FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A caprinocultura como alternativa eficiente aos produtores

POR LIBOVIS - UFRRJ

PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/11/2020

6 MIN DE LEITURA

0
4

Os Caprinos, espécie Capra hircus, família Bovidae e subfamília Caprinae, tem origem que remonta há milênios desde figuras mitológicas, até inscrições bíblicas. A espécie teve origem no oriente, na Ásia Central, de onde passou à Europa por meio de invasões de guerreiros asiáticos, através de diversos caminhos em diferentes épocas. No Brasil os caprinos foram introduzidos pelos colonizadores portugueses, franceses e holandeses, mas somente em 1910 é que ocorreram as importações de animais com grande potencial de produção.

A rápida difusão da espécie caprina só foi possível graças à grande facilidade de adaptação aos diferentes ambientes. A cabra é um dos poucos animais capazes de sobreviver e produzir em condições adversas, como as observadas em regiões de clima extremamente quente ou frio e com poucos recursos naturais. 

O Censo de 2018 mostrou que a caprinocultura brasileira alcançou 8,25 milhões de cabeças, um crescimento de 16% do efetivo do rebanho, quando comparado ao censo anterior, divulgado em 2006. O crescimento do rebanho foi acompanhado do aumento do número de estabelecimentos agropecuários, que apresentou taxa semelhante, passando de 286,6 mil para 333,9 mil propriedades com exploração de caprinos no país. A região semiárida brasileira concentra 90% do efetivo do rebanho nacional. 

No Brasil as raças mais criadas para leite são: Saanen, Alpina, Toggenburg, La Mancha Americana e Murciana-Granadina devido a apresentarem bom vigor, feminilidade, ligações harmoniosas do úbere, sem carne em excesso e com membros bem aprumados. Pode apresentar produções de leite equivalentes em até 10-12 vezes do seu peso vivo durante uma lactação. 

O leite de cabra possui alto valor nutricional e o seu consumo traz diversos benefícios para a saúde do consumidor. Dentre esses benefícios, destaca-se sua maior digestibilidade, sendo muito importante para crianças e idosos e também sua menor alergenicidade se comparado ao leite de vaca. Dessa forma, se torna uma boa alternativa para pessoas alérgicas ao leite de vaca. Outros benefícios são o uso em paciente com doenças crônicas e também o favorecimento das funções fisiológicas dos consumidores. 

O leite possui distribuição restrita no Brasil, preço elevado, não é muito apreciado pela população em geral e possui um sabor único, devido à presença dos ácidos graxos caproico, cáprico e caprílico. Esses fatores fazem com que o produto apresente um baixo consumo no país e ainda não seja muito aceito. Sendo assim, diversas pesquisas estão sendo realizadas para que produtos diferenciados, derivados do leite de cabra, sejam desenvolvidos.  

Quanto à composição, o leite de cabra possui em média 4,25% de gordura, 3,52% de proteínas, 4,27% de lactose, 0,86% de cinzas, 8,75% de sólidos não gordurosos e 13% de sólidos totais. Sendo a proteína e a gordura muito importantes por influenciarem no rendimento, características sensoriais e sabor dos produtos lácteos derivados dessa matéria prima. A composição físico química do leite de cabra pode sofrer variações por ser influenciada pela dieta, raça, idade, estação do ano, temperatura, estágio da lactação, número de ordenhas e pelo manejo sanitário do rebanho.

Viabilidade econômica e desafios da caprinocultura leiteira
No agronegócio brasileiro a comercialização de leite de cabra ainda é pouco expressiva, embora a demanda pelo produto e seus derivados venha crescendo gradativamente, apresentando-se como uma alternativa para geração de empregos e renda a campo. A avaliação da competitividade comercial é por vezes difícil de ser mensurada devido ao desconhecimento de indicadores técnicos e econômicos por muitos produtores sobre seus sistemas de produção.

Estudos sobre a viabilidade econômica da produção de leite de cabra mostram um dinâmico fluxo de caixa, apresentando como pontos positivos a possibilidade da criação em pequenas áreas, facilidade de manejo e menor volume de insumos utilizados quando comparado a outros sistemas produtivos como a bovinocultura de leite, além de maior valor agregado ao produto, aspectos que tornam a atividade interessante para agricultores familiares.

Não existe, no entanto, um modelo ideal de criação de caprinos leiteiros para o Brasil que garanta o sucesso do empreendimento, visto que há uma grande diversidade ambiental, climática e socioeconômica no país. A escolha do sistema de produção (extensivo, intensivo ou semi-intensivo) deve ser realizada de acordo com os recursos disponíveis, clima e vegetação da região, objetivo da criação e particularidades de cada propriedade. Independente do sistema de criação que venha a ser utilizado, os manejos sanitários, nutricional e reprodutivo são indispensáveis, impactando na produção e na qualidade final do produto (leite), aspectos importantes no âmbito competitivo de um mercado cada vez mais exigente em relação à sustentabilidade e qualidade dos produtos.

A estacionalidade produtiva das pastagens e reprodutiva dos animais, na ausência de planejamento, tornam-se fatores limitantes para o crescimento e estabilização da produção em rebanhos caprinos. Para tal, ações condizentes a sazonalidade devem ser estudadas e aplicadas para otimização da nutrição e eficiência reprodutiva do rebanho. 

Em relação ao manejo sanitário, grande parte das propriedades ainda apresenta um manejo ineficaz, com predomínio de ações curativas ao invés de preventivas. Dentre as principais medidas preventivas indispensáveis para um sistema de produção para caprinos vale ressaltar a importância do controle parasitário, visto que verminose continua sendo uma das principais causas de mortalidade em rebanhos caprinos não vermifugados ou em que o uso de vermífugos é feito sem adoção de critérios técnicos. O estabelecimento e aplicação de calendário vacinal é outro ponto de importante a ser considerado, juntamente com o controle de mastite caprina através da adoção de boas práticas de ordenha.

A falta de conhecimento prévio e comprometimento tendem ao insucesso da produção. A viabilidade da atividade depende de um bom domínio administrativo e zootécnico do produtor sobre seu sistema produtivo, através da avaliação custo/benefício das atividades exercidas. Para produção de leite de cabra de forma sustentável são necessárias adoção de medidas que se adequem as necessidades e particularidades de cada propriedade, observando o verdadeiro potencial (oportunidade e desafios) condizentes a realidade de cada região.

 

Autores

Fernanda Vieira Galvão - Discente do Grupo de Estudos Liga de Bovinos - LiBovis, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ; 
Júlia dos Santos Fonseca - Discente do Grupo de Estudos Liga de Bovinos - LiBovis, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ;
Raquel Rangel Teles Nunes - Discente do Grupo de Estudos Liga de Bovinos - LiBovis, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ;
Ana Paula Lopes Marques - Orientadora do Grupo de Estudos Liga de Bovinos - LiBovis, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ

 

Referências

COELHO, M. C. S. C.; RODRIGUES, B. R.; COELHO, M. I. S.; LIBÓRIO, R. C.; COSTA, F. F. P.; SILVA, J. L. Características físico-química e microbiológica do leite de cabra produzido em Petrolina-PE. Agropecuária Científica no Semiárido, n.3, v.14, p.175-182, 2018.

DA SILVA, H. W.; FAVARIN, S. A importância econômica da criação de cabra leiteira para o desenvolvimento rural. Revista Científica Rural, Bagé-RS, n.1, v.22, p.46-53, 2020.

EMBRAPA. Novo Censo Agropecuário mostra crescimento de efetivo de caprinos e ovinos no Nordeste. 2018. Disponível em: < https://www.embrapa.br/cim-inteligencia-e-mercado-de-caprinos-e-ovinos/busca-de-noticias/-/noticia/36365362/novo-censo-agropecuario-mostra-crescimento-de-efetivo-de-caprinos-e-ovinos-no-nordeste>. Acessado em 09 de out. de 2020.

MOURA E SILVA, M. G. C.; DINIZ, C. R.; ROSADO, A. C. Criação Racional de Caprinos. Lavras: UFLA, 2015. 98p.

PERDIGÃO, M. R. O. F.; OLIVEIRA, L. S.; CORDEIRO, A. G. P. C. Sistemas de produção de caprinos. Anais do 13º Workshop sobre Produção de Caprinos na Região da Mata Atlântica. Embrapa Caprinos e Ovinos, p.11-29, 2016.

SANTOS, J. V. I.; LIMA JUNIOR, A. C.; ARAÚJO, T. G. P.; FARIAS, B. G. P.; CHACON LISBOA, A. C. Avaliação da qualidade do leite de cabra em uma propriedade no município de Monteiro – PB. Revista Craibeiras de Agroecologia, n.1 v.4, p.7682, 2019.

LIBOVIS - UFRRJ

A Liga de Bovinos, LiBovis, é um grupo de estudos constituído por alunos de graduação em Medicina Veterinária e áreas afins da UFRRJ. Tem como objetivos estudar, compreender e defender os interesses da bovinocultura contribuindo para sua valorização.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint