ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Excesso de chuvas e os transtornos para o produtor de leite

POR STEPHANIE ALVES GONSALES

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/01/2022

3 MIN DE LEITURA

2
4

Atualizado em 11/01/2022

Enquanto de um lado do país a calamidade está pautada na falta de chuvas, o outro, sofre com os excessos.

Se no Sul do país as cidades estão em estado de emergência pela escassez e devido as altas temperaturas da região, a região de Minas Gerais, Tocantins e algumas cidades de São Paulo, estão sofrendo com o excesso de chuvas.

O excesso de chuva compromete a produção leiteira gerando efeitos a longo prazo - como é o caso de milho para silagem que tem sua qualidade prejudicada devido os alagamentos - até situações de efeito imediato, como a dificuldade na captação do leite por conta das estradas intransitáveis.

No Vale do Jequitinhonha, as chuvas dos últimos dias causaram danos na agropecuária da região. Segundo levantamento preliminar da Emater-MG, cerca de 30 mil agricultores familiares e produtores rurais, em 289 comunidades, foram afetados direta e indiretamente. Os principais segmentos impactados pelo excesso de chuvas foram a pecuária leiteira e corte, culturas e pequenos animais. Esse primeiro levantamento foi realizado pelos extensionistas da unidade regional da Emater-MG em Almenara.

Italo de Sales de Alto Paranaíba/MG, relatou as dificuldades do dia a dia na produção de leite devido as chuvas. “As estradas rurais e até as rodovias vem sendo fortemente danificadas devido ao período chuvoso”, relatou.


Fonte da foto: Ítalo de Sales – Alto Paranaíba/MG

Ítalo contou que até o preço do frete acabou afetado – “Deslizamentos e rachaduras em rodovias federais e estaduais estão impossibilitando a passagem e afetando diretamente no tempo de duração da coleta e até no custo do frete, pois os desvios são bem longos”.
 


Fonte da foto: Ítalo de Sales – Alto Paranaíba/MG

Ele conta que em alguns pontos, o leite teve que ser descartado para desatolar os caminhões e, em outros casos, os produtores tiveram que desfazer do produto pois as situações da estrada impediam a coleta, fazendo com que o leite permanecesse por mais de 6 dias em tanques e estragando a produção.  


Fonte do vídeo: Ítalo de Sales – Alto Paranaíba/MG

O produtor Cristiano Rodrigues, de Pouso Alto/MG, também relatou os mesmos problemas quanto a captação de leite. “As estradas estão todas sem condições de transitar, nem mesmo os caminhões conseguem fazer a coleta do nosso leite”, lamentou o produtor.


Fonte da foto: Cristiano Rodrigues - Pouso Alto/MG

Cristiano ainda relata que as enchentes tomaram conta das lavouras e isso irá gerar impacto na produção de alimento para os rebanhos futuramente – “A enchentes tomaram conta das roças e isso vai dar um prejuízo enorme”, comenta o produtor, que ainda enviou imagens das enchentes na área urbana mostrando como a água invadiu casas e ruas da cidade.


Fonte da foto: Cristiano Rodrigues - Pouso Alto/MG

O leitor de Itutinga e Carrancas/MG, também encaminhou vídeo relatando as dificuldades logísticas e necessidade de rebocar o caminhão com dois tratores. 


Fonte: Leitor da região de Itutinga e Carrancas/MG

Em Tocantins, o governo local decretou situação de emergência no Estado em razão de enchentes, inundações e alagamentos. As chuvas na região estão muito acima do normal.


Cheia do Rio Tocantins em Miracema do Tocantins — Foto: Secom-TO/divulgação

Ainda não é possível contabilizar prejuízos, mas várias lavouras foram afetadas pelo grande volume de água no Estado. "Teremos, sim, perdas por falta de enchimento de grão. A soja que será colhida no fim de janeiro e começo de fevereiro recebeu muita chuva e terá um peso de grão abaixo do normal", relatou o diretor da Associação dos Produtores de Soja do Tocantins (Aprosoja-TO), Maurício Buffon.

E você, tem sido afetado? Conte para gente como tem lidado com a situação e os transtornos causados pelo excesso de chuva.

STEPHANIE ALVES GONSALES

Zootecnista formada pela Universidade Estadual de Maringá e pós-graduada em Gestão do Agronegócio, Assistente de Conteúdo MilkPoint.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

EVANDRO CARLOS ARAUJO

ITAMBACURI - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/01/2022

É o agro não para e pra não parar é assim ,o produtor tem q se sacrificar para continuar.o poder público ausente e é nessas horas q o bicho pega. O setor já está sofrendo tanto com elevação d custos e agora vem percas por falta d estradas. So jesus na causa.
STEPHANIE ALVES GONSALES

MARÍLIA - SÃO PAULO

EM 12/01/2022

Olá, Evandro! Obrigada por nos acompanhar aqui no MilkPoint...
Infelizmente a situação está complicada e essas chuvas estão causando muitos estragos. Esperamos que, em breve, tudo melhore!
MilkPoint AgriPoint