carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia do leite > Giro Lácteo

Programa Leite Legal capacitará 15 mil produtores mineiros às normas da IN 62

postado em 26/08/2013

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Programa Leite Legal, que visa capacitar em Minas Gerais cerca de 15 mil produtores de leite, foi lançado na manhã desta sexta-feira (23) em Belo Horizonte-MG. O Programa pretende criar possibilidades para que os pequenos e médios produtores produzam leite de qualidade, segundo os padrões exigidos pela IN 62, a qual possui como principal foco a redução da Contagem de Células Somáticas (CCS) e da contagem bacteriana total (CBT).

"Acredito ser o início de um novo projeto vitorioso," comemorou o Presidente da FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), Roberto Simões, na abertura do lançamento do Programa Leite Legal. Simões disse que foram necessários muita dedicação e empenho para que o projeto tornasse realidade, e que agora que está sendo colocado em prática, ele possui grandes expectativas de melhoras nos padrões de qualidade do leite de Minas gerais. “Queríamos um programa simples, de fácil adesão e execução por parte dos produtores, para que fosse possível atingir os padrões de qualidade sem grandes investimentos”, complementou Simões.

Respondendo a alguns questionamentos com relação ao pequeno número de produtores que serão capacitados pelo Programa. ele afirmou que toda e qualquer longa caminhada começa apenas com o primeiro passo.


Foto 1: Roberto Simões - Presidente da FAEMG

Segundo o presidente das Comissões de Leite da FAEMG e CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), Rodrigo Alvim, o Projeto Leite Legal surgiu da necessidade de se criar um Programa com foco na melhoria da qualidade do leite produzido no Brasil, que englobasse um grande número de produtores e também da necessidade de se obter informações do impacto da capacitação na rotina do produtor.

Alvim explica que o projeto de capacitação é extremamente importante e, para que se chegue em 2014 atendendo aos padrões exigidos pela IN 62. Contudo, ele afirma que é importante que a capacitação envolva toda a cadeia do leite e não somente os produtores, incluindo também transportadores, coletadores de amostras para análise, laboratórios, departamentos de logística, entre outros. Ele disse que "a capacitação e a assistência técnica são pontos chave para a melhoria da qualidade do leite produzido no Brasil". Outro ponto discutido por ele foi o programa de pagamento por qualidade. "Pagar por qualidade é fundamental para avançarmos na produção de leite de qualidade".


Foto 2: Diretor da FAEMG, Rodrigo Alvim

O Leite Legal é um programa do sistema CNA/SENAR em parceria com o SEBRAE que vem sendo desenvolvido há algum tempo. Segundo Alvim, foi desenvolvido um projeto piloto que foi realizado em Goiás, Paraná e Distrito Federal, o qual foi primordial para a confirmação da viabilidade deste programa, pois provou que é possível melhorar os índices de qualidade do leite com capacitação.

Depois que o Programa Leite Legal foi aprovado, o SENAR Minas fez parceria com a QCONZ América Latina, filial da Quality Consultants of New Zeland Ltda. (QCONZ), empresa especializada em desenvolvimento, treinamento e implantação de sistemas de gestão de qualidade nas fazendas e coordenada no Brasil por Bernard Woodcock.


Foto 3: Bernard Woodcock (QCONZ) e Marília Pereira (Analista Técnico/Formação Profissional Rural - SENAR) - Ações conjuntas para a implementação do Programa Leite Legal

Em âmbito nacional, o Programa Leite Legal visa capacitar 81 mil produtores. A equipe da QCONZ será responsável por ministrar os treinamentos de capacitação aos produtores mineiros.

Luiz Ronilson Araújo Paiva, Coordenador de Formação Profissional do Senar SENAR Minas, afirmou que o programa utilizará ferramentas simples e métodos que serão facilmente aplicados nas fazendas. Ele explica que os treinamentos serão ministrados para mil turmas, com 15 produtores cada, os quais serão indicados pelos laticínios, por não estarem atingindo os padrões de qualidade do leite da IN 62 (que exigirá em 2014 uma contagem de CBT menor que 300.000/mL e CCS inferior a 500.000/mL).


Foto 4: Luiz Paiva - Coordenador de Formação Profissional do Senar Minas

O cronograma do Programa Leite Legal inclui inicialmente 16 horas de treinamento teórico em qualidade do leite e uma visita técnica a cada fazenda, com orientações sobre os procedimentos que deverão ser realizados nas propriedades dos participantes. Serão avaliados diversos aspectos: instalações; qualidade da água; manejo de ordenha; higiene e manutenção de equipamentos, utensílios e instalações; refrigeração e armazenagem do leite; e manejo sanitário. Após o período de adequação de 3 meses, será feita uma reunião com todo o grupo de participantes, os laticínios e os instrutores para avaliar o resultado obtido. Uma segunda visita aos produtores que não se adequaram aos parâmetros estabelecidos será feita com o objetivo de reorientá-los e detectar o motivo da não conformidade e de repassar novas orientações sobre os procedimentos. Após um mês, haverá uma reunião final, novamente com todos os envolvidos, e as propriedades que mais uma vez não alcançarem os limites estabelecidos de qualidade do leite serão encaminhadas para uma assistência técnica.

O Programa Leite Legal será novamente apresentado no estande do SENAR no Interleite Brasil 2013, a 13ª edição do Simpósio Internacional sobre Produção competitiva do Leite, que será realizado em Uberlândia/MG nos dias 11 e 12 de setembro. Confira!

Esta matéria é do MilkPoint.
 

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Comentários

Izailton Gomes do Couto

Itaperuna - Rio de Janeiro - Indústria de laticínios
postado em 02/09/2013

Excelente parceria em que o produtor será motivado e respeitado pelo seu trabalho. Nossos técnicos (LBR-Lacteos Brasil ) todos já tiveram o privilégio de fazer o curso de treinamento pela QCONZ.

Fábio

Guaçuí - Espírito Santo - Consultoria/extensão rural
postado em 02/09/2013

Nós da Colagua e Veneza já iniciamos os trabalhos no dia 12/08/2013 com uma reunião de lançamento do Programa Leite Legal e acreditamos no Programa.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2014 AgriPoint Consultoria Ltda. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade