ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Captação de leite teve queda recorde no primeiro trimestre, segundo prévia do IBGE

POR MATHEUS NAPOLITANO

E TIAGO DA CUNHA FARIA

PANORAMA DE MERCADO

EM 12/05/2022

2 MIN DE LEITURA

4
1

Os dados preliminares da Pesquisa Trimestral do Leite do IBGE para o primeiro trimestre de 2022, divulgados nesta quinta-feira (12/05) apontam um volume total de leite captado de aproximadamente 5,9 bilhões de litros, uma queda de 10,51% na captação de leite cru resfriado, em relação ao mesmo período de 2021, que registrou um volume total de 6,6 bilhões, como mostra o gráfico 1.

Gráfico 1. Captação formal: Variação em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (T1 2022 x T1 2021).


Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE. 

Historicamente, ocorre uma queda na captação de leite entre o último trimestre do ano e o primeiro trimestre do ano seguinte, devido a sazonalidade de produção. Porém, no ano de 2022 esta queda foi a maior já registrada na série histórica, desde 1997. O recuo foi de -8,9%, conforme podemos observar no gráfico a seguir.

Gráfico 2. Captação formal: Variação em relação ao trimestre anterior (T1 2022 x T4 2021).


Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE. 

Diversos fatores contribuíram para este resultado negativo. Como por exemplo, o recuo da rentabilidade ao produtor, desde o 4º trimestre de 2021 até o 1º trimestre de 2022, avaliado pelo indicador RMCR (Receita Menos Custo de Ração), impulsionado pelo aumento nos custos de produção, nos meses analisados em questão.

Gráfico 3. Receita Menos Custo de Ração (RMCR)


Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado.

Além disso, a conjuntura econômica, com aumento da inflação aos consumidores e queda no rendimento das famílias, comprometeu fortemente o poder de compra da população no final de 2021. Este cenário impediu o aumento dos preços dos lácteos na mesma proporção ao aumento dos custos de produção, o que desestimulou os produtores de leite na reta final de 2021 e início de 2022.

Gráfico 4. Rendimento Médio do Trabalho.


Fonte: Elaborado pelo MilkPoint Mercado com base em dados do IBGE. 

Outro ponto que contribuiu para a queda na captação de leite foram os efeitos climáticos adversos enfrentados no segundo semestre de 2021, influenciados pelo fenômeno La Niña, que prejudicaram a safra do sul do Brasil, e impactaram na qualidade do alimento dos animais que estão sendo utilizados atualmente, prejudicando a produção.

Sendo assim, o ano de 2022 inicia-se bem negativo do lado da oferta de leite, com uma disponibilidade prejudicada devido a menor captação neste início de ano, conforme indicado pelo IBGE. A tendência para os próximos meses ainda é de uma oferta baixa e para o 2º trimestre deste ano provavelmente veremos um novo recuo da produção no comparativo anual.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RONALD ALLEN COULTER JUNIOR

CAMPINAS - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 23/05/2022

Aos autores: excelente texto e análise.
SCHARDONG MANOEL VIANA

MANOEL VIANA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/05/2022

Edificel oaumento esperado ainda não chegou no produtor masnasprateleiras do mercado disparou
JOEDSON SILVA SCHERRER

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - ESPÍRITO SANTO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 13/05/2022

Parabéns pela análise, muito bem elaborada.
Situações antagônicas que nos levam a uma reflexão do que nos espera o futuro.
De um lado o produtor tendo que conviver com alto custo de produção e problemas climáticos. No nosso Estado tivemos uma parte do verão com boa precipitação pluviométrica, mas a partir daí estamos passando por escassez de chuva que já prejudica os plantios para suprir o período frio.
Por outro lado o consumo retraído, devido inflação quase sem controle e queda na renda das famílias.
Qual a saída?
ELISEU NARDINO

MARIPÁ - PARANÁ

EM 12/05/2022

Daqui pra frente é só pra trás
MilkPoint Logo MilkPoint Ventures