Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Atente-se a população de plantas para a produção de silagem de milho

Por Thiago Fernandes Bernardes
postado em 23/09/2016

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Como a época de plantio da cultura do milho está se aproximando é importante ficar atento aos fatores que impactam sobre a produtividade e o valor nutritivo da silagem. No último mês nós comentamos sobre a importância da escolha do híbrido quanto a qualidade da porção vegetativa. Neste mês iremos discutir um aspecto do plantio que tem reflexos econômicos diretos para aqueles que utilizam silagem de milho na dieta dos animais.

Não é uma tarefa simples recomendar a população de plantas ideal para a cultura do milho porque este parâmetro depende dos seguintes fatores:

-Tipo e fertilidade do solo: solos mais argilosos retém mais água e podem garantir populações mais altas. Da mesma forma, alta fertilidade também suporta populações mais densas.

-Data de plantio: se o objetivo é ter maiores populações, plantar mais cedo é recomendado.

-Tipo de híbrido: alguns híbridos toleram populações mais densas do que outros. Aqueles de porte mais baixo e precoces são mais responsivos do que aqueles de porte alto e tardios.

Um dos maiores problemas quando se utiliza altas populações é o risco de estresse por deficiência hídrica. Porém, quando as plantas estão bem nutridas as mesmas suportam estresse hídrico leve. As questões hídricas devem ser levadas em consideração porque nos últimos anos têm sido comum veranicos longos durante os meses que normalmente mais chove.

Uma mensagem importante é que a densidade populacional afeta diretamente a produtividade da cultura e esta tem relação direta com custo de tonelada de matéria seca produzida. Observa-se em algumas propriedades que a população de plantas está aquém do que poderia, ou seja, o produtor está sendo pouco eficiente neste quesito. Por outro lado, populações mais densas têm pouco efeito sobre o valor nutritivo. De modo geral, em altíssimas populações há tendência da silagem ter maior concentração de fibra e menor concentração de amido pelo fato de diminuir o número e o peso das espigas.

Altas populações são menos preocupantes para aqueles que vão produzir silagem em comparação com as lavouras destinadas para grãos, pois pode haver risco de tombamento de plantas nos estágios finais do ciclo da cultura.

Quando se compara a população de plantas utilizadas no Brasil frente a de outros países percebe-se que ainda temos ‘terreno a explorar’. O clima quente encontrado aqui é uma das principais barreiras. Porém, atualmente há tecnologias disponíveis para serem utilizadas de modo que as lavouras possam ter maior produtividade por meio da densidade populacional. Portanto, consulte o técnico da sua região e procure maximizar o potencial do híbrido a ser plantando atentando-se sempre aos fatores que podem impactar negativamente sobre o aumento da densidade populacional.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

José Edirardo Queiroz Freire

Fortaleza - Ceará - Técnico
postado em 12/10/2016

Ótimo artigo , isso serve de exemplo para que nós , aquí do Ceará aprendemos que o híbrido , é de curto período de floração e frutificação e produção mais precoce do que a  variedade , visto que nós aproveitaríamos melhor o curto período de inverno.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade