ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Pesquisa: prazo de validade do leite pode ser ampliado se micro-organismos forem identificados

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 31/08/2016

2 MIN DE LEITURA

0
0
Pesquisadores disseram que descobrir quais bactérias estão presentes no leite cru pode levar a menos desperdício do alimento após a avaliação da sua microbiota em dois grandes processadores da Califórnia. O estudo, publicado no jornal mBio, mostrou que as bactérias no leite cru que chegam às plantas de processamento de lácteos são altamente diversas e sazonais, mas o leite sempre contém uma microbiota central.

A principal autora do estudo, Maria Marco, PhD, professora associada do Departamento de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da Universidade da Califórnia-Davis, disse que entender o que está no leite pode ajudar as companhias processadoras a melhorar a qualidade, a segurança e a longevidade dos produtos. Marco disse que o objetivo do estudo é criar produtos lácteos com prazo de validade mais longo, que estragam menos e com menos desperdício.

qualidade e longevidade dos produtos lácteos

Bactérias patogênicas são destruídas durante a pasteurização, mas outras bactérias podem levar o produto a estragar ou a ficar alterado, podendo causar sabores indesejáveis no queijo e resultando em desperdício à medida que os produtos são descartados.

O estudo da UC-Davis avaliou a microbiota do leite cru captado para processamento em duas plantas da Califórnia, que é responsável por 20% da produção total de leite dos Estados Unidos. Os pesquisadores descobriram que as bactérias do leite variaram por estação e eram altamente diversificadas, mas que havia um microbioma central, que incluía Streptococcus, Staphylococcus e Clostridiales não identificados.

Marco disse que outra importante descoberta foi o que acontece com o leite depois que ele vai para a planta de processamento. Ela disse que houve uma mudança nos tipos de bactérias que são dominantes no leite, quando ele vai do caminhão aos silos, onde é armazenado antes da pasteurização. Os efeitos da planta de processamento compensaram o microbioma do leite cru, disse ela, e a composição microbiana mudou distintamente dentro de alguns (mas não todos) silos em um curto período após a transferência.

Marco disse que a influência que o ambiente tem no microbioma dos alimentos ainda é bastante desconhecida e que o entendimento e o controle dos micro-organismos que chegam às plantas de processamento pode ter implicações para a indústria. Os pesquisadores podem resolver a questão da deterioração do produto se souberem o que está no leite. Esse estudo para identificar os micro-organismos, disse Marco, é o primeiro passo no processo para controlá-los de forma eficaz.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MilkPoint AgriPoint