ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

SC: Ocesc aponta deficiências no abastecimento de energia elétrica para setor rural

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 06/12/2013

1 MIN DE LEITURA

1
0
SC: Ocesc aponta deficiências no abastecimento de energia elétrica para setor rural

Os produtores rurais catarinenses têm muitas queixas em relação ao suprimento de energia elétrica nas vastas regiões agrícolas, de acordo com o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Antonio Zordan.

Uma questão é de natureza tributária. Os produtores e empresários rurais reivindicam a utilização do ICMS que eles pagam nas faturas de energia elétrica consumida nos estabelecimentos rurais, como crédito para compra de insumos. Essa possibilidade foi criada em vários Estados, como o Paraná, contribuindo, assim, para a redução de custos na produção de alimentos, como grãos, leite, carne (aves, suínos e bovinos), ovos, frutas e hortigranjeiros.

Por outro lado, Zordan reclama que a má qualidade da energia elétrica na zona rural e o preço cobrado pelo consumo encarecem a produção, especialmente em relação a energia utilizada em armazenagem de grãos, resfriamento de leite e criatórios automatizados para aves e suínos.

As frequentes oscilações de tensão e as quedas no fornecimento têm causado sérios prejuízos para os criadores de aves. Essa situação causa perda de equipamentos e mortandade de plantéis. Muitos desses casos resultaram em ações indenizatórias que tramitam na Justiça.

O presidente da Ocesc, Marcos Antonio Zordan (foto ao lado), observa que as cooperativas de eletrificação rural são tratadas pela ANEEL como as grandes concessionárias. Além disso, são multadas quando transformadores recuperados, queimados pela própria instabilidade da energia que recebem, funcionam de forma inadequada. Ou seja, além de consertar, têm que pagar multas.

Por outro lado, resolução da ANEEL limitou em 30% o desconto para as cooperativas na compra de energia, e o preço tende a aumentar, acarretando a diminuição da capacidade de investimento e da qualidade da prestação do serviço dessas empresas cooperativistas.

Em face desses problemas, Marcos Zordan defende uma política de abastecimento de energia elétrica para as áreas agrícolas orientada para baixar custos, viabilizar as atividades agrícolas e pecuárias, manter as famílias rurais no campo e aumentar a produção e a produtividade.

As informações são da MB Comunicação Empresarial/Organizacional.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOÃO AUGUSTO MACHADO CALDEIRA

BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 09/12/2013

Os catarinenses não estão sozinhos.......

Em Antônio Carlos, MG, este ano de 2013 foi de recordes. Em março tivemos uma falta de luz de 23H. Em setembro, outra de 44H.Dizem que 2014 será pior, graças `CEMIG

Joao Caldeira
MilkPoint AgriPoint