ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

SC: preço do leite mantém tendência de queda

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 07/01/2015

1 MIN DE LEITURA

4
0
Oferta elevada e nível de consumo estabilizado pressionam para baixo o preço do leite em Santa Catarina. Essa tendência se manifesta desde outubro passado e deve prosseguir até março deste ano. O Conselho Paritário Produtor/Indústria do Estado (Conseleite) projetou uma redução de 1,25% nos valores de referência dessa matéria-prima, informou o presidente Adelar Maximiliano Zimmer.

Para o leite-padrão, o preço de referência está previsto em R$ 0,7858 o litro; para o leite de qualidade acima do padrão R$ 0,9037 e para o leite abaixo do padrão, R$ 0,7144. Esses valores referem-se ao litro posto na propriedade com Funrural incluso.

Na segunda quinzena deste mês de janeiro, o Conselho volta a se reunir para anunciar os números definitivos e a nova projeção mensal. Embora tenha esses valores como referência negocial, o mercado – como de praxe – está praticando preços levemente superiores. No grande oeste catarinense, por exemplo, as indústrias de lácteos pagam em torno de R$ 0,90 o litro de leite cru. O preço em declínio provocará leve redução do volume em janeiro e fevereiro.
Santa Catarina é o quinto produtor nacional, o Estado gera 2,7 bilhões de litros/ano. Praticamente, todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 73,8% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram 7,4 milhões de litros/dia.

Produtor rural, vice-presidente regional da Faesc para o extremo-oeste e presidente do Sindicato Rural de São José do Cedro, Zimmer destaca que o oeste de Santa Catarina registra um extraordinário desenvolvimento na produção de leite e caminha para tornar-se a maior bacia leiteira do País.

O presidente do Conseleite mostra que o leite deixou de ser uma atividade secundária e passou a ser uma das principais geradoras de renda para o produtor catarinense em razão da conjugação de vários fatores que tornaram o Estado um grande produtor nacional. Entre esses fatores situam-se as ações de formação profissional rural do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), vinculado à Faesc, Sescoop e Sebrae.

O Conseleite é um colegiado constituído pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados de SC (Sindileite) em 2006.

A reportagem é do Portal Agrolink.

4

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

NELSON JESUS SABOIA RIBAS

GUARACI - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 11/01/2015

De que adianta ser maior na produção de leite? Acho uma demagogia falar em aumentar volume numa atividade que não remunera a média de seus produtores. O mercado não valoriza o leite, na verdade a sociedade não tem renda para pagar o preço justo do leite. Quem ganha neste setor são as indústrias que produzem itens mais sofisticados que tem melhor rentabilidade. O alto volume de produção no campo só melhora a situação dos grandes como Nestlé, Danone e alguns poucos mais. Líderes do setor tem de mudar o discurso na tentativa de sairmos deste círculo vicioso, no caso do boi depois de muitos anos perdendo, muitos saíram do negócio e agora falta bezerros, o preço tá bom, mas logo tudo volta ao mesmo ciclo de oferta abundante . A solução não é fácil, eu estou tentando aprender a conviver com esta situação, ou entar sair do negócio.
RODRIGO PAGOTTO

CUNHA PORÃ - SANTA CATARINA - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/01/2015

e tudo uma maravilha ver nossos representantes falar sobre leite.mas queria ver essas pessoas viver so da producao de leite.hoje reunindo duas comunidades aqui somos dois produtores d leite eu e o presidente da cooperativa. ele por que nao depende disso para viver e eu por nao saber fazer outra coisa a nao ser trabalhar d sol a sol.
MARCOS

SÃO JOÃO - PARANÁ - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 08/01/2015

Aqui no parana ja estamos com $0,88   por litro ! Ja empata os custos, se baixar mais vamos ter que pagar para produzir! Esse e o meu Brasil!!
LEONARDO SOUSA DAMASCENO

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS (CARNES, LÁCTEOS, CAFÉ)

EM 07/01/2015

Boa tarde !!!



Essa baixa no preço de leite vai chegar até o consumidor final ???
MilkPoint AgriPoint