Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Adilson Aguiar fala sobre a importância da adubação de pastagens

postado em 24/03/2016

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Adilson Aguiar professor e pesquisador na FAZU nos cursos de Agronomia, consultor na área de bovinos de corte e leite, tem se destacado como referência no manejo de pastagens especialmente na área de correção e fertilidade do solo, assunto que já lhe rendeu diversas publicações e livros.

Adilson é um dos professores do curso online “Correção e adubação do solo da pastagem”, que terá sua segunda edição no dia 28/03.

                        
Confira abaixo a entrevista que o professor Adilson Aguiar concedeu a nossa equipe:

AgriPoint- Mesmo com os altos preços dos insumos é rentável investir na adubação das pastagens?

Adilson- "Eu acompanho alguns projetos desde 1994 com propriedades que vem corrigindo e adubando os solos de pastagens anualmente com viabilidade econômica. Mesmo com as diferentes políticas governamentais (planos agrícolas, taxas de juros e de inflação, taxa de câmbio etc.), independente do ciclo pecuário (ciclos de alta e de baixa), das relações de troca dos produtos da pecuária com os corretivos e fertilizantes. Estes projetos se sustentaram ao longo daquelas duas décadas e diante das variações de mercado, porque têm planejamento em seus programas de correção e adubação. Diante disso, ajustes no planejado são feitos de acordo com as relações de troca produto (carne, leite):insumo (corretivo e adubo), mas não se interrompe o programa."

AgriPoint- Qual a principal dificuldade que técnicos e produtores encontram no manejo da fertilidade do solo de pastagens?

Adilson- "Falta de conhecimento sobre os fundamentos do manejo de fertilidade de solos; falta de planejamento; execução do programa incompatível com o planejado; falta de planejamento alimentar, o que em muitas situações leva às perdas de qualidade e quantidade de forragem, e, consequentemente produtividades abaixo das metas pré-estabelecidas; custos mais altos que os projetados, e, portanto, frustrações e abandono do programa. O produtor que faz recria, ou recria e engorda ou apenas a engorda, deve ficar atento à reposição de animais porque a preços de setembro de 2015 para cada R$ 1 gasto no programa de correção e adubação são gastos mais R$ 7 com a reposição de animais."

AgriPoint- O que de mais importante o aluno aprenderá durante o curso online?

Adilson- "A planejar e a executar programas de manejo da fertilidade de solos. Ele aprenderá que um programa é dividido em etapas, que cada etapa tem uma época mais adequada para ser executada em uma dada propriedade localizada em uma dada região. Quem trabalha com agricultura e com pecuária trabalha fundamentalmente com a natureza, e esta nos dá “janelas” de trabalho. Além de cada etapa ter uma época mais adequada para ser executada em uma condição especifica, há também procedimentos padrões em cada etapa. Estes procedimentos padrões foram estabelecidos pela pesquisa e vem sendo validados em fazendas comerciais. A execução dos procedimentos na época e de forma adequada garante ao executor uma grande probabilidade de sucesso. Ele também aprenderá sobre a dinâmica de cada nutriente no sistema da pastagem, ou seja, na atmosfera, no solo, na planta e no animal; aprenderá sobre doses de cada nutriente, e suas principais fontes, e as diferenças entre as fontes; onde aplicar, quando aplicar, o quanto aplicar, e como aplicar cada fonte de cada nutriente específico; as respostas das pastagens em produção de forragem e de produto animal (carne, leite); a importância do manejo correto do pastejo para que a forragem acumulada e disponível seja colhida pelo animal e convertida em produto animal com a máxima eficiência possível."

AgriPoint- Conte um pouco de como foi sua trajetória na área?

Adilson- "Eu me interessei pela área de manejo da fertilidade de solo da pastagem ainda enquanto aluno de Zootecnia, em 1988 porque estava convicto da importância da correção e adubação dos solos de pastagem já naquela época e ainda mais no futuro (hoje, olhando para o passado, penso que eu estava certo), por outro lado eu observei que havia pouco interesse pela área por parte dos produtores e técnicos e muita desinformação. Então eu comecei a pesquisar sobre o assunto, visitei alguns países (Austrália, Canadá, Israel, Nova Zelândia) e conheci os programas preconizados pela pesquisa e adotados pelos produtores, fiz cursos em alguns daqueles países.

Em 1996 eu publiquei um primeiro livro sobre Manejo da Fertilidade de Solo sob Pastagem.

A partir deste ano (1996) eu tomei conhecimento e comecei a estudar as metodologias de modelo de balanço de massa e de modelo dinâmico como alternativas ao uso dos boletins das comissões de fertilidade de solo para interpretar resultados de analises de solos e de planta para fins de recomendação de uso de corretivos e fertilizantes em pastagens.

Em 2011 eu publiquei um segundo livro na área: Correção e Adubação do Solo da Pastagem. Entre 1999 e 2011 eu ministrei mais de uma dezena de cursos pelo país sobre este tema, cursos com duração de três dias, sendo dois dias teóricos e um dia pratico, desenvolvendo o modelo de balanço de massa manualmente no quadro.

Em 2012 junto com o colega Mateus Contatto Caseta, publiquei o Manual de Interpretação de Resultados de Análises de Solos e de Tecidos de Plantas para Recomendar o Uso de Corretivos e Fertilizantes em Pastagem Baseado no Modelo de Balanço de Massa. Em 2013 lançamos juntos com o Sebastião da Innvent, o software de Modelo de Balanço de Massa, o qual permite, a uma pessoa treinada, rodar 20 interpretações e recomendações por hora (3 minutos por análise de solo). Desde o lançamento daquele software já ministramos seis cursos presenciais com duração de três dias. Em 2014 lançamos um kit com dois vídeos aulas com duração de seis horas, uma pen drive com a chave para a instalação do software em computador e o manual."


Para aprender mais sobre o assunto, com um dos maiores especialistas na área, garanta sua vaga no curso online “Correção e adubação do solo da pastagem” clicando aqui!

Ou entre em contato:
cursos@agripoint.com.br
(19)3432-2199
Whatsapp (19) 99817- 4082

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Carla Prates

OUTRA - OUTRO - OUTRA
postado em 30/03/2016

Esse é um grande profissional, felizmente tive o prazer de conhece-lo e aprendi alguns manejos rotacionados na fazenda onde trabalhei.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2016 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade