ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Sul: caminhoneiros podem retomar bloqueios nas estradas na sexta-feira (13)

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 12/03/2015

1 MIN DE LEITURA

3
0
Caminhoneiros que estavam em greve até a semana passada podem voltar com os bloqueios nas estradas amanhã, a partir da meia-­noite. Os trabalhadores estariam conversando por WhatsApp e tentando mobilizar grupos na Região Sul do País, sobretudo no interior de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. A categoria parece ter se dividido: uma parte acredita que o obtido até o momento é satisfatório; a outra quer insistir no pedido de redução do preço do óleo diesel e quer ainda crédito subsidiado para custeio.

Segundo o deputado Osmar Terra (PMDB­RS), ele e outros parlamentares estiveram em reuniões com integrantes do governo. Um grupo tenta se encontrar com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para apresentar a demanda de redução de PIS/Cofins no óleo diesel. "Tudo está sendo feito pelo WhatsApp e os grupos envolvidos seguem a rota da soja. Se não tiver uma sinalização até amanhã (hoje), pelo menos com anúncio de crédito subsidiado para custeio, eles podem parar", afirmou o deputado. "O grosso dos manifestantes são líderes locais, não existe um líder único. Eles inclusive não querem juntar as bandeiras deles às dos que pedem o impeachment da presidente", explicou.

Dia 13, sexta-­feira, que teria sido escolhido pelos caminhoneiros, no entanto, é o mesmo em que o PT e os movimentos sociais marcaram uma grande manifestação em apoio à presidente Dilma Rousseff. "Nós criamos uma frente parlamentar de apoio aos caminhoneiros e tem a frente de transporte e logística. Estamos juntando uns 200 deputados para exigir uma resposta do governo antes do dia 26", disse Terra. O dia 26 é a data marcada para o próximo encontro do governo com os caminhoneiros e foi o prazo acertado para que os grupos de trabalho criados apresentem propostas. No entanto, o movimento está querendo uma resposta antes desse prazo.

A matéria é do Estado de São Paulo.

3

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

CLAUDIO NERY MARTINS

ACEGUÁ - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 13/03/2015

Não pode haver medidas radicais que prejudiquem toda a sociedade em prol de uma categoria! É um absurdo que os produtores tenham que jogar fora sua produção ( eu perdi mais de 10 mil litros de leite) e perder um alimento que falta em muitos lares neste Brasil. Tivemos escolas paradas , hospitais sem serviço para benefício de alguns que não sabem se organizar de forma racional para apresentar suas demandas. E o reflexo do desmando que há neste Pais, fruto de um governo fraco, corrupto e ineficiente.
VALDINEI GRAPIGLIA

CONSTANTINA - RIO GRANDE DO SUL - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 12/03/2015

E quem vai pagar os prejuizos dos produtores? Esta na hora de irmos pedir a nossa parte tambem! O que aconteceu foi vergonhoso. Os governantes precisam criar vergonha na cara. Enquanto o judiciario deve intervir mais rapido e sem brechas na lei. E quanto aos camioneiros... Na minha opniao perderam a razao no momento que causaram perdas a quem nao tinha nada a ver com a historia. Espero que os problemas nao se repitam!
MARCO LIBERATTI

SÃO PAULO - SÃO PAULO - INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS

EM 12/03/2015

No setor de transportes há um excesso de oferta - principalmente de caminhoneiros particulares - e baixa demanda resultante do crescimento pífio brasileiro. Veículos foram adquiridos por meio de programas de estímulo ao crédito, com parcelas a perder de vista e sem a contrapartida na produção industrial. O resultado não poderia ser outro, agravado pelo aumento absurdo do preço do diesel, enquanto o barril de petróleo registra quedas acentuadas no mundo. Para completar o ciclo de destruição alimentado pela máquina perdulária do petismo, motoristas desesperados e sem discernimento bloqueiam rodovias e prejudicam outros setores da economia que já estão no limite. Mas, como diz a 'represidenta', a culpa é do contexto internacional.
MilkPoint AgriPoint