ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Uruguai: exportações totais de lácteos aumentaram 43% em novembro

As exportações de produtos lácteos do Uruguai em novembro passado totalizaram US$ 76 milhões e registraram um aumento significativo, medido em 43% em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com o relatório do Uruguai XXI.

No acumulado do ano, os principais compradores foram o Brasil, a Argélia, a Rússia e o México. Dadas as negociações realizadas pelo governo uruguaio em novembro passado, espera-se que este valor aumente em 2018.

Durante este período, as solicitações de exportação para o Brasil totalizaram US$ 224 milhões, 32% a menos do que em janeiro-novembro de 2016 (US$ 329 milhões), de acordo com os dados divulgados pela Conexión Agropecuaria.

A Argélia foi o segundo destino dos produtos lácteos uruguaios com uma participação de 19% nas vendas totais. Os embarques para esse país entre janeiro e novembro chegaram a US$ 101 milhões, 160% acima dos US$ 39 milhões exportados no mesmo período do ano passado.

Leia também: 

Brasil: importações de lácteos crescem no mês, mas continuam abaixo de 2016

As informações são do El Observador, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

 

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

NELSON VILMAR

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/12/2017

Darlan você tem razão o leite brasileiro está ficando no controle geral de uma droga que é a coca-cola que ficou trilhardaria produzindo essa porcaria de bebida , atualmente já está atuando nos ramos de café, bebidas lacteas,  chá, sucos, etc. E tambem no leite, legal não  é  ? Agora ja não  bastasse vem a francesa querendo comprar a Itambé. Será mais duas multinacionais para soterrar o produtor de leite sacrificando os valores  pagos pelos laticínios atualmente já  bastante irrisórios?
NELSON VILMAR

SÃO PAULO - SÃO PAULO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/12/2017

Na época da entre safra o leite embalado ao consumidor pode ser o em po reconstituído. Assim sendo por que nas embalagens não consta nos ingredientes  esta pratica, quantidade de leite em pó água gordura e etc. e tal. Será  que estou errado caso contrário gostaria de um pronunciamento a respeito.Grato
DARLANI PORCARO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/12/2017

Vamos quebrar o produtor brasileiro  e trazer mais leite do  Uruguai , é essa a mentalidade, e poderiamos também trazer grandes quantidades de café da Africa para cá, ou da Colômbia , essa é a mentalidade de nosso país, onde um país com potencial de mandar alimento para o mundo todo, esse alimento vira moeda de troca.