüente situação de temperatura elevada dentro das instalações deve-se principalmente ao seu dimensionamento inadequado, do que propriamente à adversidade climática. Sendo assim, o micro clima interno de uma instalação pode ser alterado com a adoção de sistemas de condicionamento de ambiente, que, projetados adequadamente, poderão proporcionar um resfriamento eficiente.


Fonte: Arquivo do autor

Figura 3. Instalações para ovinos em Planalto - BA

O controle eficiente do ambiente pode empregar sistemas naturais e artificiais. Inúmeros métodos têm sido desenvolvidos para modificar o ambiente no qual o animal está inserido, visando amenizar o efeito do estresse térmico. Estes pontos foram comentados no artigo anterior, com figuras e gráficos.

Os animais com tolerância ao ambiente tropical devem possuir:

1- Tolerância ao calor;
2- Certos caracteres em função adaptativa dos trópicos;
3- Capacidade para achar alimentos e utilizá-los;
4- Capacidade para se reproduzir e
5- Resistência às doenças e ao ectoparasitismo tropicais

As diferentes respostas do animal, às peculiaridades de cada região são determinantes no sucesso da atividade através da adequação do sistema produtivo às características do ambiente e ao potencial produtivo dos ruminantes (TEIXEIRA, 2000).

Portanto, os estudos e pesquisas na área de bioclimatologia animal propiciaram desenvolvimento significativo no conhecimento e explicação dos efeitos climáticos sobre os animais, com isso influenciando diretamente a produção animal e refletindo na qualidade e quantidade do produto final. Quanto mais se compreende as interações entre o ambiente e os animais, que em sua maioria são refletidas no seu comportamento e bem-estar, melhor serão a execução e definição de estratégias para minimizar os efeitos do clima sobre os animais.

Bibliografia consultada

BACCARI JUNIOR, F. Manejo ambiental da vaca leiteira em clima quente. Londrina: UEL, 2001.

BAÊTA, F.C.; SOUZA, C.F. Ambiência em edificações rurais - conforto animal. Viçosa: UFV, 1997, 246p.

MÜLLER, P.B. Bioclimatologia aplicada aos animais domésticos. 3ª ed. Porto Alegre - RS: Editora Sulina, 1989.

NÃÃS, I.A. Princípios de conforto térmico na produção animal. São Paulo: Ícone Editora, 1989.

RASLAN, L.S.A. e TEODORO, S.M. Aspectos comportamentais e fisiológicos de ovinos tipo santa Inês em ambiente tropical. www.farmpoint.com.br/bem-estarecomportamentoanimal . 07/05/2007.

RASLAN, L.S.A. Zona de conforto térmico e adaptação de ovinos. www.farmpoint.com.br/bem-estarecomportamentoanimal . 01/06/2007.

RASLAN, L.S.A. e TEODORO, S.M. Modificações ambientais para clima tropical. www.farmpoint.com.br/bem-estarecomportamentoanimal . 06/07/2007.

SILVA, R.G. Introdução à Bioclimatologia animal. São Paulo - SP: Editora Livraria Nobel, 2000.
TEIXEIRA, M. Efeito do estresse climático sobre parâmetros fisiológicos e produtivos em ovinos. 2000. 62 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará: Fortaleza.

TITTO, E.A.L. Clima: Influência na produção de leite. In: Simpósio Brasileiro de Ambiência na produção de Leite, 1, Piracicaba, 1998. Anais ... Piracicaba-SP: FEALQ, 1998, p.10-23.

LÁZARO SAMIR ABRANTES RASLAN

Zootecnista e mestre em produção de ruminantes. Extensionista do projeto Balde Cheio, Agente de Desenvolvimento e Extensão rural do Incaper-ES e Articulador da região norte do Programa Capixaba de Bovinocultura Sustentável.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

BIANCA VILELA PIRES

MUZAMBINHO - MINAS GERAIS - ESTUDANTE

EM 29/11/2009

oi estamos fazendo um trabalho com enriquecimento ambiental para cabras produtoras de leite para a diminuição do tempo de ócio, e menor taxa de estresse . Estamos usando os seguintes metodos tronco no meio da baia , coçadores de escova de cerdas artificiais( de lavar roupa), e vassouras de piaçava. Vcs tem algum estudo em que se foi desenvolvido algum metodo para os animais se coçarem, e observaram se esta atitude diminui o estresse?

se vcs tiverem algo sobre este assunto me informe. aguardo resposta.
grata
LÁZARO SAMIR ABRANTES RASLAN

ECOPORANGA - ESPÍRITO SANTO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 19/09/2007

Boa tarde Laudir, sua colocação é muito importante. Deve-se sempre avaliar o melhor para o animal e o produtor. Porém, antes de produzir os animais nas instalações antigas e de outras espécies é preciso ver se estas são apropriadas para a segurança dos animais e seu bem-estar. Veremos no próximo artigo justamente isso, o estresse causado não só pela forma direta como também indireta(principalmente por causa das instalações inadequadas). Deve-se conhecer o comportamento e os aspectos fisiológicos dos animais para ajustar estas construções ao conforto ideal à espécie. No caso do seu estado, deve-se ter cuidado com os ventos frios, o que causa resfriados e baixa de imunidade nos animais. Por isso, analisar os fechamentos e árvores em volta das construções é viável.

Agradeço por sua colocação,

Abraço.
LAUDIR NILSON ZILS

MARIPÁ - PARANÁ - REVENDA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS

EM 18/09/2007

Bom dia amigos, o conteúdo da matéria: "Influência do ambiente na produção na produção animal" é de muita importância para quem quer produzir qualidade, aproveitar tempo, espaço e principalmente obter lucros maiores, digo isso por experiência própria na produção de caprinos aqui no oeste do Paraná, onde o clima não é muito favortavel para a criação.

Utilizando antigas instalações para criação de suinos, foi fácil a adaptação para atender as necessidades dos caprinos. Para quem quer começar uma criação de caprinos ou ovinos, deve pensar em redução de gastos com a utilização e adptação de instalações antigas já existentes na propiedade, pensando sempre é claro no conforto dos animais para aumento da produtividade e maior lucratividade.

Muito obrigado!
MilkPoint AgriPoint