ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Produtor de leite de Rio Paranaíba/MG relata prejuízos após vacas morrerem eletrocutadas

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 06/11/2017

1 MIN DE LEITURA

1
0
Um produtor rural de Rio Paranaíba teve 14 das 16 vacas leiteiras atingidas por uma descarga elétrica. Produtores da região responsabilizam a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) pelo ocorrido, já que a empresa havia sido acionada diversas vezes antes do acidente. Os animais foram enterrados no terreno do produtor rural José Ademar de Castro. “Era um sonho que eu tinha com esse gado que comprei a pouco tempo e agora perdi. É pegar com Deus e seguir a vida”, lamentou.

vacas morrem eletrocutadas
Animais foram enterrados após morrerem eletrocutados (Foto: TV Integração/Reprodução)

O prejuízo com a morte das vacas é de quase R$ 100 mil, sem contar a queda na produção de leite. “Esses animais custam cerca de R$ 5 mil cada e produziam leite que esse cidadão precisava para se manter”, revelou o médico veterinário Danilo de Oliveira. Os animais que foram atingidos pela descarga elétrica, no início da semana, estavam próximos do curral. Segundo vizinhos e familiares do proprietário, o problema teria começado com um fio partido de um dos postes de distribuição de energia elétrica que fica no alto da propriedade. A situação já tinha sido alertada pelos moradores junto a concessionária responsável.

“Chamamos a Cemig várias vezes e ela não veio. Chegou a marcar dia e horário e não apareceu. O fio se partiu, eu vi que era sério e não foi resolvido o problema. Isso não pode ficar impune, a Cemig tem que ser responsabilizada”, ressaltou o produtor rural Sílvio Ribeiro. O incidente foi na segunda-feira (30) à noite. Os produtores disseram que estavam sem energia elétrica desde sábado (28) e nesse mesmo dia passaram a ligar pra Cemig.

A concessionária informou que no domingo (29) os técnicos estiveram no local, mas não regularizaram a situação porque não detectaram o problema e com a chuva do dia seguinte, um cabo partiu provocando um curto-circuito que resultou na morte dos animais.  Ainda de acordo com a Cemig, a energia elétrica foi restabelecida na quarta-feira (1º) e a empresa vai avaliar se cabe ou não ressarcimento dos prejuízos que José Ademar teve.

E você? Já passou por situação semelhante? Participe compartilhando conosco a sua história. 

As informações são do G1. 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

FIDELIS ITAMAR DE QUEIRÓS

ARAPUTANGA - MATO GROSSO - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 07/11/2017

Já passei, houve incêndio nas minhas pastagens em Mato Grosso.

Resta procurar a CEMIG imediatamente, a empresa deverá indenizar os lucros cessantes até q pague a integralidade dos animais, ou seja, não pode haver mera presunção ou espectativas de lucros, mas sim provar prejuízos o que deixou de faturar com a venda do leite desde amortecer das vacas, basta pegar amplanilga anterior do que vinha entregando de leite e o que passou a entregar após as mirtes, a diferença a menor a CEMIG t terá q indenizar, caso seja responsabilizado é culpada. Ainda que a Rmpresa não tenha culpa deverá responder pelo risco da atividade desenvolvida, no caso a responsabilidade é objetiva. Ferro na CEMIG, caso não pague amigável buscar as vias judiciais legais.
MilkPoint AgriPoint