Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Leite & Mercado > Giro Lácteo

Lei do Leite: decreto regulamentará o transvase no Rio Grande do Sul

postado em 18/03/2016

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O decreto que regulamentará a Lei do Leite ( Lei 14.835) deve autorizar o transvase no Rio Grande do Sul. Pedido histórico das indústrias gaúchas, a medida representa um ganho logístico considerável, uma vez que permite a captação de leite por um caminhão com dois tanques acoplados. “É uma vitória para o setor. Há anos o Rio Grande do Sul está em defasagem em relação a outros estados nessa questão”, pontuou o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra, lembrando que a medida permite a inclusão de mais produtores na cadeia uma vez que o sistema viabiliza a coleta em propriedades mais distantes.

A confirmação veio em reunião na tarde desta quinta-feira (17/03), quando a Secretaria da Agricultura (Seapi) apresentou a nova redação do decreto, que traz incorporadas algumas sugestões da indústria, produtores e entidades. Pela legislação, o transvase só será possível em veículo com tanques em chassis separados, o que, no mercado, é conhecido como Romeu e Julieta. Além disso, o transvase do leite cru deve ser realizado em circuito fechado (sem manipulação). Os locais de transvase (onde o leite passa de um tanque para o outro) devem ser previamente definidos e informados à Seapi, além de obedecer a normas ambientais e de segurança. Outra exigência é que cada tanque tenha seu próprio documento de trânsito e que os dois voltem juntos às plataformas das indústrias.

Outro ponto em debate foi a normatização da contratação dos transportadores. Passará a ser exigida, no ato da contratação, consulta prévia sobre impedimentos junto ao Serviço Oficial de Inspeção. Segundo o assessor técnico da Seapi, Fernando Groff, o decreto só poderá ser plenamente aplicado após elaboração de instruções normativas que deem prazo aos agentes do setor para se adaptarem às novas regras.

As informações são do Sindilat. 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Fernando Ferreira Pinheiro

Belo Horizonte - Minas Gerais - Organização nâo Governamental
postado em 21/03/2016

Novamente o Rio Grande do Sul demonstra o interesse em modernizar o setor e acertar os pontos que mancharam a pecuária leiteira gaúcha. Parabéns!

Com relação a questão da contratação de transportadores, é uma pena que seja necessário normatizar a consulta quanto a idoneidade junto ao serviço de inspeção. Qualquer indústria ciente de sua responsabilidade com a qualidade e segurança de seus produtos sabe da importância de contratar empresas idôneas e acima de tudo formalizar essa contratação. De qualquer forma, se não são todas que tem essa preocupação, que através de uma norma o Estado garanta isso.

Quanto a evolução da norma, muitos pontos ainda devem ser estabelecidos como: padrão de construção dos equipamentos, padronização do processo de transvase, segurança dos equipamentos, tempo de execução das viagens e outros que já são considerados em países com experiência na operação. Nesse ponto é importante buscar conhecer melhor os padrões do Mercosul e da Nova Zelândia. E é importante normatizar para que a ferramenta seja utilizada de forma correta, maximizando os ganhos do processo de logística, sem comprometer a qualidade e segurança do leite e sem ferir as novas leis que regulamentam a atuação dos motoristas.

Marlos Rocha

Fortaleza - Ceará - Ovinos/Caprinos
postado em 25/03/2016

Gostaria de saber que racao devo dar aos meus carneiros com o objetivo de engordar rapido para o abate. Aqui em Fortaleza e bastante comum o milho quebrado, o farelo de trigo, o residio, a soja e outros tabem com capim tem bastante, peco a ajuda de quem tem experiencia para me auxiliar, tenho 15 cabecas no total.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade