ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
FAÇA SEU LOGIN E ACESSE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Acesso a matérias, novidades por newsletter, interação com as notícias e muito mais.

ENTRAR SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Prazo para preenchimento do CAR não será prorrogado, afirma ministra do Meio Ambiente

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 23/04/2015

2 MIN DE LEITURA

7
0
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou, em coletiva na ExpoLondrina 2015, que o prazo para que os produtores rurais preencham o Cadastro Ambiental Rural (CAR) não será prorrogado. Os produtores de todo o país têm até o dia 5 de maio para formalizar o processo. De acordo com ela, não há motivos para o atraso. “Se não tem internet, há o modo off line. Os estados receberam R$ 400 milhões e foram treinadas mais de 40 mil pessoas para o cadastramento”, afirmou. De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o posicionamento pela não extensão do prazo está alinhado com todas as esferas do governo federal envolvidas no processo.

Izabella Teixeira foi a Londrina, no Norte do Paraná, acompanhando a ministra da Agricultura, Katia Abreu, para reforçar o prazo final junto aos produtores. “No final do mês, deveremos fazer um balanço de como está à situação e aí apontaremos os caminhos que podem ser tomados à Presidência da República”, disse.

De acordo com ela, do ponto de vista de resultados, dois terços da área passiva de cadastro já estão na base do programa, mas isso representa apenas 35% das propriedades rurais do Brasil. “A evolução está assimétrica no País. Tem regiões que estão muito bem. Mato Grosso, por exemplo, está com 80% preenchidos. A região Sul do país, principalmente por causa do pequeno agricultor, está muito atrasado”, apontou.

Até o momento, Londrina tem apenas 15% de suas propriedades rurais cadastradas. No Paraná, 13% da área já estão cadastradas. No Rio Grande do Sul, outro grande produtor agrícola, apenas 0,4% do total. O MMA acredita que uma “onda” de cadastros sejam realizados na reta final do prazo.

Consequências

Os produtores que não realizarem o cadastro até o dia 5 de maio irão sofrer sanções. Muitos encontrarão dificuldades, inclusive na obtenção de crédito, para viabilizar o custeio das próximas safras.

“Não se prorroga mais. Os bancos já entraram no CAR e a lei é clara apontando que não vai ter acesso ao crédito se não estiver ali. O Incra cumprirá o prazo de todos os assentamentos rurais do país. O governo fez seu dever de casa, falta a população fazer sua parte”, advertiu a ministra do Meio Ambiente.

Pedidos

O governo federal tem recebido uma série de pedidos nos últimos dias por parte de governos estaduais e de entidades representativas do agronegócio para oficializar a prorrogação. A Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) enviou pedido oficial de prorrogação na semana passada. “Ao se posicionar favorável à prorrogação do CAR, a CNA atende às preocupações das Federações de Agricultura dos estados e produtores rurais que se mostram preocupados com a proximidade do encerramento do período”, disse a entidade em nota. 

As informações são do Jornal Gazeta do Povo.

7

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

DARLANI PORCARO

MURIAÉ - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 27/04/2015

Temos ITR, INCRA, CNA, , e sindicato rural, de sua cidade, tudo é pago, e são informações prestadas pelo produtor, todo ano. Agora CAR, porque não colocar empresas do govêrno, com valor até gratuito para fazer esse serviço, estamos de saco cheio de tanta coisa para pagar, e nossos produtos , como o leite,  quase não têm valor no mercado. Creio que isto é uma forma de sacaniar mais os pequenos produtores rurais , que são os grandes responsáveis pela comida na mesa do povo brasileiro.
CLAUDECIR MARTYN

XAXIM - SANTA CATARINA

EM 26/04/2015

"O governo fez o dever de casa...". Que dever? A única coisa que o governo sabe fazer e explorar o povo trabalhador, aumentando energia elétrica, combustíveis e impostos.  Enquanto isso o governo continua com a gastança sem limites.

o CAR nada mais é que um imposto futuro que será aplicado.

NINGUÉM DEVERIA FAZER E PONTO FINAL, OS BANCOS QUE FIQUEM COM O DINHEIRO, NÃO PRECISAMOS DE MAIS DIVIDAS.  



Parabéns ao povo gaúcho.  Não vamos entrar em mais um barco furado.

Deixa a ministrinha cacarejar a vontade.
GILSON GONÇALVES COSTA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 26/04/2015

Difícil mesmo é acreditar numa palavra das nossas autoridades, né?

Alguém acredita que o CAR não será adiado, se até na sua constituição já consta a possibilidade dessa prorrogação e que somente uns 25% dos produtores rurais, a terão feito?
NELSOMAR PEREIRA FONSECA

MUTUM - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/04/2015

Outro comentário.

Caso venha a ter o bom senso de prorrogar o CAR, porque não envolve mais um órgão do governo neste processo? como as EMATER, nos Estados, os INSTITUTOS DE PESQUISAS E ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL nos Estados? Secretarias Municipais de Agropecuária e Secretarias de Municipais de Meio Ambiente?
NELSOMAR PEREIRA FONSECA

MUTUM - MINAS GERAIS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 25/04/2015

Vejam só. A ministra disse que o governo fez o dever de casa. Quando apresentou a sociedade o CAR, já o fez com a possibilidade de prorrogação, pois já sabia que não haveria tempo hábil para que executasse o cadastramento em todo o pais, principalmente nas regiões onde o numero de agricultores familiares é muito concentrado, e também pela complexidade da elaboração e das informações, que não são simples como são divulgadas pelos técnicos dos governos, e principalmente pela ministra, com sua "humildade" quando vai para entrevista. Ela não sabe que os agricultores familiares que residem nos rincões deste pais, são carentes de informações, até mesmo alguns de energia elétrica, são ainda analfabetos, praticam agricultura de subsistência e outros. Ela deveria junto com a ministra Kátia Abreu, discutir o assunto melhor com a presidente Dilma, pois é estes agricultores que seguram este pais, são estes agricultores, que estão colocando ainda o alimento na mesa dos brasileiros, são estes agricultores que ainda estão resistindo no campo, um êxodo rural, que se aumentar, os problemas irão duplicar, triplicar, ou talvez quadruplicar, pois não temos nenhuma infra-estrutura nas cidades, nas área da saúde, transporte, saneamento, moradia, emprego, este sim seria o caus.

Hoje não temos financiamento de custeio, financiamento de investimento no setor agropecuário, pois o mesmo está sendo liberado a conta-gotas, isto é, para falar que esta sendo liberado, enganando o produtor mais uma vez, esperando que chegue o mais rápido possível o fim do plano safra, 30 de JUNHO DE 2015, para então lançar o novo plano safra com juros mais altos, prejudicando mais uma vez o setor primário produtivo, aquele que sempre segurou a inflação, segurou o emprego, segurou e segura este pais.

Temos que para de fazer festa com dinheiro dos outros, pois o setor industrial recebe e precisa receber atenção do governo, mas o setor rural não precisa ser punido sempre, precisa também receber atenção, medidas econômicas em beneficio ao setor, como crédito, taxas de juros compatíveis, incentivos fiscais, como redução de impostos em máquinas, equipamentos, medicamentos, sementes fertilizantes, corretivos energia elétrica, combustíveis e etc. "COMO TAMBÉM PRORROGAÇÃO DO CAR".

Em tempo. O meu está pronto, em defesa de que não está, o nosso sindicato tem agenda para Dezembro de 2015, só consegue fazer média de seis por dia, se a internet ou o sistema permitir, pois tem hora que o sistema não salva o que esta sendo realizado.

Abraços a todos.

Nelsomar Pereira Fonseca

Ex funcionário da EMATER-MG

Aposentado
EVERTON CAVICHAO

FRANCISCO BELTRÃO - TOCANTINS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/04/2015

A ministra que é paga por nos produtores escravos dos impostos deste governo corrupto e fácil dizer que não vai prorrogar nada,so se fala em meio ambiente e ameaças de não liberação de credito muito bom e se nos não produzirmos quem come????

Mas ai eles acham que a carne da na prateleira do supermercado o leite e produzido pelos laticínios e não sabem que tem q ter a vaca que produz o leite e precisa de alimentos capim,silagem etc para sua produção mas que nada um dia os eleitores vao aprender a votar nem que seja da maneira mais difícil...
JOÃO JACOB ALVES SOBRINHO

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE LEITE

EM 24/04/2015

Porque não foi divulgado na mídia?

Como fazer e onde fazer o CAR?

O governo  para cobrar é excelente,mas quando depende dele para liberar financiamento ou coisa parecida é uma lesma.
MilkPoint AgriPoint