Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia do leite > Giro Lácteo

Invasão de leite em pó uruguaio assusta produtor brasileiro

postado em 26/12/2012

9 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Assustados com a invasão de leite em pó do Uruguai em novembro, quando entraram mais de 10 mil toneladas no Brasil, produtores e parlamentares decidiram reagir contra o que consideram importação predatória ao setor no país. Documento com 30 mil assinaturas foi entregue para a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pedindo medidas para conter o excesso.

Ao contrário da Argentina, que teve estabelecida cota de 3,6 mil toneladas por mês, não há acordo com os uruguaios. A média mensal vinda do Uruguai nos últimos 12 meses é de 4,4 mil toneladas. Para o produto entrar no Brasil, é necessária guia de autorização de importação do Ministério do Desenvolvimento e guia sanitária do Ministério da Agricultura, que devem ser solicitadas pelos compradores, indústrias ou atacadistas. Enquanto no Uruguai o custo de produção é de US$ 0,30 (R$ 0,14) por litro, no Brasil varia de R$ 0,75 a R$ 0,80.

Neste ano, a alta dos insumos para ração animal, que atingiu setores de aves e suínos, também foi sentida pelos produtores de leite. Presidente da Comissão do Leite da Federação da Agricultura do Estado, Jorge Rodrigues lembra que o Rio Grande do Sul envia cerca de 70% do leite para fora do Estado, onde os uruguaios competem. Apesar da maior oferta, não há baixa de preços para o consumidor, avisa o secretário executivo do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado (Sindilat), Darlan Palharini. Para o dirigente, o aumento de volume pode ter ocorrido por algum negócio de ocasião para importadores.

Sem um acordo estabelecido de cotas, os uruguaios praticamente dobraram o envio de leite em pó para o Brasil no mês de novembro se comparado com outubro (volume em mil toneladas):

Janeiro: 6,22
Fevereiro: 3,65
Março: 2,64
Abril: 2,80
Maio: 4,74
Junho: 2,06
Julho: 2,32
Agosto: 4,33
Setembro: 5,96
Outubro: 5,56
Novembro: 10,08

A matéria é do Zero Hora, adaptada pela Equipe MilkPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Rosana do Carmo Rodrigues

Apucarana - Paraná - Produção de leite
postado em 27/12/2012

Com 10,08 ton de leite entrando no Brasil no mês de novembro os Uruguaios devem estar contando com a ajuda de nossos HERMANOS Argentinos.

-hermenegildo de assis villaça

Juiz de Fora - Minas Gerais - Pesquisa/ensino
postado em 27/12/2012

<   Se não tomarmos cuidado,os gringos vão nos engolir e irão acabar com os autenticos produtores de leite.


Espero que tanto o governo, quanto a CNA, abram  o bico;pois isto está cheirando uma grossa SAFADEZA, e  falta de PATRIOTISMO. E a indústria, será tão santinha como muitos(urbanos) imaginam que seja?

Luiz Carlos de Freitas

IBIÁ/ MG - Minas Gerais - Transporte de leite
postado em 28/12/2012

a situação dos produtores brasileiros esta dificil, e esta importação de leite desenfreada esta destabilizando o setor leiteiro brasileiro.


Rodrigo Fonseca

Aracaju - Sergipe - Estudante
postado em 31/12/2012

Isso é bom para o CONSUMIDOR. Que é a vasta maioria. Nós exportamos carros para os uruguaios e importamos leite. Quem se beneficia? Todos! Se erguessemos barreiras contra o leite dos uruguaios e estes fizessem o contra os carros brasileiros quem se prejudicaria? Todos! Tanto o consumidor de leite no Brasil, o consumidor de carros no Uruguai e os produtores de leite e carros nos respectivos países. Não podemos deixar que uma pequena minoria de produtores de leite atropele os interesses da maioria dos consumidores, que sentem no bolso o alto custo do leite brasileiro.



Este patriotismo é só uma desculpa para defender produtores incompetentes. Patriotismo de verdade é querer o melhor para TODA a população.

Guilherme Alves de Mello Franco

Juiz de Fora - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
postado em 31/12/2012

Prezados Senhores: Acho que a Presidente Dilma ou o ex-Presidente Lula deveriam concorrer às próximas eleições no Uruguai ou na Argentina, porque defendem tanto aos nossos "hermanos" que até parece que as nações deles são aqueles países e, não, o Brasil. Política exterior inexistente, pífia, canibalista, que, certamente, está a fazer expoentes, como o Barão do Rio Branco e Rui Barbosa, revirarem-se em seus túmulos. Se gostam tanto do Hugo Chaves, deveriam imitá-lo nisto - ao menos, ele defende seus compatriotas com unhas e dentes contra situações como estas e, não, como temos visto nestes últimos dez anos, deixar que o produtor pátrio seja esmagado pelo comércio triangulado de outros povos.


GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO


FAZENDA SESMARIA - OLARIA - MG


=HÁ SETE ANOS CONFINANDO QUALIDADE=

Cintia Kumamoto

Buritis - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
postado em 03/01/2013

falta organização no setor. Quando uma montadora ameaça demitir 200 funcionários o governo rapidamente toma alguma atitude. Já nós produtores, a grande maioria fica no curral (dentro da porteira) e na porta da cooperativa reclamando sem tomar uma atitude.

marcelo

Campina da Lagoa - Paraná - Produção de leite (de vaca)
postado em 04/01/2013

Destruir uma cadeia produtiva para salvar outra não é a solução. Alimento é questão de segurança nacional. O que lutamos contra é o Dumping. Competimos para ganhar com qualquer produtor de leite do mundo, mas desde que seja em iguais condições. Então Rodrigo, pense um pouco antes de falar.

wilhan fernandes

Três Marias - Minas Gerais - Produção de leite (de vaca)
postado em 05/01/2013

aff...


que pai´s é esse...


ja dizia o pooeta


e faço das palavras de meu amigo acima as minhas..

Marcio Vique Lopez

Lagoa Feia - Rio de Janeiro - Trader
postado em 02/02/2013

o leite uruguay e o melhor do mundo prefiro dar esse ao meu filho que o leite queimado de ma qualidade brasileiro

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade