ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Programa do Leite é ampliado em Minas Gerais

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 11/04/2005

2 MIN DE LEITURA

0
0
Mais 1,5 mil pequenos agricultores dos vales do Mucuri, Jequitinhonha, São Mateus e norte de Minas Gerais passam a integrar o Programa de Apoio à Produção e ao Consumo do Leite este ano. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais, vão investir R$ 28 milhões, até julho de 2005, na compra do leite dos pequenos produtores rurais e no repasse do produto às famílias de baixa renda. São R$ 23 milhões do MDS e R$ 5,5 milhões do Estado. Até o momento foram pagos R$ 13 milhões pelo governo federal.

Mais conhecido no estado como Leite pela Vida, o programa distribui um litro de leite por dia para crianças entre seis meses e seis anos de idade, idosos acima de 60 anos, nutrizes e gestantes. A meta em Minas Gerais é ampliar o fornecimento diário do leite de 95 mil para 150 mil famílias até o final de abril. Outra meta é incluir no programa mais 41 cidades, totalizando 193.

Desde o início do projeto, já foram beneficiados três mil produtores rurais, responsáveis pelo fornecimento do produto. Com a entrada de mais 1,5 mil agricultores, o total de pequenos produtores chegará a 4,5 mil em todo o estado. Cada um deles pode receber o valor de R$ 2,5 mil por semestre pela venda da produção às usinas que integram o Leite pela Vida.

De acordo com o diretor do programa em Minas Gerais, Agnus Rodrigues da Silva, são 24 laticínios responsáveis pelo processamento do leite e em 2005, com os novos recursos, mais três unidades entrarão no programa. "A maior parte destas usinas estava fechada ou ameaçada de falir. Agora, elas voltaram a funcionar e estão até diversificando as atividades. Além da pasteurização, também produzem queijos e iogurtes", destaca.

Segundo ele, o programa contribui para a valorização do produto no mercado. O litro do leite era vendido no mercado ao preço médio de R$ 0,30. Atualmente, fornecedores recebem em média R$ 0,60. A medida está conseguindo reestruturar a bacia leiteira do semi-árido mineiro e, além de valorizar a produção da região, gera renda ao agricultor que pode vender entre um até 100 litros por dia. "Os agricultores estão conseguindo investir na produção, aumentando gradativamente o número de vacas e também promovendo pequenos investimentos na propriedade", destaca Rodrigues.

Programa do Leite

É uma modalidade do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Permite ao governo federal comprar do pequeno produtor até R$ 2,5 mil, sem licitação.

É executado em parceria com os estados do Nordeste e Minas Gerais, com ênfase à região do semi-árido. Para este ano estão previstos investimentos da ordem de R$ 89 milhões até junho.

Fonte: Programa Fome Zero, adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint