ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

SC: Preço do leite estabiliza no Estado

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 27/09/2013

2 MIN DE LEITURA

0
0
Depois de seis meses de altas sucessivas que incrementaram a renda das famílias rurais em Santa Catarina, o preço pago aos produtores pelas indústrias lácteas na aquisição de leite estabilizou. Os valores de referência dessa matéria-prima, projetados para este mês de setembro pelo Conselho Paritário Produtor/Indústria de Leite do Estado (Conseleite), recuaram 0,5%.

“O recuo é muito pequeno e, na prática, significa que os preços estabilizaram”, explica o vice-presidente do Conseleite e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc), Nelton Rogério de Souza, reiterando que a produção de leite continua sendo uma das mais rentáveis atividades agropecuárias de Santa Catarina. Acrescenta que “a diminuição da produção nacional e o forte consumo no mercado doméstico contribuíram para essa estabilidade”.

De acordo com projeção do Conseleite, o valor de referência para o leite-padrão baixou 0,5%, neste mês, para R$ 0,9202 o litro. Mesmo assim, o ganho continua muito bom para o produtor, assinala Nelton, enfatizando que, neste momento, a atividade leiteira é a principal, do agronegócio catarinense, a irrigar o campo com recursos financeiros superiores a 180 milhões de reais por mês.

Nelton explica que o preço do leite está aquecido em todo o mundo e não só no Brasil. Por isso, o produto importado de qualquer mercado – Argentina, Uruguai, Nova Zelândia, Austrália, Europa etc – chega ao Brasil com preço igual ou acima do produto nacional. O vice-presidente do Conseleite observa que, apesar das importações de leite do Uruguai e da Argentina, que inundam o mercado brasileiro, os preços praticados pelos Laticínios na compra da matéria-prima continuam elevados.

Na segunda quinzena de outubro, o Conselho volta a se reunir para anunciar os números definitivos de setembro e a nova projeção para o mês seguinte. Embora tenha esses valores como referência negocial, o mercado – como de praxe – está praticando preços superiores. As indústrias de processamento de leite estão pagando pela qualidade, o que representa até 15% a mais nos ganhos do pecuarista. Por isso, o produto acima do padrão tem maior valor de referência, ou seja, de R$ 1,0582.

Santa Catarina é o quinto produtor nacional, o Estado gera 2,2 bilhões de litros/ano. Praticamente, todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 73% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram 6 milhões de litros/dia. 

As informações são da MB Comunicação Empresarial.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint