FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Apesar dos custos, exportar leite condensado está melhor neste ano

POR ALINE BARROZO FERRO

PANORAMA DE MERCADO

EM 19/10/2006

3 MIN DE LEITURA

1
0
As exportações brasileiras de leite condensado alcançaram um recorde histórico na balança comercial de lácteos. Apenas de janeiro a setembro, representaram US$ 44,6 milhões em valor FOB e 36,7 mil toneladas, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). O valor exportado somente até setembro deste ano ultrapassa as vendas externas durante o ano todo em comparação com todos os anos desde 1999.

Em volume, a quantidade exportada de janeiro a setembro deste ano já ultrapassa as vendas externas em 2005, que foi de 32,5 mil toneladas.

Gráfico 1. Evolução das exportações de leite condensado em volume (kg).


*No ano de 2006, é contabilizado apenas o volume exportado até setembro. Portanto, até o final do ano, o crescimento das exportações desse produto deve ser ainda maior.

Fonte: Secex/MDIC
Elaboração: Equipe MilkPoint

Além do mercado externo, esse segmento está sendo visto com bons olhos no mercado nacional, já que o consumo brasileiro está aumentando, em todas as classes econômicas. Segundo um levantamento realizado pela Latin Panel, há uma expectativa de crescimento de 7% neste ano desse segmento (Veja aqui a notícia relacionada). Empresas como o laticínio Bom Gosto, do Rio Grande do Sul, apostam nesse mercado em função da demanda doméstica e as perspectivas de exportação do produto, conforme a notícia dada pelo Valor Econômico.

Além disso, a Embaré apresentou crescimento 10,6% do seu faturamento puxado principalmente pela nova fábrica de leite condensado em Lagoa da Serra (MG). Segundo notícia do mesmo jornal, a empresa tem garantido melhor rentabilidade em relação ao leite em pó. (Clique aqui para ver a notícia).

Em função desse mercado em expansão, foi feita uma análise da relação de troca para o setor exportador, considerando os valores de exportação de leite condensado e os preços do leite no mercado interno em dólares, assim como já foi apresentado pelo MilkPoint para o segmento de leite em pó. O objetivo foi avaliar as condições do mercado exportador nos últimos anos, considerando esses dois fatores.

Comparando a margem de lucro do setor exportador, dada pela relação entre preço de vendas externas (exportação) e o de compras no mercado interno (preço do leite nacional em dólar), observa-se que que na maior parte de 2006, a relação de troca voltou a ficar acima da média de janeiro de 2004 a setembro deste ano.

Gráfico 2. Relação de troca de um litro de leite para um quilo de leite condensado exportado - Janeiro de 2004 = 100.


Fontes: Secex/MDIC, Cepea e Banco Central
Elaboração: Equipe MilkPoint

Gráfico 3. Preços do leite no mercado interno, em dólares por quilo.


Fontes: Cepea e Banco Central
Elaboração: Equipe MilkPoint

Gráfico 4. Preços do leite condensado para exportação, em dólares por quilo.


Fonte: Secex/MDIC
Elaboração: Equipe MilkPoint

Apenas em agosto deste ano a relação de troca para o exportador ficou abaixo da média, mostrando uma menor rentabilidade no período. Isso pode ser verificado tanto pela alta de preços internos em dólar (em virtude da sobrevalorização do real frente à moeda estrangeira, e não da alta dos preços pagos aos produtores em reais) quanto pela queda do preço do leite condensado para exportação observada a partir de maio deste ano, quando atingiu seu pico.

Contudo, observa-se que a relação de troca se recuperou no final de 2005 e neste ano se manteve em alta comparada ao período analisado.

Os preços de exportação estiveram em crescimento neste período e passaram de US$ 0,84/kg em janeiro de 2004 para US$ 1,19/kg em setembro deste ano, ou seja, houve uma valorização de 41,6% no período analisado. A média dos preços de exportação esteve em 2006 18,6% superior à média do total de 2005 e 44% superior à de 2004.

Já a média dos preços do leite no mercado interno cotados em dólar em 2006 esteve quase 5% superior à média de 2005 e em torno de 30% superior à de 2004. Sendo assim, o valor da venda do leite condensado no mercado externo apresentou maior crescimento que os aumentos do custo da matéria-prima no mercado nacional.

A relação de troca para o setor exportador em 2006, considerando o período de janeiro a setembro, com o leite condensado esteve 16,5% superior à média obtida em 2005 e cerca de 11% acima da média de 2004.

É possível dizer, portanto, que considerando as duas variáveis, o setor teve melhor desempenho com o leite condensado neste ano devido principalmente ao aumento dos preços de exportação.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

EDILSON FERNANDES

MURIAÉ - MINAS GERAIS - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 19/10/2006

Interessante esta reportagem, pois realmente o mercado do leite condensado tem crescido e deverá continuar em ascensão.

Fico contente por mencionar a Bom Gosto, pois realmente é uma empresa que merece destaque, pelo crescimento extremamente significativo de seu mix de produtos e conseqüentemente sua estrutura física e funcional, trazendo grande desenvolvimento para Tapejara (região norte do RS).
MilkPoint AgriPoint