ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Uruguai registra aumento de 22% no envio de vacas leiteiras ao abate

O número de vacas leiteiras enviadas ao abate no Uruguai aumentou 22% entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2016, de acordo com dados do Instituto Nacional do Leite (Inale). O aumento reflete a crise climática e de preços que o setor leiteiro vive. No mês passado foram abatidas 9.892 vacas leiteiras, sendo um dos meses com o número mais alto, superando inclusive dezembro de 2015, quando foram abatidas 9.626 cabeças. Os meses de maior volume correspondem a junho de 2015 (10.976 cabeças) e os dois meses seguintes, com 12.019 cabeças e 14.477 cabeças, respectivamente.

É provável que a quantidade de vacas leiteiras abatidas volte a crescer ao analisar os dados de fevereiro desse ano e siga com tendência de aumento, visto o encerramento das atividades de algumas fazendas leiteiras, bem como uma maior pressão de descarte, deixando nas fazendas os animais de maior produção e com maior vida produtiva.

O presidente da Associação Nacional de Produtores de Leite (ANPL), Rodolfo Braga, disse que “não há dúvidas de que aumentará o número de vacas enviadas a frigoríficos, porque o dinheiro que não está entrando nas fazendas leiteiras pela produção de leite, entrará pelo maior envio de vacas ao abate”.

Braga lembrou que o setor leiteiro está muito complicado e que os produtores não têm de onde tirar dinheiro. “Os produtores com maiores problemas financeiros, nesses meses, com baixos preços e menos produção de leite, não têm outra alternativa além de fazer caixa descartando mais animais ao frigorífico”. O ano passado fechou com envio recorde de vacas leiteiras para o abate.

As informações são do El País Digital, traduzidas pela Equipe MilkPoint. 


 

1

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CLAUDIR JORGE KUHN

TOLEDO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 22/03/2016

Alguém sabe como estão os números em relação ao abate de vacas aqui no Brasil?