FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

A quantas andam as perspectivas?

POR MAURÍCIO PALMA NOGUEIRA

PANORAMA DE MERCADO

EM 26/05/2004

3 MIN DE LEITURA

1
0

Levantamento preliminar da Scot Consultoria aponta para novos aumentos nos preços do leite. Mercado firme.

As exportações de 2004, janeiro a abril, aumentaram cerca de 50% em volume e 80% em faturamento, quando comparadas ao mesmo período de 2003. As exportações são apontadas como a principal razão do aquecimento no mercado "spot", leite comercializado entre as empresas. Em maio, os preços "spot" aumentaram 11,4% em relação a abril. Em cinco meses o aumento já atinge 68%, o que representa um acréscimo de R$0,24/litro em Minas Gerais, São Paulo e Goiás. É evidente o aquecimento da procura por leite no período.

Ao produtor, os preços não aumentaram nas mesmas proporções. Desde 2003 os preços "spot" nos meses de entressafra têm sido, em média, 11,5% superiores aos preços pagos aos produtores. Atualmente, esse valor está em patamares cerca de 18% a 20% superiores aos preços pagos aos produtores, média Brasil, o que sinaliza a provável tendência de melhoria nos preços pagos pelo leite cru. É de se esperar que os preços aos produtores acompanhem a alta do mercado "spot".

Observe, na figura 1, o comportamento dos preços do leite no mercado "spot" e na média dos valores pagos no Brasil ao longo de 2003 e 2004.
 


Vale ressaltar que da mesma forma que, nesse período de alta, os preços ao produtor não estão acompanhando o mercado "spot", os preços também não caíram na mesma proporção quando os valores do "spot" despencaram a partir de outubro de 2003.

Outro fator de relevância com relação às perspectivas de preços é a participação porcentual da matéria-prima nos preços médios do longa vida no atacado. Observe a evolução dessa participação em 2003 e 2004 na figura 2.

 


Em média, o leite representa 35% do valor de atacado do longa vida. Em abril, esse valor foi para 39%. Esse número aponta para duas situações possíveis: alta nos valores do longa vida no atacado ou baixa nos preços ao produtor; lembrando que o mercado do longa vida normalmente baliza os preços aos produtores.

No entanto, pelo cenário atual, é pouco provável que os preços do leite recuem no curto prazo. A tendência é de alta e estabilização em patamares próximos ou superiores aos de 2003.

Com relação aos preços do longa vida, é possível baseá-los com o mercado varejista. No varejo, os preços atuais estão próximos de R$1,59/litro, o que aparentemente representa um valor elevado para o mercado, quando se considera a situação econômica do brasileiro.

A diferença de preços do longa vida entre o varejo e o mercado atacadista saiu dos 13,3% observados em abril para os atuais 19,2%. Na figura 3 estão expostos os atuais preços do leite pago ao produtor, média Brasil, e os preços do longa vida no atacado e no varejo.

 


Caso os preços ao consumidor permaneçam nos atuais patamares, há espaço de reajuste nos valores do atacado, o que sustentará o movimento de alta no mercado.

Por outro lado é comum que aumentos "bruscos" nos preços de varejo acabem provocando uma retração no consumo e conseqüente recuo nos valores dos produtos. Segundo informações, diversas indústrias estariam já em processo de formação de estoques de longa vida, o que daria base a um movimento de baixa.


Na hipótese do mercado do longa vida recuar, e os preços aos produtores se manterem em alta, é de se esperar que o crescente desempenho das exportações esteja atuando favoravelmente no mercado.

Se assim ocorrer, o leite em pó, que representa cerca de 70% das exportações, ganhará gradualmente maior importância em termos de formação dos preços no mercado interno.

Nesse caso, a pecuária leiteira estaria realmente seguindo os mesmos passos da pecuária de corte, rumo ao mercado internacional. Num primeiro momento, as exportações dariam sustentação aos preços para, a partir daí, passarem a conquistar espaços cada vez mais significativos.

Evidentemente que, por enquanto, essas análises são apenas conjecturas. Diversas outras variáveis atuam conjuntamente no mercado.

MAURÍCIO PALMA NOGUEIRA

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

PAULO FERNANDO ANDRADE CORREA DA SILVA

VALENÇA - RIO DE JANEIRO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 30/05/2004

Tenho acompanhado as análises econômicas feitas pelo Eng. Agronomo Maurício Palma Nogueira, da Scot Consultoria, e gostaria de parabenizá-lo pela coerência, precisão e imparcialidade com que elabora os seus comentários.

São, sem dúvida, as análises mais competentes sobre o mercado do leite que temos hoje na nossa mídia.

Paulo Fernando.
MilkPoint AgriPoint