FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Estação de Monta

POR MARIA EMILIA FRANCO OLIVEIRA

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 15/04/2013

4 MIN DE LEITURA

6
0
A estação de monta é uma estratégia de manejo verdadeiramente interessante quando se tem em vista incrementar a eficiência reprodutiva e, ainda, escalonar e intensificar a produção de cordeiros e cabritos. Refere-se ao(s) período(s) do ano em que as matrizes são submetidas à reprodução. A concentração dos acasalamentos em um curto intervalo de tempo possibilita reunir os partos e, subsequentes, operações de manejo (desmame, vermifugações, vacinações, entre outras) para épocas mais propícias. A previsão de todas as atividades de manejo permite suas pré-programações de forma mais adequada e otimização da mão-de-obra, além de facilitar o controle das etapas reprodutiva e produtivas, por meio de uma detalhada avaliação dos índices zootécnicos.

A escolha do momento mais adequado à realização da estação de monta deve ser considerada com base no objetivo da exploração (leite ou corte), a época do ano mais favorável para as coberturas e, principalmente, ao terço final da prenhez e ao nascimento das crias, ponderando-se a disponibilidade nutricional, condições climáticas e de mercado. A definição do início da estação de monta deve considerar, ainda, o intervalo entre o parto anterior e o reinício da atividade fisiológica ovariana das fêmeas. O retorno à ciclicidade é condição fundamental para o sucesso da estação reprodutiva.

O número de estações de monta a ser realizado ao longo do ano pode ser aumentado de forma a intensificar a eficiência e produtividade do rebanho, pela redução do intervalo entre partos. Já é bastante comprovada a eficácia do sistema "uma parição a cada 8 meses", o qual garante três partos a cada dois anos em pequenos ruminantes. Desta maneira, obtendo-se uma elevada quantidade de cordeiros/cabritos nascidos e desmamados por fêmea há disponibilização de um maior número de animais para venda, reposição e/ou para seleção do rebanho.

Como já informado, a estação de monta possibilita a maior homogeneização e disponibilidade de lotes de cordeiros/cabritos de forma a atender as demandas de mercado. Contudo, ainda hoje, a cadeia produtiva de ovinos e caprinos sofre pela não constância de oferta de animais para o abate ou de animais lactantes quando se visa a produção de leite. Neste sentido, o manejo reprodutivo pode ser realizado com a separação de grupos de matrizes conforme ao período em que serão submetidas a estação de monta. Em outra palavras, podem ser programados períodos sequenciais para a estação de monta de cada grupo de matrizes.

Vale destacar que em regiões tropicais os animais não são influenciados pelo fotoperíodo. Assim, as fêmeas hígidas e com boa condição corporal podem apresentar estro e ovulação ao longo do ano, favorecendo o estabelecimento da estação de monta em quaisquer época. De uma outra forma, em regiões cujo efeito da sazonalidade é marcante, a estação de acasalamentos é preferencialmente programada para épocas de ciclicidade (período de dias curtos). Havendo a necessidade ou interesse de conduzir as coberturas em períodos de anestro estacional é indispensável a indução do estro por métodos de controle do ciclo estral (protocolos de sincronização do estro).

Para garantir maiores taxas de concepção e prenhez ao final de uma estação de monta é indicado pré-definir um período médio de 45 a 60 dias para os acasalamentos. O tempo é suficiente para que todas as ovelhas/cabras tenham de duas a três chances de serem cobertas, ou seja, período adequado para transcorrer dois a três ciclos estrais nas fêmeas. O emprego associado de protocolos (hormonais e/ou de manejo) de sincronização de estro possibilita o incremento ainda maior da taxa de concepção.

Os acasalamentos podem ser conduzidos por Monta Natural ou Controlada e, ainda, por Inseminação Artificial. Independentemente do método empregado, a estação de monta otimiza o uso do reprodutor por estabelecer períodos longos de descanso, que proporcionam a recuperação e menor desgaste do macho.

O sucesso da estação de monta está inteiramente dependente de aspectos como a saúde geral, higidez reprodutiva e condição corporal dos animais (fêmeas e machos). A afirmativa reforça que o êxito do sistema de produção resulta do bom andamento de vários fatores, como: manejo nutricional, sanitário e reprodutivo, além da administração e gestão do sistema como um todo. Neste contexto, é indicado que as intervenções sanitárias (por exemplo, vacinações e everminações) sejam realizadas com antecedências de pelo menos 15 dias do início da estação reprodutiva. O mesmo é recomendado para mudanças alimentares. Preconiza-se, ainda, que os animais estejam ganhando peso durante o período reprodutivo, isso favorecerá o desempenho reprodutivo.

Antes do início do período de reprodução os animais também devem ser criteriosamente avaliados e selecionados. Machos inférteis e subférteis podem ser identificados por meio da condução de exames andrológicos completos. Com o mesmo objetivo, as fêmeas devem ser avaliadas ginecologicamente, como pelo exame ultrassonográfico e clínico. Além disso, o histórico reprodutivo dos animais contribui efetivamente para a adequada seleção dos animais que participarão da estação reprodutiva.

Em suma, a estação de monta é uma prática de baixo custo, fácil adoção e tem efeito positivo considerável sobre a produtividade geral da propriedade.

Literatura consultada:

MARQUES, E.G.; SANTOS, K.J.G.; FARIA, W.N. Implantação de estação de monta em rebanhos de corte. Revista Eletrônica Faculdade Montes Belos, v.1, n.1, p.13-21, 2005.

SIMPLÍCIO, A. A. Estratégias de manejo reprodutivo como ferramenta para prolongar o período de oferta de carnes caprina e ovina no Brasil. Tecnol. & Ciên. Agropec., v.2, n.3, p.29-39, 2008.

Soares, A.T.; Viana, J.A.; Lemos, P.F.B.A. Recomendações técnicas para produção de caprinos e ovinos. Tecnol. & Ciên. Agropec., v.1., n.2, p.45-51, 2007.

PILAR, R.C.; PÉREZ, J.R.; SANTOS, C.L. Manejo reprodutivo de ovelhas: Recomendações para uma parição a cada 8 meses. Boletim Agropecuário: Universidade Federal de Lavras, n.50, p.1-28, 2002.
 

MARIA EMILIA FRANCO OLIVEIRA

www.mariaemilia.vet.br

6

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

LUCIA FLAVIA ALVES FONSECA

EM 06/07/2018

boa noite queria sabre qual a taxa de prenhes apos estação de monta das seguintes categorias: novilhas,primíparas e multiparas.
EUCLEPIO DA SILVA SANTOS

SALVADOR - BAHIA - PRODUÇÃO DE CAPRINOS DE LEITE

EM 24/06/2013

Muito bom este comentário

Gostaria de saber qual a melhor época para monta onde

O inverno na minha região ocorre no mês de novembro a janeiro

Abs

Euclepio
LINDOMAR

ARAGUATINS - TOCANTINS - ESTUDANTE

EM 29/04/2013

presiso saber todas as etapas do prosesso de abate de ovino ou caprino

VINICIUS RIBEIRO DA SILVA

VILA VELHA - ESPÍRITO SANTO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 21/04/2013

Excelente proposta para os produtores possuírem uma oferta de cordeiro consistente e utilizarem dessa ferramenta para realizarem descartes de fêmeas que nao emprenham em mais de duas estações de monta. E' sempre bom realizar exame ginecologico nas fêmeas (ultrasonografia), avaliação de escore e andrologico nos reprodutores antes da estação de monta evitando contratempos.
MARIA EMILIA FRANCO OLIVEIRA

JABOTICABAL - SÃO PAULO - PESQUISA/ENSINO

EM 16/04/2013

Prezado Tiago Souza Carvalho,

Antes de iniciar a Estação de Monta, você deve selecionar as fêmeas vazias e que estejam em boa condição corporal e sanitária. Neste período prévio é fundamental realizar um manejo nutricional e sanitário em todos os animais. Da mesma forma, os machos devem ainda ser selecionados pelas características de libido e seminal. Em geral, a seleção é realizada com base na genealogia e características zootécnicas, mas esta isoladamente não podem assegurar o bom desempenho reprodutivo dos machos.

Como visto, há envolvimento de inúmeros fatores sendo indicado ter assessoria de um profissional na área. Em sua região, há vários que poderão auxiliar e um garantir adequado manejo.

Espero ter esclarecido sua dúvida principal.

Grata por sua participação.

Maria Emilia Franco Oliveira
TIAGO SOUZA CARVALHO

SALVADOR - BAHIA

EM 15/04/2013

Olá Maria Emília,

Tenho um pequeno rebanho de 200 matrizes na região oeste da Bahia e gostaria de implantar a estação de monta,mas não sei como começar.Minhas ovelhas sempre ficaram juntas ao reprodutores.Como faço para iniciar?

Desde já,muito obrigado.
MilkPoint AgriPoint