Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Fibra, FDN, fibra fisicamente efetiva: você domina estes conceitos?

postado em 30/08/2016

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Para todos os animais as principais fontes de energia são os carboidratos (CHO) e os lipídios, sendo que no caso de ruminantes, os CHO têm importância muito maior, já que são os principais constituintes dos tecidos vegetais. Estes compostos chegam a representar 60-70% da composição das rações para bovinos leiteiros e constituem-se na mais importante fonte de energia para os micro-organismos do rúmen. Os CHO representam o maior componente da energia líquida para manutenção e produção de leite.

Forragens compõem aproximadamente 40-60% da matéria seca em dietas de vacas leiteiras. Com isso, os carboidratos presentes nas forragens são a maior fonte de energia para esses animais.

O carboidrato das plantas forrageiras encontra-se principalmente na fração fibrosa da planta, classificada nas análises laboratoriais como FDN (fibra insolúvel em detergente neutro). A fração FDN dos alimentos consiste de celulose e hemicelulose, carboidratos estruturais presentes na parede das células vegetais, e também de lignina, um composto fenólico (isto é, não-carboidrato) responsável pela rigidez da estrutura da planta.

Para que o rúmen dos bovinos leiteiros possa funcionar de forma satisfatória, é preciso fornecer alimentos fibrosos aos animais, mesmo sabendo que materiais ricos em fibra têm digestibilidade mais baixa, e taxa de degradação mais lenta. Isso se deve principalmente ao fato de que grande parte da população microbiana é composta por micro-organismos digestores de carboidratos estruturais, que precisam desses substratos para sobreviver.

No momento de formular dietas para vacas leiteiras, um outro conceito importante é a efetividade da fibra, que tem relação com a capacidade de um alimento qualquer, seja forragem ou não, de exercer “funções” de fibra, especialmente no que se refere ao funcionamento ruminal, principalmente a manutenção do pH.

Algumas dúvidas são comuns no momento de formular um dieta: quanto do FDN da formulação deve ser proveniente de forragens? Quanto do FDN pode vir de outras fontes? Qual a efetividade da fibra de subprodutos?

Todos estes conceitos serão discutidos durante o curso on-line "Princípios da nutrição em bovinos leiteiros" que começará no dia 12/09. Entender a fundo os princípios da nutrição, fisiologia da digestão de vacas leiteiras é fundamental para aqueles que querem aprender como formular rações que atendam a necessidade dos animais a um custo economicamente viável.

Garanta sua vaga neste curso e tire suas dúvidas com uma grande especialista no assunto. O curso terá vídeo-aulas com Alexandre Pedroso, grande especialista na área e, a tutoria será realizada por Marina Danés, professora da UFLA, PhD em Bovinos leiteiros pela Universidade de Winsconsin. Marina responderá todas as dúvidas dos alunos, por meio do fórum de perguntas.

Para conferir a programação completa e participar clique no link:
“Princípios de nutrição em bovinos leiteiros”.






Ou entre em contato:

cursos@agripoint.com.br
(19)3432-2199
Whatsapp (19) 99817- 4082

Referências bibliográficas: 

Adaptado do Curso Online "Princípios da nutrição em bovinos leiteiros”, Alexandre Pedroso, 2013.
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

luan

Castro - Paraná - Estudante
postado em 07/09/2016

As aulas online tem horário fixo para começar e terminar ou pode assistir a qualque hora?
E se o horário for fixo, qual seria?

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade