ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Lembre-se: a próxima lactação começa no final da anterior

EDUCAPOINT

EM 21/08/2020

3 MIN DE LEITURA

0
0
Na indústria de lácteos, entendemos muito bem que os programas de alimentação e manejo para vacas secas e no pré-parto têm impacto direto na saúde, produção, reprodução e lucratividade pós-parto. Estamos até aprendendo que esses programas de alimentação e manejo podem afetar o feto e seu desempenho futuro. Assim, já se foram os dias em que simplesmente alojávamos as vacas secas e as deixávamos cuidar de si mesmas até depois do parto. Hoje, os programas de alimentação para vacas leiteiras secas e vacas voltando ao rebanho de ordenha são tão prioritários quanto aqueles para o rebanho de ordenha. Esses programas são construídos em torno das seguintes práticas principais.
 
Não tenha vacas secas gordas
 
As vacas precisam secar na condição corporal adequada (3,0 a 3,25, mas não mais do que 3,5 para vacas individuais) e manter essa condição corporal e não ganhar condição corporal durante o período de seca. Após o parto, eles não devem perder mais do que 0,5 escore de condição corporal. Essa perda no escore de condição corporal é menor do que o recomendado anteriormente. Vacas que perdem pouca ou nenhuma condição corporal após o parto emprenham novamente mais rápido e resultam em um embrião com maior capacidade de sobrevivência na próxima lactação. Minimizar a mobilização dos estoques de proteína (ou seja, músculo) antes e depois do parto também pode ajudar a melhorar a ingestão de matéria seca após o parto.
 
Não forneça energia demais, mas forneça proteína suficiente
 
O fornecimento adequado, mas não excessivo, de quantidades de energia durante o período de seca é importante para manter as vacas alimentadas durante a transição de volta para o rebanho de ordenha. Assim, as rações devem ser balanceadas para 1,32 a 1,36 Mcal energia líquida de lactação(NEL)/quilo de matéria seca para vacas secas que estão ainda longe de parir. Para atingir essa densidade de energia, observe a quantidade de silagem de milho e/ou grãos sendo fornecidos. 
 
Para vacas próximas ao parto que não serão alimentadas com uma dieta especial para vacas após o parto, a densidade energética pode aumentar até aproximadamente 1,45 a 1,49 Mcal NEL/kg de matéria seca. Essas dietas devem fornecer quantidades adequadas de proteína metabolizável (1200-1400 g/dia) e não apenas quantidades adequadas de proteína bruta. Assim, o que ocorre no rúmen é importante na determinação das necessidades proteicas.

=> Quer aprender mais? Acesse o conteúdo completo do curso Manejo e nutrição de vacas em transição. O curso pode ser adquirido individualmente ou você pode optar por assinar a plataforma EducaPoint, tendo acesso a todos os cursos disponíveis (mais de 190!) por um preço único. Aproveite que este curso está em promoção!
 
Forneça minerais e vitaminas adequados
 
Minerais e vitaminas são importantes para vacas secas e, como tal, uma mistura apropriada de minerais e vitaminas deve ser fornecida através para garantir uma ingestão adequada. Para vacas secas próximas ao parto, devem ser fornecidas forragens com baixo teor de potássio. Geralmente, as dietas para vacas secas nessa fase devem conter sais aniônicos para minimizar não apenas a febre do leite clínica, onde vemos os sintomas clássicos da doença, mas também febre do leite subclínica ou hipocalcemia, onde nenhum sintoma é detectado. Para determinar se quantidades adequadas de sais aniônicos são consumidos, o pH deve ser medido na urina coletada no meio do fluxo para várias vacas após terem recebido sais aniônicos por pelo menos 1 semana, mas não por mais de 2 a 3 semanas. A quantidade de cálcio suplementado será determinada pela inclusão ou não de sais aniônicos (concentrações e quantidades mais altas de cálcio com sais aniônicos). As concentrações de magnésio e outros minerais também são importantes nessas vacas e devem ser balanceadas de maneira adequada. Minerais e vitaminas são importantes para melhorar a imunidade e combater infecções após o parto.
 
Cuide do estresse
 
Estresses sociais, ambientais e metabólicos podem impactar negativamente não apenas o consumo de ração, mas também a produtividade geral e a saúde das vacas antes e depois do parto. Fornecer sombra e aspersores para todas as vacas secas, tanto de longe quanto de perto, pode minimizar o estresse ambiental e melhorar a saúde e a produção de leite na próxima lactação. Forneça espaço adequado no cocho, conforto e espaço de descanso para as vacas.

* Baseado no artigo The Next Lactation Starts at the End of the Previous Lactation, de Donna M. Amaral-Phillips.
 
Mais informações
contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint