Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

RS: projeto de controle de qualidade do leite é aprovado na Assembleia

postado em 29/12/2015

3 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou, no início da noite desta segunda-feira (28), o Projeto de Lei PL 414/2015, criando o Programa de Qualidade na Produção, Transporte e Comercialização de Leite. Com 53 votos a 1 (do deputado Pedro Ruas), a proposta vai agora para a sanção do governador José Ivo Sartori. O projeto visa a aumentar as condições de fiscalização e coibir fraudes e adulterações no alimento.

O texto aprovado prevê a criação de um documento padronizado para o transporte de leite no Rio Grande do Sul. Além disso, cobra treinamento para transitar com a carga e a vinculação do transportador com as indústrias, que poderão ser responsabilizadas pela qualidade do produto.

O projeto também reforça as limitações para comercialização de leite cru, liberada apenas para produtores e estabelecimentos de processamento e postos de refrigeração. Os valores punitivos por conta de irregularidades também crescem: ”A multa pode chegar a R$ 350 mil e não acaba por aí. Se houver reincidência esse valor dobra”, alertou o secretário da Agricultura, Ernani Polo, ainda na semana passada, quando não houve quórum na Assembleia para votar a matéria.

Entre 2014 e 2015, dez etapas da operação Leite Compen$ado, capitaneada pelo Ministério Público, identificaram fraudes no leite distribuído no Rio Grande do Sul, com a adição de água e ureia, por exemplo, para aumentar a lucratividade e mascarar a degradação do produto.

As informações são do Correio do Povo e da Rádio Guaíba, adaptadas pela Equipe MilkPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

James Cisnandes Jr

Belo Horizonte - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 29/12/2015

Com 53 votos a favor da LEI e apenas 1 voto contrário, é notável a mobilização em torno do tema. Agora, mais importante que uma lei é produzir os efeitos decorrentes de sua aplicação prática. Para isso, deve-se estabelecer mecanismos de controle para que os órgãos de fiscalização monitorem sua efetividade. Inobstante a isso, acredito que todos os agentes envolvidos na CADEIA PRODUTIVA DO LEITE em todo estado do RS, estará mais atento. Afinal, busca-se com a LEI a garantia de QUALIDADE do leite que é servido ao consumidor final. Vamos em frente!

LEANDRO CARDOSO SAMPAIO

Belo Horizonte - Minas Gerais - Consultoria/extensão rural
postado em 05/01/2016

Parabéns ao estado do Rio Grande do Sul pela iniciativa. Conforme relatado pelo amigo James, é preciso implantar e partir para a prática!
E para os demais estados, como ficarão?
Minas Gerais, como o principal estado produtor de leite, já não deveria estar com a mesma lei implantada?
Estamos buscando uma evolução no controle da cadeia de produção (Proteína animal) - LEITE, onde para os demais produtos (carnes/ovos - aves, suínos e bovinos) já se encontram bem avançados!
A evolução deverá ser baseada na busca da excelência na qualidade, sempre atento à SEGURANÇA ALIMENTAR (Cliente - consumidor)!

Hermenegildo de Assis Villaça

Juiz de Fora - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 09/01/2016

Até o momento, a qualidade do leite está  conectada á pasteurização eou rebanho oficialmente livre de brucelose e tuberculose.;tudo mais é geitinho, que só nos leva ao descredito,  quantoá qualidade.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade