Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Uruguai registra aumento de 22% no envio de vacas leiteiras ao abate

postado em 22/03/2016

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O número de vacas leiteiras enviadas ao abate no Uruguai aumentou 22% entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2016, de acordo com dados do Instituto Nacional do Leite (Inale). O aumento reflete a crise climática e de preços que o setor leiteiro vive. No mês passado foram abatidas 9.892 vacas leiteiras, sendo um dos meses com o número mais alto, superando inclusive dezembro de 2015, quando foram abatidas 9.626 cabeças. Os meses de maior volume correspondem a junho de 2015 (10.976 cabeças) e os dois meses seguintes, com 12.019 cabeças e 14.477 cabeças, respectivamente.

É provável que a quantidade de vacas leiteiras abatidas volte a crescer ao analisar os dados de fevereiro desse ano e siga com tendência de aumento, visto o encerramento das atividades de algumas fazendas leiteiras, bem como uma maior pressão de descarte, deixando nas fazendas os animais de maior produção e com maior vida produtiva.

O presidente da Associação Nacional de Produtores de Leite (ANPL), Rodolfo Braga, disse que “não há dúvidas de que aumentará o número de vacas enviadas a frigoríficos, porque o dinheiro que não está entrando nas fazendas leiteiras pela produção de leite, entrará pelo maior envio de vacas ao abate”.

Braga lembrou que o setor leiteiro está muito complicado e que os produtores não têm de onde tirar dinheiro. “Os produtores com maiores problemas financeiros, nesses meses, com baixos preços e menos produção de leite, não têm outra alternativa além de fazer caixa descartando mais animais ao frigorífico”. O ano passado fechou com envio recorde de vacas leiteiras para o abate.

As informações são do El País Digital, traduzidas pela Equipe MilkPoint. 


 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

claudir jorge kuhn

Toledo - Paraná - Produção de leite (de vaca)
postado em 22/03/2016

Alguém sabe como estão os números em relação ao abate de vacas aqui no Brasil?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade