Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia do leite > Giro Lácteo

EUA: Congresso aprova lei para evitar aumento nos preços dos lácteos

postado em 08/01/2013

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Congresso dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei que estenderá o atual programa de compra de leite do Governo – efetivamente evitando um forte aumento no preço dos produtos lácteos. A lei, que se tornou mais conhecida como “fiscal cliff", foi designada para evitar aumentos de impostos e cortes orçamentários. A lei também contém uma extensão de nove meses nos programas de Lei Agrícola de 2008, expirados recentemente.

Muitos desses programas expiraram em 30 de setembro de 2012. O atual programa de compra de leite do Governo expirou em 31 de dezembro de 2012. Esses programas foram agora estendidos até 30 de setembro de 2013.

Sem esse acordo, a Lei Agrícola de 2008 teria sido completamente expirada e os subsídios ao setor de lácteos retornariam aos níveis de 1949 – efetivamente dobrando o preço do leite para cerca de US$ 7 por galão (US$ 1,85 por litro, aproximadamente). Esse cenário poderia levar o preço pago pelos consumidores pelos produtos lácteos no varejo a dobrar.

A extensão da lei de 2008 dará aos legisladores dos Estados Unidos uma oportunidade de chegar a um acordo sobre uma nova lei agrícola de cinco anos.

A decisão do Congresso de aprovar o “fiscal cliff" foi bem recebida pelo presidente americano, Barack Obama. A Associação Internacional de Alimentos Lácteos (IDFA, sigla em inglês), também aprovou a decisão do Congresso. “Esse acordo dá ao Congresso tempo para considerar totalmente e abertamente futuras propostas às políticas lácteas da nação”. Disse a presidente e diretora executiva da IDFA, Connie Tipton. “As políticas lácteas de nosso país merecem ser atualizadas e apoiadas”, disse ela.

A IDFA tinha anteriormente pedido ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) que tomasse medidas para evitar ou adiar o impacto da lei de 1949. “Uma extensão permitirá um tempo amplo ao Senado e ao Parlamento para debater e votar muitos aspectos controversos da complexa lei, incluindo a política de lácteos”, disse a carta enviada em dezembro ao secretário da Agricultura, Tom Vilsack.

Já a Federação Nacional de Produtores de Leite (NMPF, sigla em inglês) se opôs ao acordo. “A votação do Senado pela extensão de nove meses da atual política agrícola é um golpe devastador aos produtores de leite do país”, disse o presidente e diretor executivo da NMPF, Jerry Kozak.

A reportagem é do Dairy Reporter, traduzida e adaptada pela Equipe Milkpoint.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

vivia

laje do muriaé - Rio de Janeiro - Produção de leite (de vaca)
postado em 09/01/2013

Gostaria de saber se poderiamos comparar o preço do leite no Brasil diretamente com o Preço no EUA? Esses subsidios diminuen o preço para os consumidores, não é?


Aonde está a economia de mercado livre, essa é só pregada para os países subdesenvolvidos? o motivo simples, eles querem vender de tudo para nós e comprar os deles com subsidios

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade