ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Prolapso uterino: uma emergência de verdade!

POR RICARDA MARIA DOS SANTOS

JOSÉ LUIZ M.VASCONCELOS E RICARDA MARIA DOS SANTOS

EM 15/12/2021

2 MIN DE LEITURA

3
9

Atualizado em 08/12/2021

Uma de suas melhores vacas acabou de parir um bezerro grande e agora tem "partes femininas" penduradas no traseiro. Quão urgente é esse problema?

Se o que você observa pendurado na garupa da vaca está coberto por bolotas de cor vermelho intenso, com características semelhantes a botões que podem variar em tamanho de uma a quarto vezes o tamanho do seu punho – sua vaca tem um prolapso uterino. Essencialmente, o útero virou do avesso e foi expulso pelo canal vaginal.

É uma verdadeira emergência médica que requer intervenção rápida de um veterinário. "É uma das piores coisas que pode acontecer a uma vaca".

Um parto prolongado, um bezerro muito grande e até mesmo baixos níveis de cálcio no sangue podem contribuir para o prolapso uterino. A maioria dos prolapsos uterinos ocorrem imediatamente após a expulsão do feto e quase sempre dentro das primeiras 24 horas.

Não tente levar a vaca para um hospital veterinário ou movê-la por uma distância muito grande. Mantenha a vaca, juntamente com o bezerro, calma e de preferência contida em uma pequena área. Se a vaca e bezerro estiverem no pasto, você precisa levá-los lentamente até um piquete menor, ou uma baia de manejo. Alguns produtores usam cordas criar um piquete pequeno temporário. O objetivo é evitar que a vaca se mova demais e tenha lesões nos vasos sanguíneos do útero, o que poderia causar hemorragia e morte. As artérias uterinas são frágeis, então é um risco real.
 

Passos para aumentar as chances de sobrevivência da vaca

Se a vaca estiver deitada e calma, você pode tentar embrulhar o útero em uma toalha ou cobertor para mantê-lo limpo e evitar qualquer trauma adicional. Quando o veterinário chegar, ele vai limpar o útero e, em seguida, começar o processo de devolvê-lo para o interior da vaca. Isso é bastante trabalhoso e deve ser feito de forma rápida e cuidadosa.

Uma vez que o útero foi reposicionado é feito uma sutura especifica na vulva da vaca. O veterinário provavelmente prescreverá medicamentos para prevenir infecções, ajudar o útero a retroceder normalmente e controlar a dor e inflamação. Terapias de apoio, como fluidos intravenosos ou orais, também podem ser dadas para melhorar as chances da recuperação da vaca.

Se o veterinário conseguir de reposicionar o útero e a vaca sobreviver, ela não necessariamente precisa ser descartada.

A boa notícia é a vaca tem prolapso uterino num parto não é mais propensa a ter prolapso no próximo parto. No entanto, se a vaca não reconceber dentro do período esperado, pode ser indicativo de que danos uterinos ou infecções ocorreram devido ao prolapso. Se este for o caso, você deve considerar o descarte dessa vaca.

Existe uma controvérsia na literatura se descendentes de fêmeas que apresentam prolapso uterino são geneticamente predispostos ao prolapso, portanto a manutenção deles no rebanho deve ser avaliada com cuidado.

Gostou do conteúdo? Deixe seu like e seu comentário, isso nos ajuda a saber que conteúdos são mais interessantes para você.
 

Referências
Este texto é parte da matéria da revista Dairy Herd Management, publicada em 22 de novembro de 2021, por Rhonda Brooks.

RICARDA MARIA DOS SANTOS

Professora da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia.
Médica veterinária formada pela FMVZ-UNESP de Botucatu em 1995, com doutorado em Medicina Veterinária pela FCAV-UNESP de Jaboticabal em 2005.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RICARDA MARIA DOS SANTOS

UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS - PESQUISA/ENSINO

EM 22/12/2021

Prezado
JOSÉ PEDRO FRANQUEIRA JUNQUEIRA,
Obrigada pela contribuição!!!!
JOSÉ PEDRO FRANQUEIRA JUNQUEIRA

SÃO LOURENÇO - MINAS GERAIS

EM 22/12/2021

Bem importante também lembrar que enquanto o socorro não chegar, não deixar o animal sozinho, pois os urubus detonam tudo em pouco tempo.
ODERMAN OLIVEIRA LIMA

ITAPETINGA - BAHIA - INDÚSTRIA DE INSUMOS PARA A PRODUÇÃO

EM 15/12/2021

Ok. Tem um artigo sobre este tema, escrito em 2003 por Renata Souza, também muito esclarecedor. Vale a pena dar uma conferida. É um problema de grande impacto na vida reprodutiva da vaca.
MilkPoint AgriPoint