ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Níveis de minerais no leite e carne diminuem

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 03/02/2006

MENOS DE 1 MIN DE LEITURA

1
0
O estudo publicado na revista briânica "Food" comparou os níveis de minerais existentes nos produtos lácteos e na carne antes da II Guerra Mundial e atualmente. Promovido pela organização independente "Food Commission", que supervisiona a qualidade dos alimentos, o estudo constatou uma queda dos valores nutricionais no período.

Os cientistas examinaram dados publicados em 1940 e em 2002 na "The Composition Food", que reúne dados oficiais em matéria de nutrição.

Os pesquisadores observaram que o conteúdo de minerais no leite diminuiu 60%, o leite perdeu 2% do cálcio e 21% do magnésio. Em oito tipos de queijos, a redução foi de 50%.

O queijo tipo cheddar, tipicamente inglês, apresentou 9% a menos de cálcio, 38% de redução de magnésio e 47% de ferro. Já o queijo parmesão perdeu 70% de magnésio e de ferro.

O especialista em nutrição e diretor da pesquisa, David Thomas, atribuiu à perda dos nutrientes à produção intensiva na agricultura e na indústria. Informações da Agência EFE.

Comentário MilkPoint: esse estudo pode significar uma vantagem para sistemas de produção menos intensivos ou que utilizem maior quantidade de forragem na dieta, como aqueles baseados em pastagens.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

MISSAO TANIZAKI

BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL - INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS

EM 06/02/2006

Prezado Colega,



Esse trabalho confirma o quanto estamos carentes de MAGNÉSIO.



Um grupo de pesquisadores da Sociedade Brasileira de Medicina já vem trabalhando para estabelecer dados científicos.



MISSAO TANIZAKI

Fiscal Federal Agropecuário

Bacharel em Química

missao@agricultura.gov.Br

Fone: 3218 26 27 / 9246 58 91

Esplanada dos Ministérios, Bloco "D" Sala 340-B, Brasília/DF



MilkPoint AgriPoint