ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

GDT: preços internacionais dos lácteos andam de lado em outubro

POR MATHEUS NAPOLITANO

PANORAMA DE MERCADO

EM 06/10/2021

1 MIN DE LEITURA

2
2

O evento 293 da plataforma Global Dairy Trade (GDT) apresentou leve variação em seu preço médio em relação ao último leilão, fechando em US$ 3.977/tonelada. Confira no Gráfico 1, a evolução de preços médios praticados nos leilões e suas variações.

No evento desta terça-feira (05/09), foram negociadas 28.667 toneladas de lácteos, volume 17,12% superior ao comercializado no último leilão. Confira no gráfico abaixo a variação dos volumes negociados.

Após todos os produtos apresentarem variações positivas no evento anterior, neste leilão a maioria deles também sustentaram seus preços, com aumentos abaixo de 1% – com exceção do leite em pó integral, que teve recuo. O leite em pó integral fechou em US$3,749/ton, uma variação de -0,4% em relação ao evento anterior.

Em relação aos contratos futuros de leite em pó integral no GDT e na Bolsa de Futuros da Nova Zelândia (NZX Futures), a tendência virou, agora, projetando aumento dos preços dos contratos para os próximos meses, ultrapassando a barreira de US$3800,00/ton.

E como os resultados do leilão GDT afetam o mercado brasileiro?

Para entendermos o impacto das negociações do evento GDT no mercado nacional, podemos considerar o câmbio desta terça-feira (05/10/2021) — R$ 5,46 — e o valor do leite em pó integral internacional (US$ 3.749/tonelada), para chegarmos ao preço equivalente de um leite importado colocado no Brasil, que seria de R$ 2,48/litro.

Esse valor é superior ao do leite pago ao produtor no mês de setembro – fechado na média de R$ 2,38/litro (CEPEA/ESALQ) – além de também ser superior ao spot da primeira quinzena de outubro (R$ 2,15/litro – média Brasil).

Dessa forma, com o câmbio elevado e fortalecimento dos preços internacionais, o Brasil se vê em um cenário desfavorável para importações de leite.

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MARLUCIO PIRES

EDEALINA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 06/10/2021

Mesmo desfavorável, vai continuar comprando pontualmente, como sempre fez, mesmo quando o leite em pó ultrapassou em muito os 4.000 dólares a tonelada e o dólar estava em 5.85.
MATHEUS NAPOLITANO

SANTOS - SÃO PAULO

EM 06/10/2021

Sim, Marlucio.

Mesmo em situações desfavoráveis para compra, com preço internacional alto e taxa de câmbio elevada, o Brasil continua importando leite - entretanto, nesses casos, a tendência é que o volume adquirido diminua.

Além disso, caso esse cenário se sustente, pode-se abrir uma oportunidade de janela de exportações para o mercado brasileiro.

Vale lembrar que os dois principais fatores - preço internacional e taxa de câmbio - têm sido muito voláteis e já podem nos trazer um panorama diferente no próximo leilão. Ficaremos de olho!
MilkPoint AgriPoint