FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Mercado em agosto se apresenta favorável para produtor e indústria

POR MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

E RODOLFO TRAMONTINA DE OLIVEIRA E CASTRO

PANORAMA DE MERCADO

EM 16/08/2011

4 MIN DE LEITURA

4
0
O mercado encontra-se firme, estável e em melhores condições que há um mês. As geadas ocorridas na região Sul prejudicaram a produção de forragem, limitando a produção e reduzindo a expectativa de que teríamos leite em quantidade suficiente para pressionar o mercado para baixo. Pelo contrário, com a contínua redução das safras no Sudeste e Centro-Oeste, e retorno das aulas, o mercado chegou a agosto apresentando uma situação favorável de preços.

Em junho, o Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L/Cepea) registrou aumento de 3,2% sobre maio, impulsionado pelo acréscimo de 10,5% da captação de leite no Sul do país. A expectativa é que a região tenha registrado leve aumento ou estabilidade em julho. Já no Sudeste e Centro-Oeste do País, a captação continuou diminuindo, dado o período de entressafra (seca), e deve ter se movimentado novamente nesse sentido em julho.

O mesmo índice registrou recuo de 1,5% no primeiro semestre em relação a igual período de 2010. Portanto, segundo essa amostragem, estamos com menos leite do que no ano passado e se as análises de julho se confirmarem, entraremos em agosto com valores ainda menores.

Gráfico 1. Índice de Captação de Leite (ICAP-L/Cepea) - junho/11.



Nesse cenário de menor oferta e retomada da demanda com o fim das férias, o mercado sinalizou uma elevação dos preços. Segundo agentes de mercado consultados pelo MilkPoint, o preço do leite longa vida no atacado subiu cerca de 10 centavos dos valores praticados em meados de julho, ficando entre R$ 1,85-1,95/litro em São Paulo e entre R$ 1,65-1,82/litro em outras regiões.

Os queijos, representados pelo queijo muçarela, passaram de R$ 7,50-9,50/kg para R$ 10,00-11,50/kg, no período e dependendo da região. Os agentes também reportaram melhora das vendas desses produtos. O leite em pó foi o que sofreu menor alta, com preços variando entre R$ 7,85-8,50/kg. Segundos agentes do setor, as importações afetam mais esse produto e diminuem a possibilidade de maiores altas.

O mercado de leite spot (comercializado entre as indústrias) apresentou um acréscimo de 3 centavos nessa primeira quinzena de agosto, sendo encontrado a R$ 0,85-0,97/litro. Na região Sul não houve variação positiva nesse 1a quinzena.

O preço ao produtor deve seguir esse movimento: leve alta nas regiões que encontram-se em entressafra, sofrendo algum recuo no Sul do país, já com expectativas para a safra e devido às importações, que tem maior impacto na região.

Gráfico 2.Preços ao produtor - média nacional.



Os preços internacionais de lácteos seguiram o comportamento dos mercados financeiros e recuaram, devido ao aumento das incertezas sobre a economia mundial e, principalmente, norte-americana.

Segundo o ASB CommoditieReport, o recuo dos preços previsto para agosto sofrerá também a influência de um período cheio de feriados na Europa, que ainda teve o Ramadã caindo este ano em agosto. Outro fator é o comportamento da demanda da China e Rússia, que recentemente foram os principais compradores, que parecem também ter diminuído.

Gráfico 3.Preços internacionais de leite em pó integral.



O impacto disso no mercado lácteo nacional é um possível aumento das importações. Com preços internacionais menores, o dólar perdendo força e o custo da matéria-prima sob elevados patamares para as indústrias nacionais, devemos possivelmente observar um importante incremento nas importações para o mês de agosto, tornando a situação da balança comercial de lácteos em 2011 ainda mais preocupante. Vale lembrar que a diferença de preços do mercado interno e externo já é tal que a importação de leite dos Estados Unidos, mesmo pagando imposto de 27%, já é marginalmente viável (cerca de R$ 0,90/litro).

No acumulado dos sete primeiros meses do ano (janeiro a julho), o déficit em volume e valor já superou todo o saldo negativo de 2010. Em valor, o déficit de US$ 250,7 milhões já é 43,4% maior do que déficit de todo o ano anterior (US$ - 174,8 milhões). Em volume, o saldo encontra-se em - 62,5 mil toneladas, 14% acima do déficit de 2010 (54,8 mil toneladas), resultado da diferença entre as 22,6 mil toneladas exportadas e 85,1 mil toneladas importadas.

Tabela 1.Balança comercial de lácteos em 2011 e comparação com 2010.



Em julho, porém, houve diminuição das importações, que aliado ao atraso da safra do sul, proporcionou aos produtores de leite o melhor momento nos últimos 12 meses, segundo nosso cálculo de Receita Menos Custo da Ração (gráfico 4).A RMCR é uma estimativa da receita obtida proveniente da produção diária de uma vaca 20 kg menos o custo de uma dieta contendo soja, milho e sal mineral. E é ainda mais interessante de ser aplicada nesse período em que a produção de leite é mais dependente do emprego de suplementação.

Gráfico 4.Receitamenoscusto de ração - últimos 12 meses ( R$/vaca/dia, corrigidospeloefeito da inflação).



Em curto prazo, a expectativa é de que o mercado permaneça firme e sob favoráveis patamares de preços, curiosamente, para todos os elos da cadeia. Uma possível mudança desse positivo cenário só deverá ocorrer em meados de setembro, caso o início da safra no Sudeste e Centro-Oeste coincidam com o pico do Sul. Mesmo assim, é prever um cenário negativo quando as coisas estão indo muito bem, obrigado.

MARCELO PEREIRA DE CARVALHO

Engenheiro Agrônomo (ESALQ/USP), Mestre em Ciência Animal (ESALQ/USP), MBA Executivo Internacional (FIA/USP), diretor executivo da AgriPoint e coordenador do MilkPoint.

RODOLFO TRAMONTINA DE OLIVEIRA E CASTRO

Engenheiro Agrônomo formado pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"-USP, e Analista de Mercado do MilkPoint.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO

JUIZ DE FORA - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 28/08/2011

Prezados Marcelo e Rodolfo: É nesta hora que o produtor mais tecnificado e profissional faz a diferença, ganhando muito mais que a média estadual por seu leite, já que, em face da qualidade e do volume produzido, pode impor resultados financeiros melhores, de sorte que não representa vantagem para laticínio nenhum perdê-lo para a concorrência. Administração séria, eficiente e profissional é o único caminho para o sucesso.


Um abraço,


GUILHERME ALVES DE MELLO FRANCO


FAZENDA SESMARIA - OLARIA - MG
ROGÉRIO AGOSTÍNI MUNIZ

VILA VELHA - ESPÍRITO SANTO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 23/08/2011

Dr Marcelo


Parabens pela tecnica de explanação. Espero que os produtores também participem do bom momento do leite.
ALUIZIO MARCHI

NOVA VENÉCIA - ESPÍRITO SANTO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 16/08/2011

Estive presente em palestra proferida pelo Dr Marcelo, em Vitória-ES, durante a Granexpo-es. Tudo que ouvimos foi fantástico. Para produtores de leite num regime ainda quase "rudimentar", suas palavras são de extrema importância. Ou se transforma os meios de produzir e administrar a propriedade leiteira, ou se sai do ramo. Hoje o mercado é sensível e quem não estiver atento e não se profissionalizar, não chegará a lugar nenhum. O "Milkpoint.com.br"  torna-se, doravante, para mim uma página obrigatória e diária.



<b>Caro Aluizio</b>,

Obrigado pelos comentarios. Espero que tenha ajudado o leite do Espirito Santo.

Abraco

Marcelo
GILSON ANTONIO PESSOA

SANTA MARIA - RIO GRANDE DO SUL - PESQUISA/ENSINO

EM 16/08/2011

Aqui no RS, algumas empresas pagaram entre R$ 0,65-0,78/litro ao produtor.
MilkPoint AgriPoint