ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Produtores de leite RO se unem para superar a crise do setor

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 01/11/2001

2 MIN DE LEITURA

0
0
Cerca de 50 produtores de leite em Ji-Paraná (RO) estão se organizando em uma cooperativa para coletar o produto, produzir queijo e, com isso, obter uma diferença de R$ 0,14 no valor pago pela indústria de laticínios em Rondônia. Os produtores estão investindo R$ 1,5 milhão na iniciativa e esperam alcançar um preço de R$ 0,30 pelo litro do leite.

Essa foi a saída encontrada pelo grupo de produtores que, mesmo investindo em tecnificação da produção com ordenhadeiras mecânicas e tanques de resfriamento, tem obtido o mesmo valor no leite entregue à indústria. Além disso, a formação da cooperativa tem a intenção de evitar o desperdício que vem sendo observado, com o leite sendo jogado fora e servindo de alimento para porcos, uma vez os 59 laticínios do Estado estão fechados há quase um mês. Segundo o presidente da Associação dos Laticínios de Rondônia, Pedro Bertelli, o fechamento foi a forma encontrada pelas indústrias de evitar os piquetes feitos pelos representantes dos 35 mil produtores de leite no Estado, que reivindicam um preço mínimo de R$ 0,20 contra os R$ 0,14 pagos atualmente pelo litro do produto.

Inicialmente, a cooperativa, que está em fase de criação, agrega apenas os produtores que fizeram investimentos em tecnologia, com o propósito de segmentar a produção para os leites tipos A e B. O investimento será rateado em cotas entre os produtores que se concentram próximos à bacia leiteira do Estado, no Centro Sul, que detêm uma produção diária de 1,5 milhão de litros.

Os produtores de leite de Rondônia acreditam que somente este investimento poderá auxiliar o setor a sair da crise, já que eles investiram em tecnologia - numa média de R$ 50 mil cada - e estão sendo obrigados a jogar fora a produção por falta de compradores e preço baixo. A indústria pagava 20% a mais pelo leite resfriado em tanques, mas ultimamente equiparou em R$ 0,14.

Segundo Bertelli, os laticínios não têm como pagar outro valor em função dos fretes e dos preços pagos pelo mercado consumidor - São Paulo que compra 80% da produção de leite no Estado, transformado em queijo. Além disso, para ele os preços caíram em função da crise de energia que fez com que não se estoque mais produtos, aumentando sua oferta no mercado.

CPI do Leite

A paralisação no setor está causando a falta de leite para o consumidor nos supermercados e panificadoras nas duas maiores cidades do Estado, Porto Velho e Ji-Paraná. Nos principais supermercados ainda se encontra o leite produzido em Rondônia - como Tradição, Longa Vida e Arilac, mas nas panificadoras, só os produtos trazidos de outros estados, como o Parmalat.

Em função disso, o presidente da Assembléia Legislativa do Estado, deputado Natanael Silva (PPB), alega que o Estado está em crise, já que inverteu a economia. "Antes Rondônia exportava leite e queijo, agora começa a importar leite de outros estados."

Devido à falta de acordo quanto ao valor pago pelo litro de leite, o deputado Daniel Pereira (PT), iniciou ontem, na Assembléia Legislatova do Estado, a coleta de assinaturas para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as planilhas que originam o preço do leite.

Fonte: Gazeta Mercantil (por Yodon Guedes), adaptado por Equipe MilkPoint

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint