ESQUECI MINHA SENHA CONTINUAR COM O FACEBOOK SOU UM NOVO USUÁRIO
Buscar

Nestlé vai às compras no Brasil

GIRO DE NOTÍCIAS

EM 04/09/2008

1 MIN DE LEITURA

1
0
O presidente da Nestlé no Brasil, Ivan Zurita, disse ontem (03) que a empresa está fechando a aquisição de duas outras companhias. "Vamos anunciar esses negócios rapidinho. O primeiro deve sair semana que vem, e o outro, dentro de um mês", afirmou ele, sem revelar nomes ou os setores de atuação das organizações. "Já fizemos todas as análises, concluímos a ´due diligence´, a auditoria está no final e os negócios estão quase completos."

As aquisições fazem parte da estratégia da empresa suíça no país que, segundo Zurita, prevê o funcionamento de uma nova unidade cada vez que o volume de vendas da empresa cresce 3%. "Este ano, já crescemos 8%", disse. Segundo ele, a Nestlé está concluindo agora a duplicação da capacidade de produção da fábrica de Feira de Santana, na Bahia, e deve inaugurar uma unidade processadora de leite em Palmeira das Missões, no Rio Grande do Sul, nos próximos meses. Para completar o pacote de investimentos este ano, a Nestlé ainda fará as aquisições anunciadas ontem por Zurita.

A companhia, segundo Zurita, preferiu reformular produtos e embalagens em vez de reajustar preços para compensar a alta mundial dos insumos. Essa estratégia, entretanto, gerou polêmica na semana passada, quando o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, multou a multinacional em R$ 94,6 mil, em conjunto com a Dairy Partners Brasil, por maquiagem de produto. (leia matéria relacionada)

"Essa multa é sensacionalismo", rebate Zurita. "Não reduzimos embalagens porque queremos. É o mercado que demanda. O consumidor exige um desembolso menor. E em nenhum momento fizemos pegadinha ou mudanças sem dar informações", declarou ele. Sobre a acusação de que o aviso nas embalagens teria sido impresso em letras pequenas, Zurita comentou: "O tamanho da letra não é especificado por lei, nem a quantidade para os produtos", disse, ressaltando que vai recorrer da multa.

A matéria é de Lílian Cunha, publicada no jornal Valor Econômico, adaptada e resumida pela Equipe MilkPoint.

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

RUBENS LABOISSIERE LOYOLA

GOIÂNIA - GOIÁS - PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

EM 09/09/2008

Vamos vender o litro de leite com 900 ml, afinal a Nestlé e demais industrias exigem um desembolso menor.Belas palavrasdo todo poderoso para justificar uma prática comum entre as indústrias, que contam com o hábito do consumidor de pegar o produto sem conferir se pesos e medidas foram reduzidos. Falta ética.
MilkPoint AgriPoint