ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Uso de probióticos em bezerros

NOVIDADES DOS PARCEIROS

EM 22/11/2021

3 MIN DE LEITURA

0
1

Os bezerros, logo após o nascimento, são constantemente desafiados pelo meio ambiente. Por mais que se invista em estrutura e manejo, é dificil manter um ambiente desinfectado. Todo bezerro é exposto a contaminação sujeito a muitos problemas, como exemplo, a diarreia neonatal, que além de aumentar a mortalidade, atrapalha o desempenho dos bezerros no período inicial de sua vida. Diante disso, além do uso de antibioticoterapia, pode-se controlar a diarreia através do uso de probióticos, que são microrganismos vivos, os quais, estimulam o sistema imune do animal, aliviam os sintomas da diarreia e facilitam a digestão e absorção dos nutrientes.

Muitos probióticos são a base de bactérias vivas pertencentes aos gêneros Lactobacillus, Bifidobacterium e Enterococcus, e são consideradas benéficas para o hospedeiro. Com ação intestinal, esses microrganismos atuam diminuindo o pH, aderindo a parede do intestino, competindo por substrato com os patógenos, e possui a capacidade de produzir bacteriocinas, que são substâncias que tem capacidade antimicrobiana. Todas essas ações vão reduzir e controlar a população de bactérias patogênicas, melhorando a saúde intestinal, que aumenta a capacidade digestiva e melhora a imunidade da mucosa. 

Existem alguns fatores importantes para avaliar a qualidade e a efetividade de um probiótico, que são eles: a população de microrganismos (concentração UFC/g), a viabilidade, a capacidade de desenvolvimento no ambiente de ação (rúmen ou intestino), e ser resistente a vários antibióticos. Como os probióticos são microrganismos vivos, só terá ação probiótica se tiver alta viabilidade. A concentração é importantíssima, pois, é uma questão de competitividade, teremos que ter uma alta quantidade de bactérias probióticas para que elas tenham prevalência sobre as bactérias patogênicas. 

O intestino de um bezerro recém-nascido é estéril e a colonização do trato gastrointestinal começa imediatamente após o nascimento. Muitos fatores podem influênciar nesta colonização intestinal e causar desequilíbrios já no início da vida, dentre os quais destacam-se a condição de saúde da vaca no pré-parto, o tipo de parto, a colostragem, a higiene da maternidade e do bezerreiro, a limpeza e desinfecção de utensílios como mamadeiras, bicos, baldes, dentre outros.

A falha no manejo pode favorecer a colonização e invasão no início da vida por bactérias patogênicas ao invés das simbióticas. O desequilíbrio das populações de bactérias presentes no intestino com diminuição de bactérias simbióticas e aumento das bactérias patogênicas resulta em inflamação intestinal e diarreia. Diante deste desafio, o uso de probióticos é uma ferramenta que pode favorecer a saúde intestinal ao início da vida.

A Kera nutrição animal possui o probiótico Biocalf, utilizado para colonização intestinal de bezerros neonatos e combate de diarreias. É indicado o fornecimento do Biocalf nas primeiras horas de vida para que ocorra a colonização do trato gastrointestinal o quanto antes. Por se tratar de um probiótico, tem como finalidade erradicar os casos brandos de diarreia e atenuar os sintomas dos casos graves, reduzindo o uso de antibióticos. É recomendado para bezerros do 1° ao 5° dia de vida, de forma preventiva. E de forma terapêutica em casos isolados de diarreia.

O Biocalf é composto pelas bactérias Bifidobacterium bifidum e Lactobacillus casei, nas concentrações: 1 x 109 e 1 x 109 UFC/g. As bactérias do gênero Bifidobacterium spp. são consideradas excelentes probióticos pois produzem ácidos graxos de cadeia curta que são transformados em butirato, lactato e acetato, fontes de energia para a mucosa do intestino. Estes ácidos graxos também estimulam o crescimento de bactérias produtoras de antibióticos, pois esses microrganismos também consomem esses compostos. O Lactobacillus spp. é muito utilizado como probiótico devido a sua capacidade de produzir ácido láctico, que diminui o pH intestinal, tornando o ambiente inadequado para o crescimento de algumas bactérias patogênicas, como exemplo: como Staphylococcus aureus, Salmonella sp. e Escherichia coli enteropatogênica. O Lactobacillus spp. e o Bifidobacterium spp. também estimulam o desenvolvimento do sistema imune das bezerras.

O Biocalf promove um ambiente intestinal mais saudável através da colonização, melhora os processos digestivos, aumenta a integridade das vilosidades do intestino e estimula o sistema imune. Promovendo assim mais ganho de peso e saúde para os animais. 

No caso de diarreias bacterianas o Biocalf terá uma ação direta contra os patógenos. Quando os agentes causadores são vírus ou protozoários ele não terá ação direta contra esses microrganismos, mas auxilia na restauração da flora microbiana e recuperação dos animais.

O uso de probióticos para bezerras é uma ferramenta promissora para controlar o processo de colonização intestinal ao início da vida, diante aos desafios ambientais e de manejo.

Clique aqui para saber mais.

Aditivo probiótico para animais recém nascidos

Referências:

Probióticos e prebióticos: efeitos na saúde e desempenho de bezerras – Artigo do Educapoint, publicado anteriormente no site do MilkPoint (https://www.milkpoint.com.br/colunas/educapoint/probioticos-e-prebioticos-efeitos-na-saude-e-desempenho-de-bezerras-217030/)

 

Autoria:

Karla Ferreira

Este é um conteúdo da Kera Nutrição Animal.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint