ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

SC: preço ao produtor está se recuperando

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 25/03/2015

2 MIN DE LEITURA

1
0
A conjugação de vários fatores – como o fim do verão, a volta às aulas nas redes pública e privada de ensino, a sazonal redução da oferta e o natural aumento do consumo – repercutiu no aumento dos preços pagos pelos laticínios na aquisição de leite dos produtores rurais.

Os preços começam lentamente a reagir no mercado primário de produção de leite: os valores de referência para o leite padrão pagos pelas indústrias aos produtores rurais, projetados para este mês de março pelo Conselho Paritário Produtor/Indústria de Leite do Estado (Conseleite), apresentam um expressivo aumento de 6,2%. Os novos valores anunciados ficaram assim: leite padrão R$ 0,8358 o litro; acima do padrão R$ 0,9612 e abaixo do padrão R$ 0,7598. Esse valor refere-se ao leite posto na propriedade com Funrural incluso. A matéria-prima já havia subido 1,5% em fevereiro.
O presidente do Conseleite e vice-presidente regional da Federação da Agricultura e Pecuária de SC (Faesc) Adelar Maximiliano Zimmer observa que “há um claro viés de alta no mercado que deve se manter nos próximos meses”. O término das férias e o início do ano letivo levarão a um aumento no consumo de lácteos.

Zimmer aponta o caráter cíclico da atividade leiteira e realça que os preços continuarão subindo e melhorando a remuneração do produtor rural. A tendência é uma escalada de recuperação até setembro.

O dirigente observa que os reajustes nos custos – especialmente o preço da energia elétrica – também contribuem com a necessidade de majoração da produção de leite, “caso contrário a atividade ficaria inviabilizada”.

Embora tenha esses valores como referência negocial, o mercado – como de praxe – está praticando preços levemente superiores, em torno de R$ 0,92 a R$ 1 real o litro, valores que proporcionam lucratividade ao criador com sistema tecnificado de produção (com sala de ordenha e tanque de resfriamento) e aqueles com produção a pasto.

Na segunda quinzena de abril, o Conselho volta a se reunir para anunciar os números definitivos de março e a nova projeção mensal.

Criado em 2006, o Conselho Paritário Produtor/Indústria do Estado de Santa Catarina (Conseleite) – é constituído pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios e Derivados de SC (Sindileite). Sua estruturação teve a assessoria da Universidade Federal do Paraná, que ajudou a constituir o Conseleite daquele Estado. Há nove anos, a UFPR faz o levantamento e o cálculo dos preços de referência do leite, utilizando metodologia definida e aprovada pelo Conselho.

Santa Catarina é o quinto produtor nacional, o Estado gera 2,8 bilhões de litros/ano. Praticamente, todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 73,8% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram 7,4 milhões de litros/dia.

As informações são da MB Comunicação.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FABIO

ARTUR NOGUEIRA - SÃO PAULO - ESTUDANTE

EM 30/03/2015

Interessante e informativo o texto, sempre acompanho as edições, vejo que o leite tem uma tendencia a ter o seu preço oscilando, mas de certa forma não atingindo preços tão baixos, o que poderia tornar sua produção inviável, no momento moro no estado de Mato Grosso e gostaria de saber se as medias de preço do texto se aplicam pra cá também desde já muito agradecido pelas informações
MilkPoint AgriPoint